Grandes, ocos, leves e deliciosos. Estes Sonhos são irresistíveis na mesa de Natal passados por açúcar e canela ou com uma calda.

Sonhar é bom. Quando um homem sonha, a obra nasce.

E eis a obra que os portugueses – a maioria pelo menos – não dispensa na mesa de Natal.

Esta receita de Sonhos é a que a minha mãe sempre fazia, salvo erro de uma velhinha Teleculinária do final dos anos 70 do saudoso chefe Silva. É também a que sempre faço e que nunca me falha.

A massa dos Sonhos é muito semelhante à massa choux usada para os profiteroles, mas leva menos manteiga.

É cozida no tacho…

Depois deixamos arrefecer um pouco e, à mão ou na batedeira, vamos juntando os ovos inteiros, um a um, envolvendo o próximo depois de o anterior ter sido completamente absorvido.

No final, ficamos com uma massa densa e cremosa, que custa a cair da colher, tipo aquelas boas maioneses feitas em casa.

Para fritar os sonhos, precisamos de um recipiente largo com óleo, para que os sonhos possam dançar de um lado para o outro, à medida que vão abrindo e crescendo.

Este processo requer um óleo que não esteja demasiado quente, caso contrário o exterior dos sonhos sela rapidamente e a massa não abre e, em consequência, eles não crescem.

Muita atenção portanto nesta parte. Devemos manter o lume mais baixo, caso contrário teremos sonhos pequenos e massudos, em vez de sonhos grandes e ocos, como este.

Lembro-me de que foi precisamente com uma grande taça de sonhos que o Paulo Varanda se estreou, com a alegria de sempre, enquanto “provador oficial” em Dezembro de 2011, tinha eu acabado de lançar o meu 1º livro de cozinha.

E foi um ar que se lhes deu. Estavam deliciosos.

Perguntam-me muitas vezes qual o segredo para que os sonhos não amoleçam. Não há.

Os sonhos acabam sempre por amolecer a partir do dia seguinte e continuam óptimos mesmo assim. O importante é que se mantenham gordos e não encolham e isso só se consegue quando se fritam bem, seguindo as indicações que já referi.

Sejam passados por açúcar e canela ou servidos com uma calda, estes Sonhos estão sempre presentes na minha mesa de Natal.

E na vossa?

Preferem os sonhos ou as filhós de abóbora ou cenoura?

Veja o vídeo desta receita

Subscreva a newsletter e receba as receitas em primeira mão!

tempo de preparação: 15 minutos + tempo de fritura
dificuldade: Média
Grandes, ocos, leves e deliciosos. Estes Sonhos são irresistíveis na mesa de Natal passados por açúcar e canela ou com uma calda.

Sonhos
de Natal

destaque nova
Grandes, ocos, leves e deliciosos. Estes Sonhos são irresistíveis na mesa de Natal passados por açúcar e canela ou com uma calda.
tempo de preparação: 15 minutos + tempo de fritura
dificuldade: Média

Ingredientes:

  • 250 ml de água e leite (meio por meio)
  • 50 g de manteiga ou margarina
  • 1 casca de limão
  • Uma pitada de sal
  • 150 g de farinha com fermento
  • 4 ovos (3 se forem muito grandes)
  • açúcar e canela para polvilhar q.b
  • óleo para fritar
  CALDA(opcional)
  • 100 g de açúcar
  • 1 casca de limão ou laranja
  • 1 pau de canela
  • 50 ml de água

UTENSÍLIOS:

Confecção:

FAZER OS SONHOS:
  1. Num tacho leve ao lume a água e leite, a margarina, a casca de limão e o sal. Deixe levantar fervura.
  2. Retire do lume, junte a farinha de uma só vez e bata vigorosamente com colher de pau para envolver sem fazer grumos.
  3. Leve de novo ao lume e deixe cozer a massa um pouco até se descolar do fundo do tacho.
  4. Coloque a massa noutro recipiente, retire a casca de limão e deixe arrefecer, abrindo a massa com as mãos para ser mais rápido.
  5. Quando a massa estiver morna, junte os ovos um a um – se for mais fácil junte o primeiro e misture com a mão, apertando bem a massa entre os dedos até o ovo ser absorvido. Envolva os restantes ovos, batendo muito bem com colher de pau ou vara de arames para evitar fazer grumos. Em alternativa, pode fazer todo este processo na batedeira. A textura ideal da massa é semelhante à de uma boa e consistente maionese feita em casa.
  6. Coloque 2 a 3 dedos de óleo numa frigideira alta e larga. Quando o óleo estiver quente (não demasiado quente) deite colheradas de massa, empurrando rapidamente com o dedo – EU USO UMA COLHER DE SOBREMESA CHEIA COMO MEDIDA – e deixe fritar lentamente com o lume baixo para evitar que dourem rapidamente. Eles vão dançar no óleo e abrir e rodar e virar sozinhos – deixe-os nesse “baile” até ficarem 3 ou 4 vezes maiores. No final, se já não se virarem sozinhos, dê-lhes uma ajuda para dourarem por igual. Não frite muitos de cada vez. Deixe bastante espaço para crescerem.
  7. Quando estiverem no ponto, retire-os com uma escumadeira, deixando escorrer o máximo de óleo possível e coloque-os num tabuleiro com açúcar e canela. Rode-os sobre essa mistura e disponha num prato ou taça para servir. Em alternativa pode optar por uma calda de açúcar.
FAZER A CALDA:
  1. Coloque todos os ingredientes num tachinho e leve ao lume. Deixe ferver durante 5 minutos, coe, deixe arrefecer e sirva numa molheira.

Notas:

  • Não frite os sonhos em óleo muito quente para abrirem e crescerem bem.

Outras informações:

102 comentários para “Sonhos <br> de Natal”

  1. Bom dia Clara. Fazendo uma pesquisa pela internet consegue visualizar os bicos de confeitar. Encontram-se à venda e não é muito largo o bico mais adequado para os sonhos. Experimente e vai notar a diferença. Só sei dizer que os sonhos que as minhas tias fazem ficam grandes, ocos por dentro, com uma ótima apresentação e regados com a calda são uma delícia. Qualquer dia vou fazer a sua receita. Tenho uma foto do arroz-doce que fiz mas não sei como enviar para a Clara colocar posteriormente no seu álbum. Beijinhos Clara.

    1. Olá Fernanda, pode partilhar a foto mas só no FB, no site não é possível. Os meus também ficam grande e ocos, mas por curiosidade vou tentar descobrir que bicos são esses 😉 obrigada!

  2. Olá Clara. Eu gosto muito dos sonhos regados com calda de açucar e não gosto dos que levam apenas açucar granulado e canela. Esta calda serve para regar sonhos e também as rabanadas e, além dos ingredientes que mencionou leva também vinho do Porto para aromatizar. Desde há muitos anos que, na Páscoa e no Natal, eu vejo as minhas tias utilizarem uma agulha de tricô para picarem os sonhos durante a fritura, para estes ficarem bem macios e crescerem. Além disso, há outro pormenor interessante que a Clara também pode experimentar. As minhas tias, em vez de deitarem a massa no tacho com a colher, utilizam um saco e bico próprio de confeitar os sonhos. Isto dá-lhes outra apresentação para dias de festa.
    Já experimentei a sua receita de arroz-doce e gostei muito. É uma delícia. Agora quero experimentar mais receitas suas. Vou fazer também a sua receita de sonhos. Os meus parabéns por partilhar connosco receitas antigas de tradição portuguesa. Desejo-lhe muitas felicidades tanto a nível profissional como pessoal. Gosto muito do seu blog/site. Beijinhos.

    1. Obrigada Fernanda 🙂 Nada como ver os mais antigos a fazer para aprender. 🙂 No caso dos sonhos não preciso de picar porque eles abrem naturalmente se o óleo não estiver demasiado quente. E ficam completamente ocos. Talvez picando acelere o processo, mas não sei. Quanto ao uso do saco, de facto nunca experimentei, mas não consigo visualizar o bico necessário para isso. Teria de ser muito largo certo?

  3. Obrigada pela receita dos sonhos em primeiro lugar como aqui em casa ninguém pode ter leite como eu li que se podia fazer com água .Vimeiro como aqui não há eu usei água das pedras e deixei de um dia para outro no frigorífico o resultado aqui está

  4. Guida Maria Sousa Baptista

    Obrigado Clara de Sousa pelos seus ensinamentos e dicas. Muito tenho aprendido e aproveitado. Um excelente ano novo para si e sua família. beijinho

  5. ola clara nem sei por onde começar mas ha anos que tento fazer sonhos e nao corre la muito bem ,,,,,,mas experimentei a sua receita e nem estou a acreditar simplesmente deliciosos ficaram fofos e ocos por dentro ,,,,,,muito obrigada por partilhar ,,,,,,desejo um bom ano com muita saude paz felicidade e esperança beijinho

    1. Que bom Elsa! Desde que se sigam as indicações corre sempre bem. É preciso ter um pouco de paciência na fritura mas é esse o segredo para crescerem e ficarem ocos. Que bom que correu bem! 🙂 Bom ano!

  6. Experimentei estes sonhos no natal e devo dizer que foi um sucesso desapareceram num ápice, repetirei no ano novo.
    Muito obrigada por partilhar esta receitas deliciosas.

  7. Olá Clara
    Nunca tinha apreciado sonhos, mas decidi arriscar e fazê-los eu. Escolhi a receita que publicou e devo dizer que são maravilhosos. Tive que me conter para não os comer todos
    Obrigada
    Boas festas!!

      1. Boa tarde, como já tinha visto esta massa dá para os profiteroles e acrescenta mais manteiga, pode me dizer a quantidade por favor ou se já tiver a receita e me poderandar agredecia. Os profiteroles são fritos ou no forno?
        Obrigada.
        Cumprimentos,
        Rita Cunha

    1. Ola Clara
      Boa noite , sempre gostei de sonhos mas sempre os achei enjoativos e com muito óleo,
      mas este Natal, fui desafiada a fazer por os meus enteados, e como adora as suas receitas e lembro me do sucesso destes sonhos, e acredita que saíram maravilhosos , ate a minha vizinha l adorou.
      Beijinhos , e um bom Natal.

  8. Boa tarde! Antes de mais, obrigado por estas receitas maravilhosas que coloca à disposição de todos. Gostaria de lhe perguntar se esta massa pode ser feita de véspera e guardada no frio para fritar apenas no dia seguinte!

    1. Olá Pedro, eu nunca fiz de véspera, mas acredito que deve dar. Coloque a massa num recipiente que tenha tampa. Antes de o fechar, cubra a massa com película mesmo encostada à massa. No dia, retire com antecedência para que a massa volte à temperatura ambiente e volte a mexê-la muito bem para ela ligar bem antes de começar a fritar. Depois tenha atenção à temperatura do óleo. Boas Festas!

      1. Olá Dina! Porque não ficaram suficientemente ocos. Tem de os deixar fritar e rachar e crescer para que a massa frite bem, mas devagar. Só assim são sonhos, bem ocos e bem resistentes ao amolecimento. Em alternativa pode fazê-los apenas com água, já que o leite deixando-os um pouco mais macios, também ajuda a que amoleçam um pouco, mas nunca para se abaterem.

  9. Amolecer graciosamente fazendo o polme só com água e se for do Vimeiro tanto melhor, leite não ajuda na pós fritura idem os ovos porque contribuem ambos para o amolecimento precoce dos fritos, experimente sem o leite apenas água com gás já os ovos contribuem para a riqueza e o crescimento dos sonhos, cumprimentos pelo seu belo trabalho de divulgar a nossa rica cozinha tradicional!!!
    P.S.- Choux não tem leite na sua composição apenas água e os famosos churros nem leite, nem manteiga nem ovos.

    1. Olá João. O processo de fazer a massa tanto dos sonhos, como da massa de fartos é semelhante, é no tacho deixando a farinha cozer. Tal como a massa de rissois. A base é parecida. Em relação aos sonhos esta é a receita que a minha mãe me ensinou e que funciona sempre maravilhosamente bem. Mas acredito que haja outras receitas que funcionem também muito bem. Nunca fiz com água gaseificada mas posso experimentar, já que é uma óptima solução para quem não possa consumir leite. E testar claro se a textura se aguenta ainda por mais tempo. Sempre a aprender 🙂 Obrigada!

  10. Clara… esta receita de sonhos é simplesmente fantástica.
    São realmente bons, fofos e fáceis de fazer.
    Muito obrigada pela partilha da receita.
    Beijinhos e um bom Natal com muitos sonhos.

      1. Acabei de fazer os sonhos , ficaram espantosos até fiquei de boca aberta pó ser tão fácil . Obrigado pelas dicas. Espeto com um garfo a meio da fritura e vou experimentar com água com gaz como sugere o João Martins

        1. Que bom que bom Cristina. E abriram bem? Eles costumam crescer imenso! Eu também irei fazer o teste com água com gás, até já comprei as Vimeiro 🙂

  11. Maria João Carvalho

    Boa noite, Clara. Queria muito experimentar fazer estes sonhos, que parecem deliciosos, mas não posso comer fritos por causa do fígado. Será possível levá-los ao forno? Em caso afirmativo, em formas ou num tabuleiro e a que temperatura? Muito obrigada e continue a presentear-nos com as suas receitas maravilhosas. Beijinhos e fique bem. Maria João

    1. Olá Maria João. Dificilmente ficarão bem porque eles vão abrindo com o óleo e rolando, no forno essa dança não acontece e acredito que fiquem mais massudos. A única hipótese é testar. Fazer um quarto da receita e testar. Se o fizer diga-me porque também gostaria de saber qual o resultado final. Obrigada! 🙂

      1. Maria João Carvalho

        Olá, Clara. Muito obrigada pela sua resposta. Vou experimentar, então. Só não sei qual a temperatura, se alta, se baixa. O que acha?

        1. Maria João, como a massa dos sonhos é muito parecida com a dos profiteroles, penso que acabem por ficar semelhantes quando feitos no forno e nesse sentido penso que se os fizer sem o choque térmico, mantendo a temperatura a 180º C durante cerca de 20 minutos é o ideal. Mas tem de testar e ficar de olho 😉

  12. Conceição Salvador

    Querida Clara
    Acabei de fazer os seus sonhos: uma pré experiência de Natal para que na hora depois tudo corra bem!!!
    Muitos parabéns pela receita!
    Muitíssimo obrigada!
    Ficaram divinais!
    Saúde e sorte para este Natal!
    Para si e para todos
    Conceição Salvador

  13. Olá Clarinha peço desculpa ocupar o seu tempo, tenho uma dúvida que é a seguinte: na tarte de nóz com chocolate a forma é forrada coma massa. Sem que leve preparação de farinha ou papel vegetal para não queimar? Obrigado pela disponibilidade.

    1. Olá Graça, pergunte sempre que tiver dúvidas que eu esclareço. Não tem de fazer mais nada senão o que está referido na receita. A massa tem manteiga e não cola nem queima à temperatura que refiro. Nesta receita nem precisa de lhe dar qualquer pre-cozedura. É mesmo assim. Forra a tarteira de fundo amovível e verte o recheio e leva ao forno à temperatura indicada. Só isso.

  14. Os sonhos de Natal da Clarinha são um sonho.muito fáceis de fazer correm sempre bem. No natal foi a primeira doçaria a terminar na mesa. Depois fiz para um almoço familiar também foi sucesso. A semana passada também apresentei num jantar de 4 familiares, houve um elemento da família que me pediu desculpa e comeu-os quase todos.experimentem mas cumprem as instruções da Clarinha

      1. Penso que sim Irene, mas nunca testei. Pelo que vi usa-se farinha de arroz e um pouco de polvilho doce além de fermento em pó. Se experimentar diga-me como correu.

    1. Ana Paula Gonçalves

      Boa tarde, eu também faço os sonhos com essa receita e ficam ótimos, agora gostaria de saber se é possível congelar a massa (adiantava), obrigada e parabéns atrasados e feliz natal com todos os cuidados

      1. Olá Ana, eu nunca congelei. No máximo coloco no frigorífico e deixo voltar à temperatura ambiente antes de fritar. Mas nunca congelei, não sei se esta massa gosta de ser congelada.

  15. Clarinha estes sonhos são um perdição, enfim todas as suas receitas são hiper super mega fantásticas. ..muito grata,ainda por cima faz sempre um telejornal para complementar a sua paixão por tudo o que nos apresenta. ..só me resta dizer-lhe que tenho um orgulho imenso de ser portuguesa e desejar -lhe o melhor de tudo para 2020,mil beijinhos

        1. Bom dia Clara. Parabéns por ser como é. Ainda não experimentei nenhuma das suas receitas, mas vou começar pelo limoncello. Continuação de Boas Festas

          1. Olá Rita, bela forma de começar. Para que ele fique no ponto mais rapidamente e sem o sabor do álcool sem cetrimida (que demora muito a passar) faça com vodka. Vai ficar muito mais feliz com o resultado! Infelizmente não temos em Portugal o álcool de cereais próprio que os italianos têm e este álcool, sendo adequado, fica com o tal sabor que é demasiado forte. Faça com vodka ok? E faça também o creme que é, para mim, ainda mais delicioso 😉 Bom ano!!!

    1. 125 de cada Vanessa. Se tem 250 ml e se diz que é meio por meio significa que metade é leite e metade é água. Faça. São óptimos! Feliz Natal!

  16. Ola Clarinha a farinha para fazer os seus sonhos pode ser branca de neve,ou outra tipo 65? Já alguns meses há espera que estou há desta época para os poder confeccionar. Estou a pensar que me vão correr bem.obrigado desejo-lhe muita saúde paz e amor.obrigado Graça

      1. Você é uma querida. muito obrigado.ontem fiz o bacalhau com broa da sua receita para treinar Ficou uma maravilha adoraram , hoje houve briga há hora do almoço porque todos queriam almoçar o restante. Vou levar para casa da minha família este bacalhau já Confeccionado para a nossa consoada. Muito obrigado mais vez vou vê-la com muito gosto ao próximo telejornal. Saúde é que possamos desejar.

      1. Olá Clara!
        O meu marido adora sonhos, e agora que estamos confinados decidi experimentar a sua receita… vamos ver como corre.
        As quantidades que indica na receita dá para quantos sonhos? Mais ou menos…
        Obrigada

  17. Olá Clara, quero agradecer a dica, da temperatura do óleo, fez toda a diferença. Eles fizeram todo um ballet, a fritar e no final, sorriram para mim. Ficaram uns sonhos maravilhosos,
    Beijinhos e Bom Natal.

  18. Olá Clara, quero agradecer a dica da temperatura do óleo, fez toda a diferença. Eles pareciam, todo um ballet, na frigideira e no fim ainda sorriram para mim!São um sonho mesmo! Feliz Natal.

  19. Estes sonhos são maravilhosos. Na minha mesa de Natal não faltam, na minha receita no final junto abóbora muito bem escorrida á massa e ficam deliciosos. Muito obrigado pelas suas receitas maravilhosas que saem sempre bem.

        1. Ana, não sei se faz na batedeira ou à mão. Eu meto-a ainda quente na batedeira e começa logo a bater para arrefecer, é um instantinho 🙂

  20. Obrigada querida Clara de Sousa por partilhar esta receita dos sonhos. Nunca me tinha aventura a fazer sonhos, mas correu lindamente. Eu adoro as filhós de pão que a minha querida mãe faz, mas desta vez aventurei-me a experimentar fazer alguns sonhos tal e qual como a Clara ensina e foi fantástico o resultado. Muito obrigada e tenha um Feliz Natal. Muito docinho e com saúde.

  21. Olá Clara, a minha receita é mais ou menos igual…. não leva leite, a mesma quantidade, mas só de água.
    Será que o leite ajuda a que não fiquem rijos no dia seguinte?
    Vou experimentar…depois digo-lhe!!!
    Beijinho!!!
    Um Santo e Feliz Natal!!!

    1. O leite deve deixá-los mais macios. Os meus amolecem no dia seguinte, é normal, mas não ficam rijos. Experimente e diga-me depois se nota diferença em relação aos seus. Feliz Natal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.