Húmus de couve-flor! Quem diria que este legume seria o protagonista deste clássico da cozinha da região do Levante? Mas é verdade. A couve-flor fica perfeita e a textura é muito idêntica ao húmus de grão.

Vai uma aposta?

Basta perguntar na mesa quem adivinha de que legume é feito. Ninguém vai acertar.

De há um ano para cá tenho sido conquistada pelo húmus e tenho-me aventurado por soluções sem grão-de-bico.

Já fiz o Húmus de Ervilha e Manjericão e o Húmus de Fava, ambos excepcionais, que, sendo quase sempre servidos como entrada com tostas ou tiras de cenoura, tenho consumido como acompanhamento para vários pratos, como se de um puré de batata se tratasse. Numa altura em que queremos reduzir a ingestão de hidratos de carbono esta é uma óptima solução para controlo de peso. O Baba Ganoush, dando um pouco mais de trabalho, é também maravilhoso.

Todos eles não dispensam a pasta de sésamo – o Tahini – e, desde que tenham um bom triturador, é muito fácil fazê-lo em casa.

Este húmus de couve-flor ganha mais sabor quando se grelham os floretes, já depois de serem cozinhados a vapor. Podem optar por não o fazer, mas pessoalmente é assim que prefiro.

Depois é tudo muito simples, como o são todos os húmus. Vai tudo para o triturador até ficar bem cremoso.

Não deixem de experimentar e de surpreender a família e os amigos.