Posso dizer-vos que esta é uma das melhores receitas que fiz nos últimos tempos, com uma reacção incrível de todos os que estavam à mesa.

Andava eu aqui a magicar como gastar os marmelos que tinham sobrado depois de ter feito a deliciosa Marmelada Gulosa da Isilda e surgiam-me várias ideias. 

Pensei em fazer uma tarte de marmelos, mas achei que deveria ir mais longe, para vos surpreender. Comecei então a pensar que, se a carne conjuga bem com maçã, também deveria conjugar bem com os marmelos.

Obviamente a minha primeira ideia foi para o porco, mas numa ida às compras, uns dias antes, tinha comprado uns pernis de borrego congelados, mesmo sem saber ainda o que iria fazer com eles.

Decidi então que seriam esses pernis as estrelas do prato, a par dos marmelos. Sem batata. Sem arroz. Só carne e marmelos para evitar os hidratos.

Depois disso só faltava decidir os temperos, mas não foi difícil, porque com o tempo a arrefecer, umas especiarias mais quentes para a carne, e adocicadas, como a canela, para ligar com os marmelos, iriam resultar num casamento perfeito.

Na minha cabeça já imaginava a explosão de sabor que iria sair daqui. E não me enganei.

Este prato é muito simples, apesar de precisar de algum tempo para ficar pronto já que cozinha lentamente no forno. Mas a confecção é simples.

Selamos bem a carne até ficar douradinha.

De todos os lados… inclusive o topo.

Depois fazemos um bom refogado a que juntamos as especiarias, e logo aqui a cozinha fica inundada com um aroma extraordinário.

Quando estiver tudo no tacho levamos ao forno durante duas horas e meia, sendo que na última meia hora retiramos a tampa.

Se não conseguirem encontrar os pernis, podem fazer com uma perna de borrego. Só têm de a mandar cortar em pedaços.

Primeira impressão, o aroma, como vos disse. Conquista-nos de imediato. É inebriante.

Segunda impressão, é visual com esta cor avermelhada, que é comum nos marmelos cozinhados e que é aqui acentuada com uns estames de açafrão. São opcionais. Se não tiverem não faz mal nenhum.

Terceira, a textura. É tudo macio. Carne e marmelos. Os marmelos ficam aveludados e a carne descola do osso como manteiga. Ficam limpinhos limpinhos.

E quarta impressão, o sabor. É daqueles pratos em que acabamos por fechar os olhos para desfrutar ainda mais de tanto sabor.

E este molho? É impossível não molhar aqui o pãozinho. Para este prato é mesmo fundamental ter pão fresco na mesa. Se o quiserem fazer ainda melhor. O meu Pão Rústico Rápido que nem precisa de ser amassado, é perfeito para este prato.

É óbvio que se preferirem podem colocar menos marmelos e juntar batata, por exemplo, com um tamanho semelhante, ou podem servir o borrego e marmelos com arroz que vai adorar nadar neste molhinho. Fica nas vossas mãos o que fazer, na certeza de que vão ter um prato com qualidade de restaurante que vai deixar todos felizes… como os meus cá por casa!

Se gostam de borrego e de um bom ensopado não deixem de ver também o Ensopado de Borrego à Moda Antiga ou o Ensopado de Vaca e Legumes com Vinho Tinto. Dois belíssimos ensopados tão indicados para quando os dias começam a arrefecer.