Já vos aconteceu quererem matar saudades de receitas antigas que não fazem há muitos muitos anos? Por exemplo, aqueles bolos da mãe, da tia, da avó ou da vizinha mais amiga da família, que apareciam sempre nas festas porque toda a gente era fã?

Lembro-me que era o que acontecia pelos anos 70 e 80 com este Bolo de Ananás Invertido.  Era um dos mais desejados, além de que fazia sempre uma vistaça!

Depois passou de moda. Ficou demodé.

Hoje é uma receita verdadeiramente retro, até podem chamar-lhe meio pirosa, mas… eu adoro… porque aqui pirosa rima com deliciosa.

Porque é tão especial?

Este não é um bolo demasiado doce. Fica com uma massa bem húmida, mas longe de ficar encharcada. Os poucos pedacinhos de ananás que também estão na massa ajudam a essa textura, já que em nenhum momento picamos o bolo para o regar com qualquer calda. Também o iogurte grego natural, o leite e o sumo de ananás ajudam a este objectivo.

Além disso, o facto de cozer a uma temperatura média-baixa ajuda a manter a humidade e a não secar a massa.

E finalmente, o topo, com o ananás e as cerejas, colocadas sobre uma cama de manteiga derretida e açúcar amarelo. Cozendo mais devagar, carameliza na perfeição, sem escurecer, permitindo desenformá-lo mais facilmente.

Quais os ingredientes?

Para a base que no final se torna o topo, precisamos destes quatro.

É importante referir que:

  • o ananás de lata adequado é em sumo e não em calda, já que esta é demasiado doce e retira maior frescura a um ananás que já perde algumas qualidades por ser de conserva.

E para a massa do bolo, mais estes ingredientes…

É importante referir que:

  • a manteiga para a massa do bolo deve estar à temperatura ambiente, a menos que o espaço esteja muito quente. O ideal é uma temperatura entre 18 e 20º C, para poder ser batida em creme e garantir um bolo fofo. Se estiver muito mole, pode resultar num bolo gorduroso ou que não cresce tanto como deveria. Nesse caso coloquem a manteiga a arrefecer um pouco no frigorífico.
  •  os ovos usados são grandes (cerca 60-65 g cada) e devem estar à temperatura ambiente para incorporarem bem numa massa com manteiga como esta. Basta retirá-los 30 minutos antes do frio. Se usarem ovos mais pequenos, pesem-nos para conseguirem os 120-130 g necessários para este bolo.

Passo-a-passo: fazer a base

Começamos por secar as fatias de ananás e as cerejas com papel de cozinha.

Mantemos apenas uma rodela de ananás inteira e cortamos as restantes ao meio.

Vertemos a manteiga derretida na forma de bolo – usem uma de 22 cm de diâmetro, inteira, não de fundo amovível com mola, porque o caramelo irá babar para fora.

Pincelamos bem as paredes da forma e depois polvilhamos uniformemente a base com o açúcar amarelo.

Colocamos a rodela de ananás inteira ao centro e as 12 metades em redor. Finalmente, distribuímos as cerejas pelos círculos ou semicírculos.

As 3 rodelas que sobram são cortadas em pequenos pedaços que juntaremos à massa, mais adiante.

É muito importante que nesta fase pressionemos o ananás e as cerejas para baixo para estarem em contacto com a base da forma e não apenas em cima do açúcar. Só assim as suas cores irão destacar-se quando desenformarmos o bolo, sem ficarem cobertas pelo caramelo.

Fazer a massa do bolo

Precisamos de 3 taças.

Numa taça, misturamos a farinha, o fermento em pó, o bicarbonato e o sal.

Noutra taça, misturamos o iogurte, o leite, o sumo e o extracto de baunilha.

Noutra taça maior, batemos a manteiga à temperatura ambiente com o açúcar até ficar bem incorporada como esta.

Depois juntamos os ovos, um de cada vez, batendo até incorporar antes de juntar o seguinte.

A este creme, envolvemos os secos e molhados com a ajuda de uma espátula de silicone – primeiro um terço dos secos, depois metade dos líquidos, mais um terço dos secos, a restante metade dos líquidos e o restante terço dos secos.

Ah… e sem esquecer o ananás em pedacinhos que vai dar ainda mais suculência a esta massa depois de cozida.

Cozer o bolo em dois tempos

Transferimos a massa para a forma, alisamos o topo e levamos a forno pré-aquecido a 160º C (função ventilado) durante 30 minutos. 

Passado esse tempo, cobrimos com folha de alumínio e mantemos durante mais 25 a 30 minutos, ou até que, espetando um palito no centro, este saia seco.

O bolo ficará assim douradinho e, mal sai do forno é colocado sobre uma rede para arrefecer durante 15 a 20 minutos no máximo.

Para desenformar

O bolo ainda tem de estar quente na hora de desenformar, por isso não o deixem descansar mais do que o tempo indicado acima, caso contrário arriscam-se a que a parte caramelizada fique agarrada à forma.

Colocamos um prato por cima da forma e viramos, deixando o bolo soltar-se naturalmente ou agitando a forma para facilitar o processo. No entanto, antes de o virarem, se virem que está muito colado às paredes da forma, podem passar a ponta de uma faca em redor.

Digam lá se não ficou uma beleza, bem reluzente? E o sabor e a textura? Não há palavras!

Retro chic!

Abrir o bolo

Abram o bolo apenas depois de arrefecer.

Este bolo rende 12 fatias. Cada uma corresponde a cada metade de ananás.

Como conservar o bolo de ananás invertido

Para conseguirmos o sabor mais fresco e a melhor textura, devemos servir este bolo no próprio dia. Se sobrar podem cobri-lo e conservar até 4 ou 5 dias no frigorífico. Pasras servi-lo devem retirá-lo antes para não estar muito frio na hora de comer. À medida que os dias passam, a parte superior fica menos húmida, enquanto o bolo continua a absorver o sumo.

Não é aconselhável a congelação, já que interfere negativamente na textura.

Gostam de bolos com fruta?

Tenho alguns aqui no site que vale bem a pena experimentar:

  • Bolo de Morango com Molho de Morango – Um bolo carregado de morangos, com massa densa mas muito fofa. O molho feito a frio é o remate perfeito!

  • Sharlotka de Pera Rocha – Este bolo maravilhoso de tradição russa é feito habitualmente com maçã, mas esta versão com pera rocha nacional não lhe fica nada atrás. Garanto.

  • Bolo de Pêssego – Preparem os pêssegos porque este bolo vai deixar-vos rendidos com a sua massa fofa e húmida. Em 15 minutos está no forno. É delicioso!

  • Bolo de Curgete e Mirtilos – Celebro a chegada do Outono com um fruto de Verão e um legume de todo o ano. A canela dá-lhe o calor para os dias frios.

  • Bolo Rápido de Iogurte e Morangos – Um bolo rápido de iogurte, sem necessidade de máquinas, enriquecido com morangos ou outra fruta macia, é garantia de sucesso.

SE GOSTARAM DESTA RECEITA