Diabéticos e não só vão babar com este Petit Gâteau sem farinha de trigo e adoçado com um açúcar que não tem impacto glicémico.

A diabetes é um grave problema de saúde pública, não apenas em Portugal mas em todo o mundo desenvolvido.

Em Portugal estima-se que haja cerca de 1 milhão de diabéticos, a grande maioria com a diabetes tipo II que está tantas vezes directamente ligada ao estilo de vida, como uma má alimentação, sedentarismo ou excesso de peso. É mais comum a partir dos 40 anos, mas há infelizmente cada vez mais casos, mais cedo.

Todos nós conhecemos alguém ou temos alguém na família com diabetes. Eu tenho o meu pai e tenho sempre a preocupação de fazer pratos adequados, evitando os hidratos que fazem disparar o índice glicémico, como é o caso do açúcar, das farinhas refinadas, massas, batata e outros.

Felizmente, com a variedade de produtos que temos hoje em dia, a alimentação da pessoa com diabetes consegue ser muito mais variada e criativa do que há uns anos… e até os doces, que durante tanto tempo eram proibidos, podem entrar, desde que feitos com açúcares próprios para diabéticos e sem farinhas refinadas.

Como se costuma dizer… somos todos filhos de Deus!

Certamente é uma alegria para uma pessoa com diabetes poder comer uma sobremesa para fechar uma refeição.

E a verdade é que pode.

Fiz este Petit Gâteau precisamente para o meu pai, mas todos comemos e todos gostámos.

É uma sobremesa democrática e inclusiva em que todos comem o mesmo, sejam diabéticos ou não… e todos adoram. Só não adora quem não gosta de chocolate.

O facto de usar um açúcar com zero de impacto glicémico e zero calorias – o açúcar de eritritol e stevia – não afecta muito a quantidade de calorias da receita. É quase igual à de um Petit Gâteau normal. A grande diferença é que este pode ser comido por diabéticos, sem qualquer risco.

Há outros açúcares que podem ser usados, como é o caso do xilitol que tem um impacto glicémico muito baixo, ou o açúcar de coco que tem cerca de metade do impacto glicémico do açúcar refinado, mas que é bem tolerado por muitos diabéticos.

Além disso, este Petit Gâteau leva chocolate negro ou de stevia e não tem farinha de trigo, nem margarina, dois ingredientes que os diabéticos devem evitar.

É uma receita que pode ser facilmente adaptada para intolerantes a glúten ou lactose, com o uso de farinha de trigo sarraceno (sem glúten) ou leite sem lactose ou de coco.

Mas atenção! Num plano de emagrecimento ou manutenção de peso é melhor não abusar, já que a quantidade de calorias é muito semelhante à de um petit gâteau normal.

Este Petit Gâteau é todo feito à mão, sem máquinas, e é cozido no forno só o tempo suficiente para cozer ligeiramente deixando um interior bem molhadinho.

Para quem vai este último pedacinho?

Veja o vídeo desta receita no meu canal

tempo de preparação: 10 minutos
tempo de forno: 12 minutos
tempo total: 22 minutos
dificuldade: fácil
doses: 6
Diabéticos e não só vão babar com este Petit Gâteau sem farinha de trigo e adoçado com um açúcar que não tem impacto glicémico.

Petit Gâteau
(para diabéticos e não só)

destaque
Diabéticos e não só vão babar com este Petit Gâteau sem farinha de trigo e adoçado com um açúcar que não tem impacto glicémico.
tempo de preparação: 10 minutos
tempo de forno: 12 minutos
dificuldade: fácil
doses: 6

Ingredientes:

  • 200 g de chocolate negro 85% ou chocolate de stevia
  • 120 g de manteiga sem sal ou óleo de coco
  • 4 ovos L inteiros + 1 gema
  • 60 g de açúcar de eritritol & stevia ou xilitol (* ver NOTA sobre açúcar de coco)
  • 30 g de farinha maisena ou farinha fina de milho branca ou amarela (* ver NOTA para farinhas alternativas)
  • 30 g de farinha de espelta integral (* ver NOTA sobre opção sem glúten)
  • 60 ml de leite (* ver NOTA sobre opção sem lactose)

UTENSÍLIOS:

  • 6 tacinhas de mini suflê

Confecção:

  1. Derreta o chocolate partido em pedaços com a manteiga, em banho-maria. Depois de derretido, retire do calor e deixe arrefecer.
  2. Quando o chocolate estiver morno, envolva o leite e os ovos desfeitos com um garfo.
  3. Junte os secos (farinhas e açúcar) e envolva na massa, sem bater.
  4. Unte 6 tacinhas de suflê e distribua a massa uniformemente por todas elas.
  5. Leve a forno pré-aquecido a 180º C durante 12 minutos.
  6. Sirva dentro das tacinhas ainda morno.

Notas:

  • O açúcar de eritritol & stevia tem um índice glicémico de ZERO e tem ZERO calorias. É totalmente indicado para diabéticos.
  • O xilitol é também indicado para diabéticos com um impacto glicémico de 7.
  • O açúcar de coco, apontado como sendo tolerado por diabéticos, tem um índice glicémico de 35, mesmo assim, menor do que o do açúcar refinado que é 60. Por isso, se é diabético, atenção à quantidade que consome.
  • As farinhas indicadas para diabéticos são farinhas integrais (espelta/centeio/arroz) e outras como a de coco, linhaça, sésamo, grão-de bico, aveia, trigo sarraceno, só para falar das mais conhecidas. Se não tiver as indicadas, pode substituir os 30+30=60g por uma (ou duas) farinha(s) que tenha em casa e que seja(m) indicada(s).
  • Para uma receita SEM GLÚTEN use chocolate certificado SG e use uma farinha SG.
  • Para uma receita SEM LACTOSE use leite de coco ou leite sem lactose.

Outras informações:

Fazer com antecedência:
  • Depois de verter a massa nas tacinhas, conserve-as no frigorífico. Retire-as 30 minutos antes de as colocar no forno. Se as quiser deixar durante mais do que duas horas no frigorífico, cubra-as com película para evitar que o topo seque.

16 comentários para “Petit Gâteau <br> (para diabéticos e não só)”

  1. Filomena Branco Nunes

    Olá Clara Muito interessante O que eu vou aprendendo com as suas dicas Tudo tão bem esclarecido As suas receitas são fantásticos que apetece fazer todas Obrigada Beijinho.

  2. Marina Mourinha

    É fantástica na preocupação de que nenhuma dica falte!
    Eritritol o que é? Eu comprei um frasquinho de stevia liquida. Nao é esta?

  3. Olá Clara,
    No caso de não haver diabéticos nem intolerantes que farinhas devemos usar? E podemos usar açúcar normal?
    As suas receitas são tão boas que me dá vontade de fazer todas, mesmo estas especiais para diabéticos.
    Obrigada pela sua disponibilidade.

    1. Olá Isabel, pode usar tudo normal, farinha de trigo normal e acúcar refinado ou amarelo. Não use é o mascavado porque os cristais não se desfazem, mas qualquer açúcar fino serve. Estas receitas eu faço por causa do meu pai e quando as faço todos comemos. 😉

  4. Olá Clara. Tem alguma receita de bolo que seja perfeito para lanche, para acompanhar o chá ? Mas que seja adequado para pessoas com diabetes? Obrigada.

    1. Olá Isabel, assim de lanche não tenho. Tenho este petit gâteau que é óptimo e no facebook tenho um trifle simples. Vou ter de pensar numa boa receita tipo pão de ló, fofinho. Um que não leve qualquer farinha de trigo, porque muitas receitas que se dizem “amigas” de diabéticos usam e eu acho que temos de ir mais longe e cortar a farinha de trigo. Os hidratos transformam-se em açúcares. Fique atenta, porque um dia destes sai um bolinho de lanche simples.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.