Uma sopa soberba, de cores vibrantes, que todos vão adorar. Junta os sabores do mar e da terra no mesmo prato. Sem espinhas. Irresistível!

Estou mesmo a precisar de férias e ando a contar os dias para o descanso desejado.

Este ano tem sido duro – muito trabalho, muita preocupação com questões familiares, muita coisa para gerir ao mesmo tempo e a sensação de que carrego demasiado sobre os ombros e que não vou chegar para tudo.

Por isso, parar nalgumas frentes é obrigatório… e é já a partir de amanhã.

Meu querido mês de Agosto vai ser de descanso (quase) total!

Vai mesmo e por isso não quis partir para férias sem partilhar convosco uma receita que fiz no início do Verão e que deixou todos banzados com a qualidade, a densidade e os sabores: esta sopa de peixe ao estilo napolitano é uma festa para os sentidos.

Seja pelos aromas, pelas texturas, pela conjugação de sabores, seja até pela beleza da apresentação, esta sopa, com este caldo, é perfeita para se fazer em Agosto.

Sopa ou Guisado?

O conceito que está na base da Zuppa di Pesce alla Napoletana, feita tradicionalmente pelos pescadores, era aproveitar o peixe que não tinham conseguido vender.

Era um prato simples, prático e nutritivo em tempos de grande carência e na época assemelhava-se mais a uma caldeirada, como a nossa.

Com os anos, o conceito foi evoluindo para um guisado mais apurado e mais rico, recebendo os frutos do mar e o tomate e o caldo e as ervas e os temperos. Assim se construiu uma verdadeira sinfonia de sabores. É o que a torna tão maravilhosamente especial.

Sobre os ingredientes

A verdadeira sopa de peixe à napolitana tem grande variedade de peixes e frutos do mar. Esta é uma versão bem mais simples e mesmo assim poderão achar que tem bastantes ingredientes.

Verdade… mas a confecção não é nada complicada – daí a importância da mise en place, ou seja, termos tudo na bancada, para avançarmos sem nos vermos obrigados a parar a meio ou deixar algum elemento cozer mais tempo do que deveria.

Então o que temos aqui? Tanta coisa boa!

Do mar temos:

  • salmão
  • amêijoas
  • camarão grande
  • choquinhos
  • mexilhão

E da terra temos:

  • passata (polpa de tomate italiana)
  • vinho branco
  • raíz de funcho
  • cebola roxa
  • alho
  • orégãos
  • flocos de piri-piri
  • estames de açafrão (opcional)
  • sumo de limão
  • salsa
  • sal e pimenta

Por onde começar?

Com tudo na bancada começamos por descascar e retirar a tripa aos camarões para colocarmos as cascas e cabeças a cozinhar.

Naqueles 10 minutos em que têm de ficar a ferver, dá tempo para retirar as barbas aos mexilhões, cortar o salmão em cubos (se comprarem já lombinhos não têm o trabalho que eu tive com as postas), picar a cebola e o alho e fatiar finamente a raiz de funcho.

Não é lindo este bolbo? E o sabor? Dá aquele toque adocicado da erva doce!

È meraviglioso!

Porquê fazer o caldo com as cascas e cabeças do camarão?

Simples! Porque a sopa vai ganhar muito mais sabor. Sabor verdadeiro! Não há caldo de marisco no mundo que bata um caldo natural como este – foi o que a minha mãe me ensinou e é a mais pura das verdades.

Depois dos 10 minutos de fervura, trituramos muito bem…

…e coamos por um pano, torcendo para espremer e não perdermos nem uma gota. O volume de líquido que se perde durante a cozedura, acrescenta-se com água.

Depois disto, estamos prontos para avançar para a parte das frigideiras, que é sempre em frente, sem curvas nem contra curvas.

Como gerir melhor o tempo?

No dia em que fiz o video – que podem ver mais abaixo – não estava preocupada com o tempo, quis apenas adiantar a parte do peixe e frutos do mar mais cedo. É a parte que, se vos der jeito, podem fazer com antecedência.

Mas se quisermos fazer tudo isto no menor tempo possível temos de usar duas frigideiras – aquela onde iremos servir a sopa e onde fazemos o refogado e apuramos o caldo com a passata…

… e outra onde salteamos o peixe e o marisco, rapidamente, para não ficarem demasiado cozidos. Faço os de casca juntos, depois os choquinhos e finalmente o camarão com o salmão.

Dois minutos cada sobre lume muito forte – os das cascas menos, apenas até abrirem no seu próprio vapor.

Tudo isto fica pronto nos 15 minutos em que o caldo com a passata está a apurar.

O que é a passata?

A Passata é uma polpa de tomate italiana, semelhante na textura à nossa polpa, mas de sabor um pouco diferente.

Para fazerem esta sopa aconselho mesmo o uso da Passata já que o sabor da nossa polpa é demasiado característico e irá interferir no sabor geral do prato. Encontram a Passata facilmente nos supermercados. Aqui estão alguns exemplos.

Se não encontrarem a Passata e mesmo assim quiserem fazer, substituam por tomate triturado – é a melhor opção – mas devem passá-lo por um coador para garantir que retiram todas as peles e/ou sementes.

Depois de finalizarem o prato, sirvam com pão torrado e gomos de limão – é uma delícia espremer mais sumo de limão fresco sobre o peixe e o marisco enquanto nos deliciamos com esta sopa.

ONDE ESTÁ A RECEITA?
Desçam mais um pouco - está logo depois do video e até a podem imprimir!

Adoram tomate?

Então aqui vos deixo algumas sugestões de receitas!

GASPACHO (FÁCIL E RÁPIDO) - Perfeito para o Verão, o gaspacho é uma sopa fria super fácil de fazer – basta triturar, guardar no frigorífico e deixar que as horas de descanso façam magia.
SALADA CAPRESE COM PESTO VERDE - Os ingredientes mais frescos fazem a melhor salada Caprese, colorida e bem temperada, com pesto para surpreender.
ARROZ DE TOMATE COM COENTROS - Um bom arroz de tomate é uma memória de conforto carregada de sabor e ideal para acompanhar peixe frito.
TOMATADA DE FRANGO COM AZEITONAS - Rápido, simples e delicioso. Este frango é feito apenas numa frigideira, mergulhado num rico molho de tomate com azeitonas.
MOLHO DE TOMATE CASEIRO - Um bom molho de tomate caseiro muito fácil, saudável e muito versátil para usar em massas, lasanhas, pizzas ou no que nos apetecer.

Veja o vídeo desta receita

Subscreva a newsletter e receba as receitas em primeira mão!

tempo de preparação: 1 hora
dificuldade: fácil
doses: 4
Uma sopa soberba, de cores vibrantes, que todos vão adorar. Junta os sabores do mar e da terra no mesmo prato. Sem espinhas. Irresistível!

Sopa de Peixe
ao estilo Napolitano

sopa peixe napolitana destaque 1 site
Uma sopa soberba, de cores vibrantes, que todos vão adorar. Junta os sabores do mar e da terra no mesmo prato. Sem espinhas. Irresistível!
tempo de preparação: 1 hora
dificuldade: fácil
doses: 4

Ingredientes:

  • 500 g mexilhões
  • 500 g amêijoas
  • 500 g choquinhos ou tentáculos de lula
  • 12 camarões grandes
  • 250 g salmão em cubos
  • 750 ml de caldo do camarão
  • 250 ml vinho branco
  • 600 a 700 ml passata (polpa de tomate italiana)
  • azeite q.b.
  • 4 dentes de alho grandes
  • 2 cebolas roxas
  • Meia raíz de funcho
  • 1 colher de chá de flocos de piri-piri (ou outro picante)
  • Pitada de estames de açafrão (opcional)
  • 2 colheres de chá de orégãos secos
  • Sumo de meio limão
  • Salsa, pimenta e sal q.b.
  • Gomos de limão e pão torrado para servir

UTENSÍLIOS:

  • 2 frigideiras (1 delas funda, para servir a sopa)
  • varinha mágica/triturador (para triturar cascas e cabeças de camarão)
  • pano para coar caldo

Confecção:

Se comprar amêijoas frescas coloque-as em água com sal durante duas horas para limpar de areias. Se usar congeladas, deixe descongelar. Prepare a base (o caldo) e trate do peixe e marisco:
  1. Retire a cabeça aos camarões, rodando com cuidado, apertando o dorso e puxando devagar para que a tripa saia sem se partir. Retire a casca mantendo apenas o rabo.
  2. Coloque as cascas e cabeças ao lume com 750 ml de água. Ferva tapado durante 10 minutos. Depois triture e coe por um pano. Adicione a água necessária até ter o memo volume de caldo.
  3. Enquanto as cascas fervem, lave os mexilhões e retire as barbas (veja a técnica AQUI), corte o salmão em cubos (se usar lombinhos é mais prático – se usar postas retire peles e espinhas), pique as cebolas, os alhos e fatie finamente metade da raíz de funcho.
  4. Numa frigideira alta onde será servida a sopa, coloque azeite até cobrir o fundo e refogue a cebola e o funcho durante dois minutos em lume forte.
  5. Junte o alho, o piri-piri, os estames açafrão (são opcionais) e os orégãos – envolva bem e permita que os aromas se libertem.
  6. Junte o vinho e ferva destapado durante dois minutos.
  7. Finalmente junte o caldo de camarão, a Passata e um pouco de sal. Prove e acerte o sal se necessário. Deixe fervilhar destapado, para apurar, durante 15 minutos.
Nesses 15 minutos, salteie o peixe e marisco usando sempre a mesma frigideira e lume bem forte:
  1. Aqueça um fio de azeite e quando bem quente junte os mexilhões e amêijoas. Agite pontualmente e retire para um prato assim que abrirem.
  2. Mais um fio de azeite e quando bem quente junte os choquinhos. Cozinhe durante 2 minutos – vão libertar bastante líquido. Retire para um prato.
  3. Mais um fio de azeite e quando bem quente salteie os camarões e os cubos de salmão durante 2 minutos, agitando a frigideira pontualmente. Retire e reserve.
Finalização:
  1. Envolva os camarões, salmão, choquinhos e seu líquido, amêijoas e mexilhões no caldo com tomate. Tempere com pimenta e deixe levantar fervura forte – cerca de 1 a 2 minutos.
  2. Desligue o lume, regue com sumo de limão e polvilhe com salsa picada.
  3. Sirva de imediato com gomos de limão e fatias de pão torrado.

Notas:

  • pode substituir os choquinhos por argolas de lula
  • se comprar mexilhão já cozido, basta adicioná-lo no final
  • pode usar peixe branco em substituição do salmão
  • os estames de açafrão são apenas para acentuar a cor vermelha do caldo, se não tiver não use.
  • se não encontrar passata use tomate triturado passando-o por um coador para reter peles e sementes

Outras informações:

15 comentários para “Sopa de Peixe <br> ao estilo Napolitano”

  1. Olá Clara,

    Passei só para dizer que segui a sua receita da sopa napolitana e cá em casa achámos divinal.
    Para além de admiradores da jornalista, ficámos fans das receitas da “Chef”.

    Parabéns pelo site e obrigado pela partilha.

    Segue-se o bolo de chocolate! 🙂

  2. Olá Clara de Sousa,peço desculpa,não será este o meio mais adequado para o fazer,mas não podia deixar de o fazer! E não tenho outra maneira! Ontem á noite ouvi na televisão pela imensa perda que teve!!Pensei logo no bolo de chocolate que partilhou a receita(,e que eu fiz e é delicioso!),que era o bolo preferido do seu pai!! Sei pelo que está a passar,é muito muito doloroso,envio-lhe um abraço de muita coragem,que Deus alivie a sua dor e de toda a familia!
    Descanse o máximo que puder e depois volte,nós cá estaremos todas para a seguir e experimentar as suas deliciosas receitas!
    Alda Borges

  3. Margarida gonzalez

    Olá Clara! Fala Margarida Gonzalez, tenho feito alguns dos seus pratos, desde bolachas americanas, biscoitos diversos, caril de camarões e espargos, este foi um sucesso, abacate com atum ou salmão, mas tenho tido problemas em adquirir os molhos, a passará tem sido um deles, já fui ao continente, e hoje fui ao Martim Moniz e nada.
    Um beijinho para si e boas férias, que bem as merece.
    Até setembro. Margarida Gonzalez

    1. Não encontrou a passata no continente? Que estranho, eles costumam ter. De qualquer forma eu refiro que pode substituir pelo triturado mas tem de coar para ficar lisinho. Só não use a polpa para não ter uma sopa a saber tanto a polpa. Até setembro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.