Em tempo de trabalho mais intenso para as eleições europeias, não resta grande espaço para dedicar à cozinha, mas nem por isso a coloco de lado.

Nestes períodos simplifico as minhas abordagens culinárias, já que a prioridade é o estudo e a preparação para estes momentos sempre tão importantes e exigentes, de grande responsabilidade.

É por isso que esta semana decidi publicar uma receita muito fácil e rápida de queques, que nem precisa de máquinas – basta uma vara de arames, uma espátula, duas taças, as formas para cozer e as forminhas de papel. E nada mais.

Esta é mesmo a receita perfeita para quem não queira perder muito tempo na cozinha ou para quem esteja a dar os primeiros passos.

Quais os ingredientes?

São dez ingredientes, todos eles muito comuns de ter por casa.

Passo-a-passo: fazer a massa

Começamos por peneirar a farinha e o fermento em pó a que juntamos depois o sal.

Noutra taça, misturamos o leite morno com a manteiga derretida e o açúcar.

Seguem-se os ovos meio desfeitos, o extracto de baunilha e o iogurte.

Vertemos a mistura molhada na mistura seca, devagar, batendo sempre para não criar grumos.

Finalmente, envolvemos três quartos das pepitas de chocolate.

Preparar as formas

Se quisermos uns queques altos, com aquele aspecto de pastelaria, temos de usar formas de papel altas que obriguem a massa a subir. Sem estes amparos, usando formas baixas, a massa ao subir começa a espalhar-se para os lados e cria uma espécie de queque-cogumelo.

Estes papéis são muito simples de se fazer.

Basta recortar quadrados 15 x 15 cm de papel vegetal, dobrar em quatro vincando o papel, e encaixar nas forminhas de metal ou de silicone pressionando bem nas paredes para estruturar.

Se tiverem dúvidas vejam o video, mais abaixo.

Com as formas de papel colocadas, enchemo-las até ao limite, sem que a massa saia para fora do papel. Encher mesmo muito bem é fundamental para ter um queque bem alto.

Polvilhamos com as restantes pepitas e levamos a forno muito quente durante os primeiros 5 minutos. Esse choque de calor terá este efeito de dar um boost de crescimento à massa, empurrando-a para cima.

Passados os 5 minutos, reduzimos um pouco a temperatura e deixamos os queques a cozer durante mais uns 20 minutos altura em que estarão dourados. Nestas coisas é sempre importante espetar um palito no centro para confirmar que estão mesmo cozidos. Se não, deixamos a cozer mais um pouco.

Eu sei que é difícil resistir, mas bolos quentes dão dor de barriga.

O melhor é mesmo deixar arrefecer antes de atacar estes deliciosos bolinhos, carregados de pepitas e com um incrível sabor a baunilha.

Posso usar manteiga com sal?

Sim, desde que reduzam o sal adicionado à receita. Usem meia colher de chá ou 2/3 de colher. Se houver restrições ao sal, simplesmente não adicionem mais sal.

Posso usar quaisquer pepitas?

Sim, eu usei de chocolate meio-amargo (70%) mas podem usar amargo ou até chocolate de leite. Fica ao vosso critério. Em alternativa podem picar chocolate de barra que tenham por casa.

Como conservar os queques?

Guardem-nos num recipiente fechado, com tampa, para evitar que sequem. Se passarem vários dias, podem aquecê-los uns segundos no microondas para recuperarem alguma frescura.

Posso congelar os queques?

Sim, podem congelar por um período máximo de até 3 meses para que a massa não perca qualidades. Quando for para comer, deixem descongelar ao natural e só depois os aqueçam se acharem necessário.

SE GOSTARAM DESTA RECEITA