O frango é uma carne muito presente na mesa dos portugueses.

É barata e prática, os miúdos costumam gostar e é muito versátil.

É verdade que uns bifinhos na frigideira ou um frango assado são sempre uma solução rápida, mas há tantas maneiras de enriquecer uma receita de frango…

o que falta é imaginação depois de um dia de trabalho cansativo.

Acontece o mesmo convosco?

Então aqui está uma opção que é muito simples e que dá ao frango uma cremosidade extra.

Apenas 30 minutos?

Sim! Ficamos com o jantar na mesa em 30 minutos e se usarmos béchamel já pronto, é tudo super rápido e escusamos de o estar a fazer de raíz.

Além disso só sujamos uma frigideira! 

Vejam como é rápido!

A primeira coisa a fazer é temperar os peitos de frango e preparar três pratos: um com a farinha, outro com ovo batido e um terceiro com pão ralado.

Depois, panamos os peitos pela ordem que já sabem – farinha, ovo, pão ralado – e fritamos num fio de azeite numa frigideira que possa ir ao forno. Fritamos até ficarem com esta bela cor.

Não estão lindos?

Finalmente, antes de seguirem para o forno só temos de cobrir cada peito com fatias de mozzarella…

molho béchamel…

e queijo parmesão ralado.

São sabores suaves para quem não gosta de grandes contrastes.

Se quiserem mais contraste podem colocar molho de tomate sobre o béchamel, que fica óptimo também. Ou trocar o parmesão por um queijo com um sabor mais intenso, como um bom queijo da ilha por exemplo.

E é assim que segue na mesma frigideira para o forno, por apenas mais 20 minutos.

Para estes tempos não uso peitos muito grandes – uso os normais, mais maneirinhos – mas se só tiverem dos grandes, bem altos, ou os deixam mais tempo no forno ou os cortam ao meio e o tempo de forno fica ela por ela. Fácil!

O frango não fica seco?

Não! Fica mesmo no ponto!

No entanto, se não se sentem confiantes em relação aos pontos de cozedura sigam o conselho que tantas vezes vos deixei: comprem um termómetro digital para carnes.

Já sabem que o meu favorito é o que se deixa espetado na carne dentro do forno e apita quando se atinge a temperatura programada – o que está à esquerda em baixo.

Eu costumo programar uns 2 a 3 graus abaixo do pretendido porque enquanto vai e não vai para a mesa, a carne continua a cozinhar com o calor residual depois de sair do forno.

Esse descanso da carne, entre 3 a 5 minutos, é sempre importante.

Onde se verifica a temperatura?

Fácil – espetando o sensor de metal até ao centro, sem tocar nos ossos, quando os haja.

A temperatura interna perfeita para peitos de frango é 74º C.

Se gostam de cozinhar frango, sem sujar muita loiça, espreitem estas outras receitas: