Já ouviram falar no Chat GPT?

É um chatbot de inteligência artificial que consegue ser um apoio nas pesquisas, traduções, redacções de texto e trabalhos de todo o tipo. Basta pedir-lhe que o Chat GPT dá resposta.

O Chat GPT “nasceu” em Novembro de 2022 e o sucesso está a ser enorme.

Hoje decidi usá-lo para fazer algo diferente e fora da caixa: pedi-lhe para transformar este texto introdutório da receita num poema, com quadras e rimas, ao estilo de Florbela Espanca.

Foi a minha escolha, outras virão. Mas o resultado é surpreendente.

Encontram esse poema, feito pela inteligência artificial, logo no fim, depois da receita e das notas.

Para já, desfrutem do texto para melhor entenderem e apreciarem o poema.

Espero que gostem!

Uma viagem ao passado

Lembro-me bem dos tempos em que visitava os meus avós no Verão e ainda não havia electricidade nem em Angeja – Aveiro (terra da mãe) nem na Filhagosa – Vila Real (terra do pai).

Quando a noite caía acendiam-se as lamparinas que davam uma luz difusa, a que se juntava a luz da lenha a arder ou de umas brasas cuidadosamente mantidas, que garantiam calor e água quente sempre ao dispor.

Tenho a memória desse conforto que, mesmo frugal, sabia muito bem. Estávamos nos anos 70 em Portugal.

Não havendo electricidade, não havia frigorífico… e assim a carne de porco guardava-se nas salgadeiras, ao longo do ano, depois da matança.

Hoje em dia, já poucos conservam a carne em sal, apesar de haver receitas como o Gravlax, salmão curado em que o sal é fundamental no processo de cura.

A salmoura molhada

Este é um processo que os chefs usam para garantir que certas carnes magras, com tendência para secar quando cozinhadas, ficam mais tenras, suculentas e saborosas.

É o caso do lombo ou do lombinho de porco.

Basta mergulhar a carne durante 3 horas numa mistura de água, sal e açúcar. Esta é a base que pode ser enriquecida com especiarias, como as bagas de zimbro, grãos de pimenta, louro e outras ervas.

Esta quantidade de líquido daria para colocar aqui à vontade dois lombinhos.

Acreditem que isto faz mesmo toda a diferença e tenho pena de só agora ter testado, porque poderia ter aplicado esta técnica noutras receitas de lombo e lombinho que já publiquei: o Lombo de Porco com Maçãs e Molho de Maçã Verde, o Lombinho Recheado com Cogumelos e Bacon ou o Lombinho Enrolado em Bacon com Legumes Assados.

Posso deixar a carne em salmoura molhada de um dia para o outro?

Não é aconselhável. Muito tempo de molho fará com que a carne fique muito salgada e não tem mais benefícios ao nível da textura.

Deixem 3 horas no máximo para o lombinho ou 4 horas no máximo para o lombo.

No caso do lombo, que é uma peça maior, poderá ser necessária mais água e nesse caso mais sal e açúcar. Aumentem proporcionalmente. Usem um recipiente estreito e alto para que a carne fique totalmente submersa.

Como preparo a carne para a salmoura molhada?

O lombinho deve ser limpo de peles, aquelas finas e transparentes que não derretem com o calor e interferem na textura. Também podem retirar as gorduras, se assim entenderem.

Usem uma faca bem afiada que facilita e muito esta limpeza.

Depois de limpa e de estar 3 horas na salmoura está na hora de cozinhar a carne.

Quais os restantes ingredientes?

  • o lombinho já retirado da salmoura e seco com papel de cozinha
  • sal e pimenta (o sal é mesmo muito pouco, uma vez que a carne já absorveu algum sal)
  • alhos picados
  • ervas de Provence e orégãos
  • manteiga sem sal
  • azeite

Precisam ainda de folha de alumínio e um termómetro para não falharem no ponto perfeito da cozedura.

Dourar e assar

Um pouco de azeite e de manteiga servem para dourar o lombinho de ambos os lados.

Bastam dois a três minutos de cada lado, em lume forte.

A carne é depois colocada sobre papel de alumínio e coberta com o alho bem picado, as ervas e a manteiga.

Fechamos para fazer o papelote, mas antes espetamos o sensor do termómetro que garante um ponto perfeito de cozedura.

E qual o ponto perfeito de cozedura?

É quando a temperatura interna atinge os 63º C e por isso é tão importante apostarem na compra de um termómetro de carne, que é barato, para que nunca falhem nesta parte. Eu prefiro os que permitem deixar o sensor espetado na carne durante o tempo em que está a assar e que nos avisa quando atinge a temperatura. Sem possibilidade de termos alguma distração.

Coloco o limite de temperatura nos 61º C porque depois de sair do forno a temperatura vai continuar a subir. Após os 5 minutos de descanso, a carne está no ponto certo para cortar.

Carne super suculenta

E a imagem não mente.

Depois de retirada do forno e após 5 minutos de descanso, a carne é cortada em fatias grossas que impedem que arrefeça muito depressa… e vejam só o interior.

Carne de porco ainda rosada?

Sim. Bem sei que nos disseram outra coisa durante toda a vida, mas não me canso de insistir para lerem ESTE ARTIGO e perceberem como as coisas evoluíram.

Ligeiramente rosada e brilhante e suculenta. Nesta fase só é preciso regar com o molho de manteiga e comer com o acompanhamento de que mais gostarem. Eu adoro comer com puré de batata, mas neste dia em que fotografei optei pelas Couves de Bruxelas Douradas.

Onde está a receita escrita com as quantidades?

A receita bem explicada, com todos os pormenores, está mais abaixo, logo depois do video, e podem imprimi-la se quiserem.

SE GOSTARAM DESTA RECEITA