O bacalhau deu fama à receita, mas rapidamente o polvo assumiu igual protagonismo. À lagareiro é música para os ouvidos de muitos amantes de boa cozinha.
lagareiro | n. m. | adj.
la·ga·rei·ro (lagar + -eiro)

nome masculino
1. Dono do lagar.
2. Aquele que trabalha em lagar.
3. [Figurado] Homem que traz a roupa suja.

adjectivo
4. Relativo a lagar.

à lagareiro
[Culinária] Que é servido com azeite quente e alho, geralmente acompanhado por batata assada com a pele (ex.: bacalhau à lagareiro, polvo à lagareiro).

in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021

 

As origens da receita Bacalhau à Lagareiro – a original – não são consensuais. Terá sido nas Beiras ou entre o Douro e Minho como advoga Maria de Lurdes Modesto?

À lagareiro já sabemos o que significa – daí ser tão bem regado com azeite, essa preciosa gordura da nossa dieta mediterrânica.

Já a versão com polvo é apontada como tendo começado a ser confeccionada na região de Trás-os-Montes, onde esta receita é uma tradição de Natal. Com o bom azeite transmontano, quem somos nós para duvidar?

Deixemos para os historiadores as questões das origens e foquemo-nos no essencial – cozinhar e saborear!

Seja bacalhau seja polvo, este é um dos pratos de sucesso nos restaurantes que o servem vestido a rigor.

Preferem versão com polvo?

Eu também. Pena que o polvo seja tão caro, mas um dia não são dias.

Comecemos pela questão “sagrada”: a congelação.

É fundamental porque a congelação amacia as fibras do polvo. Por isso, se comprarem o polvo fresco, limpem-no bem e congelem por 24 horas.

Para cozinhar só têm de deixá-lo descongelar novamente antes de o colocarem no tacho.

O polvo deve ser cozido com uma fervura leve mas permanente, para o deixar bem bonitinho, com as ventosas intactas e bem definidas. Quando cozido na panela de pressão, já sabem que essa parte fica destruída. Desta forma não. Fica mesmo impecável!

Ainda a fumegar aqui está ele.

Depois disto só temos de separar os tentáculos e a cabeça.

Quanto às batatas há quem opte por lhes dar uma pré-cozedura em água, mas eu prefiro de outra forma.

Uso batata nova, para assar, carrego com bastante sal e levo ao forno até ficar macia – desta forma simula-se melhor a assadura da batata nas brasas e fica com muito mais sabor.

Aqui estão elas acabadinhas de sair do forno…

Depois já sabem como é: limpa-se do sal, dá-se um murro para abrir, rega-se muito bem com azeite quente aromatizado com alho e vai uns minutos ao forno.

Gosto de servir com grelos salteados que casam na perfeição com o azeite e alho…

E ao contrário de outras receitas não uso nem cebola picada, nem salpico com qualquer aromática. Bastam-me o azeite e alho para dar o sabor tão característico deste prato.

Preferem versão com Bacalhau?

A minha versão com bacalhau dá menos trabalho – basta que o cozam seguindo a dicaComo cozer bacalhau na perfeição – mas roubando 5 minutinhos no descanso na água e fazendo tudo o resto igual. Assim garantem um bacalhau muito suculento, sem qualquer risco de ficar seco.

Outras receitas de polvo:

  • ARROZ MALANDRINHO DE POLVO COM PIMENTO E CHOURIÇO – O clássico arroz malandrinho de polvo, tão português, é enriquecido com pimento e chouriço, numa conjugação que vai surpreender pela positiva.

  • POLVO NO FORNO – Colorido e apetitoso. Este é daqueles pratos que deixa um cheirinho maravilhoso pela casa e que chama todos para a mesa.

Veja o vídeo desta receita

Subscreva a newsletter e receba as receitas em primeira mão!

tempo de preparação: 1 HORA
dificuldade: fácil
doses: 4
O bacalhau deu fama à receita, mas rapidamente o polvo assumiu igual protagonismo. À lagareiro é música para os ouvidos de muitos amantes de boa cozinha.

Polvo à Lagareiro
com batatas a murro

Polvo lagareiro destaque site
O bacalhau deu fama à receita, mas rapidamente o polvo assumiu igual protagonismo. À lagareiro é música para os ouvidos de muitos amantes de boa cozinha.
tempo de preparação: 1 HORA
dificuldade: fácil
doses: 4

Ingredientes:

Para cozer o polvo:
  • 1 polvo (1,5 kg)
  • 1 cebola média
  • 6 cravinhos
  • 150 ml de vinho tinto
  • 1 dente de alho, esmagado, com casca
  • 1 folha de louro
  • 250 a 300 ml de água
Para o restante:
  • 800 g de batatinha para assar
  • 1 mão cheia de sal grosso
  • 250 ml de azeite
  • 8 dentes de alho, com casca
  • 1 folha de louro

UTENSÍLIOS:

Confecção:

  1. Comece por cozer o polvo, que deve estar limpo e descongelado (ver notas).
  2. Descasque a cebola, crave-lhe os cravinhos e coloque-a num tacho, juntamente com o vinho tinto, o alho com casca esmagado, o louro e o polvo. Adicione água, sem cobrir o polvo. Tape e cozinhe em lume médio/fraco (evite uma ebulição forte) durante 30 a 40 minutos até que, espetando um garfo verifique que o polvo está cozido.
  3. Enquanto o polvo coze, lave as batatinhas, coloque-as inteiras num tabuleiro, cubra-as com bastante sal e leve ao forno a 180º C durante cerca de meia hora, até ficarem macias. 
  4. Depois de assadas, limpe-as do sal (sem lavar) e dê-lhes uma pancada seca para as abrir um pouco. Disponha-as num tabuleiro.
  5. Depois de o polvo estar cozido, retire-o e separe a cabeça e os tentáculos (mantendo-os inteiros) e coloque-o no tabuleiro com as batatas já assadas.
  6. Esmague 8 dentes de alho com pele, coloque-os num tachinho com o azeite e uma folha de louro. Leve ao lume para fervilhar durante 1 a 2 minutos, e depois verta tudo, a ferver, sobre as batatas e o polvo.
  7. Leve de novo ao forno, para corar um pouco, durante mais uns 10 a 15 minutos.
  8. Sirva de imediato com grelos salteados.

Notas:

  • Se usar polvo fresco, limpe-o bem e congele-o por 24 horas. Para cozinhar só tem de deixá-lo descongelar novamente.
  • Use batatinha nova com pele.
  • Depois de assada retire o grosso do sal com a ajuda de um pouco de papel de cozinha.

Outras informações:

7 comentários para “Polvo à Lagareiro <br> com batatas a murro”

  1. Na receita do polvo à lagareiro, o que vão fazer os cravinhos, o vinho tinto e o Alcina cozedura?
    É só uma curiosidade.
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.