Para mim, a melhor tarte de maçã do mundo! Receita tradicional da mãe, claro!

Esta é uma das receitas doces que, tal como o ARROZ-DOCE, mais identifico com a minha mãe.

Uma tarte básica, em que o ingrediente principal brilha. A maçã. No caso, a maçã reineta.

Cresci a vê-la fazer esta tarte dezenas e dezenas de vezes. Muitas delas, com a responsabilidade de ser eu a descascar as maçãs e cortá-las em fatias. Nem demasiado finas, nem demasiado grossas, mas sempre com alguma exigência de perfeição, porque “os olhos também comem.”

Outra exigência: a massa.

Não me lembro de alguma vez a minha mãe ter comprado massa quebrada – nem tenho memória se já existiriam à venda. Provavelmente só apareceram muitos anos depois de a fazermos vezes sem conta, mas mesmo assim, nunca entrou massa de compra.

A massa quebrada de compra é do escalão dos distritais. A massa que fazemos do zero – e que é tão simples de se fazer – é da Liga dos Campeões. Não há comparação possível.

Os meus dedos habituaram-se desde cedo a forrar a tarteira com esta massa. Até muito mais tarde, nunca a tinha estendido com rolo, era sempre pedacinho a pedacinho, pressionando bem, ajeitando aqui e ali, retirando excessos de massa de um lado e colocando-os noutro até cobrir a tarteira por igual, garantindo que as paredes da tarteira não ficavam mais grossas de um lado e mais finas de outro. Era um trabalho de foco e de esforço para atingir o resultado mais perfeito possível.

Muitas vezes penso que este meu traço de personalidade de prestar muita atenção aos detalhes e de ser exigente tanto com o conteúdo como com a forma, vem desse tempo, dessa formação.

Esta tarte é maravilhosa porque tem tudo de bom: uma boa massa caseira, as deliciosas maçãs reinetas tão macias e com aquele sabor tão distinto, e ainda um creme de açúcar e ovos que serve apenas de cobertura ligeira para manter tudo mais docinho e ligado.

Algumas pessoas que fizeram esta tarte de maçã, desde que publiquei a receita no meu 1º livro, tiveram alguma dificuldade em conseguir acertar neste creme da cobertura.

Eu sempre achei que a receita era clara, mas, por via das dúvidas, reforço este aspecto: sim, é só uma colher de sopa de água e uma colher de sopa de manteiga ou margarina e não se pode deixar ferver. É só um calorzinho, sempre mexendo, até a manteiga derreter.

Outras dizem que acham que a tarte fica muito doce – se preferem menos doce basta reduzir o açúcar para 200 g que deve ficar mais equilibrada.

Eu publico aqui a receita tal como sempre fiz. Mas adaptem esta parte a gosto.

Se gostam de Tarte de Maçã não deixem de a fazer… seja no Dia da Mãe, seja noutro dia qualquer do ano.

Veja o vídeo desta receita no meu canal

tempo de preparação: 40 minutos
tempo de forno: Até tostar
dificuldade: Fácil
rendimento: 1 tarte
Para mim, a melhor tarte de maçã do mundo! Receita tradicional da mãe, claro!

Tarte de Maçã

tarte destaque
Para mim, a melhor tarte de maçã do mundo! Receita tradicional da mãe, claro!
tempo de preparação: 40 minutos
tempo de forno: Até tostar
dificuldade: Fácil
rendimento: 1 tarte

Ingredientes:

MASSA QUEBRADA
  • 250 g de farinha de trigo T65 sem fermento
  • 150 g de manteiga ou margarina, fria
  • 1 ovo
RECHEIO
  • 3 a 4 maçãs reinetas
  • 1 colher de sopa de água
  • 1 colher de sopa de manteiga ou margarina
  • 250 g de açúcar 
  • 3 gemas

UTENSÍLIOS:

  • tarteira 26 ou 28 cm de diâmetro com fundo amovível

Confecção:

Faça a massa quebrada:
  1. À mão: esfarele a farinha com a manteiga/margarina. Junte o ovo inteiro. Envolva até ligar bem, sem amassar muito. Deixe a massa repousar 15 minutos antes de usar.
  2. No processador de lâmina ou batedeira com acessório de pá (misturador): Misture a farinha com a manteiga/margarina. Junte o ovo quando a manteiga/margarina estiver muito bem envolvida na farinha. Deixe repousar 15 minutos antes de usar.
  3. Forre a base e as paredes da tarteira.
  4. Descasque as maçãs, retire-lhes os caroços e corte-as em fatias nem muito finas nem muito grossas.
  5. Disponha as fatias ligeiramente sobrepostas em fila e em círculo, sobre a massa.

  6. Leve a lume brando a água, a manteiga/margarina e o açúcar, sempre mexendo só até a manteiga/margarina derreter, sem deixar ferver ou engrossar.
  7. Retire do lume e deixe arrefecer um pouco. Depois junte as gemas, uma a uma, mexendo rapidamente para não cozerem com o calor.

  8. Distribua este creme sobre a maçã – se necessário espalhe bem com uma espátula – e leve a forno pré-aquecido a 200º C até tostar.

  9. Sirva simples ou com uma bola de gelado.

Notas:

  • Se não gosta de tartes muito doces reduza um pouco no açúcar.

Outras informações:

30 comentários para “Tarte de Maçã”

  1. Olá Clara o meu marido adora tarte de maçã e adorou tanto a de maçã como a de chocolate com nozes obgado por partilhar tão maravilhosas receitas

  2. Ola Clara, fiz a sua tarte, é muito boa sem dúvida e diferente do habitual, mas para mim e família cá em casa, e uma próxima vez que a faça diminuo a dose do açúcar, achamos extremamente doce, ( e somos todos bastante gulosos!! ) de resto é perfeita. Muito obrigada

  3. Fiz a tarte de maçã ontem e ficou óptima mas durou pouco tempo pois tive a visita de uma formiguinha que veio com a mãe visitar a avó. Quando lhe for possível gostava que me explicasse qual a diferença dos tipos de farinha de trigo, já perguntei no super a alguns funcionários e a resposta é sempre a mesma “é tudo farinha”. Obrigada

  4. Ana Paula Nereu

    Olá Clara, como sempre mais uma receita que nos recorda a infância… Eu tinha uma Tia/Madrinha que fazia receitas que são assim parecidas com as da sua Mãe. Que Saudades de meter o avental pequenino que ela tinha só para mim, e meter as mãos na massa…
    Obrigado e vou fazer de certeza… mesmo em dieta !!!!

    1. Foi uma geração muito coerente a esse nível. Hoje é que já é tudo diferente, há muita variedade, o que não significa mais qualidade. 😉

  5. Adoro tarte de maçã e esta vou fazer, de certeza, até porque as suas receitas não têm como falhar. Vamos lá ver se não caio na tentação de comprar a massa quebrada…

    Beijinho
    Suzete Mourão

    1. Ai Suzete (ahahahahahah) não faça uma coisa dessas! Já viu como é tão simples de se fazer? E pode estender com o rolo se não quiser espalhar pedacinho a pedacinho. Basta polvilhar um pouco com farinha. Olhe, é como digo. É a noite do dia 😉

    1. Marina eu diria que sim. Não menos de 200. Eu não mexi na receita, está tal e qual a minha mãe a fazia e me passou, mas naquela altura não havia essas preocupações de hoje… verdade. Só não deve é ficar pouco doce, a menos que prefiram doces pouco doces.

  6. msofiadias@gmail.com

    Olá Clara.
    Uma vez fui a um restaurante na Ericeira e serviram me uma tarde de noz com gelado.
    A tarte era deliciosa. Perdi a vergonha e ao fim de tanto elogio a funcionária veio dizer me segredando para comprar o primeiro livro da Clara. Desde então ando à procurando livro. E sempre que vou aquele restaurante como sempre a sua tarte!!!
    Parabéns. Bjs

  7. Ana Paula Oliveira

    Olá, adoro tudo o que leva maçã, e a tarte é uma das minhas preferidas. Eu faço uma com maçã e ruibarbo, uma delicia! experimente. 🙂

      1. Olá Clara,
        Obrigada pelas receitas fantásticas! Gostaria de lhe pedir se me podia dizer que robôt de cozinha usa para fazer essa massa (e outras coisas, suponho). Quero ver se compro um, mas não sei por onde escolher. Obrigada e beijinho

        1. Há várias marcas no mercado de vários preços. Eu uso robot de lâmina – como a Bimby ou o meu processador da Kenwood, e em última análise também se pode fazer na batedeira. Mas qualquer um serve desde que tenham alguma potência. As massas são leves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *