A primeira receita de Julho de 2022 é mais uma que é toda feita a frio, tal como a Sopa Fria de Pepino e Manjericão que publiquei na semana passada.

Com muitos de vós já de férias, há mais onde passar o tempo do que à volta dos tachos e é por isso que este pesto resolve refeições de forma rápida e saudável – seja para misturar numa massa, ou numa salada com queijo fresco ou mozzarella, ou para barrar em sanduíches para levar para a praia.

Pesto mais económico

Mais económico e não só.

Nem sempre se encontra manjericão fresco, mas espinafres há sempre, seja em molhos atados, seja em sacos, já prontos a consumir. E ficam mais em conta.

Além disso, também as nozes são mais acessíveis do que os pinhões.

Eu adoro o pesto tradicional, mas esta receita com espinafres fica também espectacular e é óptima para ter sempre à mão.

Quais os ingredientes?

  • Folhas de espinafres – de preferência folhas de espinafres baby que têm melhor sabor, mas os regulares também servem. Se quiserem um toque mais apimentado podem juntar um pouco de rúcula.
  • Manjericão fresco – não muito, apenas para injectar um pouco do sabor desta aromática maravilhosa que é a usada no pesto tradicional. Se vos for indiferente, podem omitir.
  • Miolo de noz – pode ser substituído por pinhões, mas, tal como disse, fica mais em conta com miolo de noz. Outras opções são amêndoas, cajus, castanhas do pará, macadâmias. Improvisem com o que tiverem, apenas nunca usem amendoins.
  • Parmesão – para o toque italiano. Em Itália usa-se o queijo Pecorino, um queijo de ovelha, bem curado e salgado, mas o parmesão não desilude. Na falta podemos optar, por exemplo, por queijo da ilha que tem aquele belo sabor apimentado ou até por um queijo de ovelha nacional bem curado.
  • Alho – pesto que é pesto precisa de alho que lhe dá um precioso picante, mas lembrem-se de que o sabor se acentua com a espera, por isso, se fizerem para consumir alguns dias depois, aconselho usarem 2 dentes em vez de 3.
  • Azeite – fundamental, tanto para o corpo do pesto como para o cobrir, para evitar que a superfície escureça. Prefiro o extra-virgem, mas o azeite virgem também serve.
  • Limão – É um ingrediente que não é usado no pesto tradicional, mas que neste pesto de espinafres injecta alguma acidez e também ajuda a impedir a oxidação.
  • Sal e pimenta – Se o queijo usado for salgado, dispensa o uso de sal. Basta provar e acertar. E a pimenta é só porque sim. Eu adoro pimenta-preta, não sei se já repararam…

Onde está a receita?

Só têm de descer mais um pouco, depois deste texto e depois do video. Encontram a receita escrita com quantidades e método de confecção. E se quiserem também a podem imprimir.

Pronto em 5 minutos?

Podem gastar um pouco mais enquanto fazem o mise en place, mas é tudo super rápido!

Na taça do processador, colocamos os ingredientes em duas fases: primeiro os que dão mais luta à lâmina e só depois as folhas.

Este é o resultado deste fantástico pesto de espinafres que rende cerca de 250 ml.

Quanto tempo dura o pesto?

Esta receita pode ser feita e consumida na hora, mas no caso de a quererem fazer com antecedência, devem cobrir a superfície com uma fina camada de azeite – essa camada impedirá a oxidação já que o azeite funciona como uma barreira que impede a entrada de ar.

Conservem no frigorífico até 5 dias. Não vai estragar-se mas o sabor começa a intensificar-se e por isso, o ideal é comer o pesto enquanto tem os sabores equilibrados.

Onde usar o pesto?

A massa simples é a mais comum.

Trata-se da equação dos 3 pês: Pesto + pasta = perfetto!

Outras opções são, por exemplo, na Salada Caprese ou no Linguine al Pesto com Frango e Brócolos.

Também podem colocar montinhos de pesto numa pizza ou barrar em sanduíches para rechear com queijo fresco ou frango.

Last but not least…

É muito importante dizer-vos isto: nunca, mas nunca, aqueçam o pesto. Nunca!

O pesto tem queijo e ao aquecê-lo vai derreter o queijo e estragar a textura deste molho.

O pesto junta-se a elementos quentes – a massa acabada de cozer, por exemplo – ou a elementos frios – o queijo mozzarella ou outros.

Mas NUNCA se aquece.

Partilhem experiências, comentem, deixem sugestões e se partilharem esta receita no Instagram não se esqueçam do hashtag #claradesousa_cozinha_bricolage