Como fazer um arroz
sempre solto?

Um ingrediente “mágico” sela o arroz e impede a libertação de goma para termos um arroz solto, tanto quente como frio.

Sabia que… há uma técnica para ter um arroz sempre solto?

Na verdade, são várias técnicas, desde fritar o arroz até ao tempo de cozedura que deve ser sempre respeitado.

Mas o maior segredo é outro… e não afecta o sabor.

Este arroz que vêem na foto é carolino.

Imaginam um carolino assim, que fica sempre solto tanto em quente como em frio?

Curiosos?

Então espreitem o video que preparei.

 

74 comentários para “Como fazer um arroz <br> sempre solto?”

  1. O meu também fica solto e faço dessa maneira como a sua.
    Você é uma daquelas pessoas que se gosta tanto, mesmo muito, e não sei porquê!…gostasse e pronto, simples, gosto de si na TV a forma como fala, comunica….. a sua simplicidade é contagiante, é assim que eu gosto das pessoas, autenticas, sem filtros. Aqui há muitos anos vi-a a si no Cascaishoping com o seu filhote, e ao mesmo tempo eu estava a ver a sua foto numa revista, foi uma coincidência engraçada. Tudo de bom para, beijinho.

  2. O meu também fica solto e faço dessa maneira como a sua.
    Você é uma daquelas pessoas que se gosta tanto, mesmo muito, e não sei porquê!…gostasse e pronto, simples, gosto de si na TV a forma como fala, a sua simplicidade é contagiante, é assim que eu gosto das pessoas, autenticas, sem filtros. Tudo de bom para si e um grande bem haja.

  3. Júlio Gil Agostinho

    Caríssima
    Tenho visto publicações de camarões grelhados de diversas maneiras. Todavia há uma maneira de os fazer de forma diferente e muito mais saborosa. Por isso atrevo-me a enviar esta receita para experimentar e apreciar.
    CAMARÕES À MODA DO DIOGO DA CATEMBE
    Os camarões de tamanho médio/grande são abertos pelas costas, mas sem separar as metades, limpam-se tirando a tripa e lavam-se.
    Temperam-se com sal e limão e deixam-se a marinar cerca de meia hora.
    Em seguida colocamos ao lume um grelhador untado com um pouco de óleo de amendoim e uma caçarola com quantidade suficiente de óleo de amendoim, para que os camarões possam ficar completamente submersos. Podemos, em vez da caçarola, utilizar uma fritadeira que ainda é melhor.
    PREPARAÇÃO :
    Molho : Num almofariz colocamos 2 dentes de alho descascados, piri piri ( a quantidade depende de como se deseja o grau de picante ), umas folas de salsa, e esmagamos tudo muito bem. De seguida juntamos o sumo de um limão e emulsionamos de forma a incorporar todos os elementos.
    Derretemos 200 gr de manteiga, juntamos o preparado anterior e deixamos ferver por 2 m, mexendo bem.
    Camarões : Colocamos os camarões no grelhador, com as costas para cima. Logo que fiquem cor de rosa, retiram-se e colocam-se na fritadeira, que deve ter o óleo muito quente, por 2 minutos. Com uma escumadeira retiram-se, depositam-se sobre papel absorvente e depois numa travessa onde os regamos com o molho preparado.
    Notas : a casca dos camarões vai ficar separada do miolo. Se não for possível obter camarões frescos, devemos deixar descongela-los lentamente.
    Peço desculpa pelo atrevimento.

  4. Elisabete Timóteo

    Olá Clara .Gosto muito das suas receitas e dicas .Hoje pela primeira vez fiz o sei arroz doce e está uma verdadeira delícia. Há anos que fazia ou tentava fazer e nunca me saia bem. Obrigada e parabéns.

      1. Maria Eugénia Rasga

        Obrigada Clara de Sousa, além de a considerar uma excelente jornalista, faz parte da minha lista de receitas favoritas, um bem haja pela sua partilha e simpatia.

  5. Bom dia Dra Clara, muitíssimo Obrigada pelas suas receitas. Gostaria de perguntar porque é que adiciona açúcar no pão rústico feito no tacho . Será que não adicionando o açúcar, ficará igualmente bom ? Fico aguardar a sua resposta . Um Bem haja para si !

    1. Olá Ana, pode não adicionar, mas o fermento adora açúcar e fermenta mais quando lhe juntamos um pouquinho de açúcar.

  6. João Manuel Rebordão

    Oh, Clara! Há só uma pequena “chatice”: é que o arroz vai ficar a saber a vinagre (ou não vai ficar?) e eu gosto muito pouco de vinagre! 🙂

  7. Maria José Rodrigues

    Olá. Falo de Goiânia, capital de Goiás, no Centro-Oeste brasileiro. Vou seguir suas dicas e fazer o meu arrozinho bem soltinho. Vídeo muito legal! Obrigada!

      1. Olá Clara!
        Segui a sua dica de “sabia que” para fazer arroz soltinho.
        Ficou maravilhoso!!
        Obrigada pelas óptimas sugestões, que enriquecem e melhoram a nossa cozinha.
        Bjinhos

    1. Obrigada Clara. Vou experimentar. Já fiz o se arroz doce e ficou “de lamber e chorar por mais”. Foi o melhor que comi até hoje. Uma verdadeira delícia….

  8. Joana Casteloes Casteloes

    Muito obrigada pelas partilhas que tem feito! Quando experimento as dicas e receitas funcionam mesmo. Será mais uma a experimentar!

  9. Boa tarde Clara,
    Em primeiro lugar muito obrigada pelas dicas. Em segundo queria saber se lavou o arroz. Quando não é lavado, o arroz sabe muito a pó.
    Mais uma vez, obrigada.

    1. Olá Catarina, não lavei nem nunca lavo, antigamente lavava-se o arroz porque o tratamento era diferente, hoje em dia não é necessário lavar, até porque ao lavar-se perde nutrientes. Mas se está habituada a lavar lave, não muda nada no processo.

        1. Siga os passos direitinho e vai ver que não falha Rui 😉 não fica a inchar com o calor, mantém-se solto depois de frio. É um truque infalível!

  10. Obrigada Clara. Vou experimentae. Adoro arroz carolino mas como é dificil faze-lo solto, só o uso p arroz malandrinho, q adoro! Nao há para mim, claro, melhor sabor que o arroz Carolino…vou então experimentar desta forma para fazer com o arroz Carolino, arroz solto 😉

  11. Clara

    Reparei não seu arroz , quando o finalizou e não era arroz solto de maneira nenhuma.
    Teve que bater com a colher e ele continuou agarrado á colher.
    Ha muitos anos que tentei aprender como o fazer solto e só ha pouco tempo um indiano me ensinou.
    Muito fácil e sem truques
    Encha o tacho de agua, tempere com sal a gosto e depois quando a agua ferver deite o arroz.
    Deixa cozinhar os 10 minutos mais ou menos, não tape, mexa de vez em quando e no final escorra .
    Terá um arroz solto , mas solto é mesmo solto. Já experimentei vários e todos, mesmo o mais barato deles fica solto desde que cozido com muita agua, sem tampa e mexendo de vez em quando.

    1. José vai desculpar-me mas está equivocado. O arroz está super solto inclusive depois de frio continua solto. O arroz que refere não é um arroz que eu pessoalmente aprecie para o dia-a-dia a menos que seja para servir com os molhos dos pratos indianos. E eles fazem com basmati. O basmati também faço como lhe ensinaram. Não tem nada a ver. Se usar essa técnica com carolino e o deixar arrefecer vai ver que o resultado é bem diferente a menos que depois de o escorrer o passe por água fria corrente para parar a cozedura interna que subsiste depois de escorrer. Este é um arroz com refogado e ainda por cima carolino, cheio de goma. Acho que deve experimentar e confirmar como esta técnica é eficaz a 100%.

      1. Clara, tem toda a razão. Eu também faço assim o arroz carolino e nem sabia o “truque” do vinagre, não costumo pôr. E quando falamos em arroz soltinho, fazê-lo com carolino, nem toda a gente consegue e então opta pelo agulha, pelo basmati, etc. Eu para para quase tudo adoro o carolino.
        Obrigada pelas suas dicas e receitas!

        1. Sim Telma, eu adoro o sabor do carolino, e do Thai também mas esse é mais fácil de ficar soltinho 😉 Mesmo se conseguir que o Carolino fique soltinho sem o vinagre, quando arrefece ele fica mais colado, tal como no malandrinho, acaba por absorver muito liquido e inchar, mas desta forma fica solto até depois de frio. E é um truque super simples 🙂

          1. Olá Paula. Pode usar qualquer um à excepção do balsâmico. Até o de vinho tinto se não se importar com algum tingimento que possa ocorrer.

  12. 56 anos, e só agora é que descobri este pequeno “segredo”… o vinagre 😉
    Quem antes dizia que “burro velho não aprende línguas”, desengane-se, pois (afinal) nunca é tarde para aprender 🙂

    1. Obrigada Clara. Vou experimentae. Adoro arroz carolino mas como é dificil faze-lo solto, só o uso p arroz malandrinho, q adoro! Nao há para mim, claro, melhor sabor que o arroz Carolino…vou então experimentar desta forma para fazer com o arroz Carolino, arroz solto 😉

  13. Maria Noémia Pereira

    Adorei a dica, já tentei outras, mas nem sempre consigo susseço . Penso que está será infalível, sempre que faço as suas receitas fico satisfeita, com o resultado.
    Os seus vídeos são muito bem ilucidativos
    Muito obrigada .

  14. Olá boa tarde,

    Fiquei curiosa em todos os aspectos como é que uma Srª que todos os dias a trabalhar em televisão que, para mim é uma força da natureza consegue ainda dar-nos estes miminhos, que, muito prezo e admiro .
    Drª Clara queria lhe pedir um favor é que, eu não consigo abrir o video e fiquei curiosa como faz este belíssimo arroz se não fosse muito, incomodo pedia para me enviar por e-mail como faz.
    Desculpe e muito obrigado pela dica
    Beijinho

    1. Excelente registo, sem duvida, costumo fazer o arroz mas só frito, nunca me passou pela cabeça que o Vinagre tem este lado de selar o mesmo arroz.
      Uma dica a ter em conta.
      Obrigado D. Clara
      Atenciosamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.