A Pavlova é uma sobremesa delicada que assusta muita gente que pensa que é super complicada, mas não.

Há pormenores a ter atenção, é verdade… mas se lerem bem a receita podem ver que não é nada do outro mundo.

É fundamental terem um merengue forte e brilhante.

O formato é redondo – convém desenhar no papel vegetal um círculo – e o topo deve ser ligeiramente alisado mantendo-se um pouco côncavo para que, depois de cozidas, as pavlovas suportem bem o chantilly e as frutas que vão receber.

A partir daqui é só forno e tempos de espera para que arrefeçam. Nada de mais…

Estas mini pavlovas são perfeitas para encerrar um jantar a dois, nomeadamente o do Dia dos Namorados.

Esta foi a receita do Menu de 2016, a par dos Pimentos Padron com Requeijão e Presunto, de entrada, e dos Filetes Enrolados com legumes em Cama de Batata Doce, como prato principal.

A Pavlova tem de ser feita com alguma antecedência para estar firme no exterior e pronta a receber a cobertura na hora. E isso é positivo para um dia como este, porque é menos trabalho e stress para quem está a preparar a refeição.

E que tal? Vão fazer?

Para mim, há poucas sobremesas tão sexy como esta… mas se quiserem pesquisar por outras soluções de sobremesa tenho várias opções na secção DIA DOS NAMORADOS.