Estou em “pulgas” pelo fim do mês para finalmente descansar no meu querido mês de Agosto. É uma pausa longa, faço mesmo questão, para que as férias me saibam a férias. Se já estão de férias, aproveitem bem!

A receita desta semana é daquelas que podemos fazer nas férias, sem termos praticamente nenhum trabalho. E tenho a certeza de que vai ser apreciada dos 8 aos 80!

Seja para comer em casa ou numa sanduíche para levar para a praia, estes hambúrgueres de atum são fáceis de confecionar, são baratos e saborosos.

Ainda por cima podemos fazê-los com antecedência. Mais à frente explico como.

Quais os ingredientes?

Hambúrgueres de atum levam atum, claro, neste caso atum de lata!

Eu opto sempre pelo atum ao natural em água, mas se quiserem em óleo ou azeite também podem, desde que escorram muito bem.

Há muitas receitas com uma enorme quantidade de ingredientes, inclusive com queijo, mas aqui quis manter as coisas simples, práticas e acessíveis, com estes produtos habituais nas nossas despensas.

Atenção ao sal

Se o atum já tiver sal – e há marcas que têm mais e outras menos – pode não ser necessário acrescentar mais à mistura. Prove e acerte a gosto.

Não leva qualquer molho para ligar?

Não. Os únicos elementos de ligação são o feijão, o ovo e o pão ralado. Há várias receitas que usam, mas quis manter esta o mais “saudável” possível.

Sem alho e sem cebola?

Sim, mas apenas porque um dos meninos de cá de casa não gosta. Se gostarem usem, desde que tudo bem picadinho. Eu diria que 2 dentes de alho pequenos e uma cebola pequena são suficientes para os 4 hambúrgueres que faz esta receita.

Uma vantagem destes hambúrgueres é que podem temperá-los de muitas maneiras diferentes, por isso improvisem a gosto desde que no final consigam formá-los sem usarem demasiado pão ralado.

Passo-a-passo

Começamos por esmagar o feijão branco cozido com um garfo.

Depois juntamos o ovo ligeiramente batido, parte da mostarda, raspa de limão, coentros ou salsa picadinhos…

e finalmente a grande estrela, o atum desfeito grosseiramente com os dedos, previamente muito bem escorrido.

Temperamos com sal e pimenta e envolvemos tudo muito bem.

Para ligar, juntamos pão ralado pouco a pouco – só o suficiente para conseguirmos formar os hambúrgueres. Uma a duas colheres de sopa serão suficientes, mas façam por fases para não exagerar e para que a massa não fique massuda e se mantenha suculenta.

Finalmente, dividimos a massa em 4 partes, moldamos os hambúrgueres e passamos bem por pão ralado.

Estão prontos… mas vamos deixá-los descansar uns 10 minutos antes de fritar.

Colocamos um quarto do azeite numa frigideira sobre lume médio e fritamos os hambúrgueres durante uns 2 a 3 minutos de cada lado ou até ficarem dourados. Como estes hambúrgueres são delicados, devemos usar uma espátula para os virar.

Com o restante azeite, fazemos a vinagreta de limão, juntando todos os ingredientes e mexendo muito bem.

É só isto. Superrrrr simples!

Como servir estes hambúrgueres de atum?

A minha forma favorita é sobre uma cama de salada, regada com a vinagreta de limão e decorada com uns gomos de limão, que espremidos na hora dão ainda mais frescura, mas também podem servi-los em pão de hambúrguer ou pão pita, usando outros molhos, como o molho tártaro ou a maionese de alho.

Como acompanhamento, um arrozinho branco também vai lindamente. Vejam como fazer UM ARROZ SEMPRE SOLTO. Não falha!

Posso fazer estes hambúrgueres com antecedência?

Se tiver uma vida atarefada vale bem a pena fazê-los com antecedência. Aproveite um bocadinho do fim-de-semana, por exemplo, e conserve-os no frigorífico num Tupperware com tampa durante um máximo de 3 dias, para que possa servi-los durante a semana.

Posso congelar estes hambúrgueres?

Se quiser que durem ainda mais tempo, sim! Congele-os.

Congelação em cru:

Depois de moldar e panar os hambúrgueres coloque-os num tabuleiro onde não fiquem sobrepostos e congele durante umas horas. Depois guarde-os num recipiente ou saco de plástico hermético até 2 meses. Como já estão congelados não irão colar-se uns aos outros. Por segurança pode usar papel vegetal entre eles.

Para consumir, deixe-os descongelar durante a noite no frigorífico. Pode ser necessário paná-los de novo se a humidade do hambúrguer tiver humedecido muito o pão ralado. Faça isso antes de os fritar.

Congelação depois de fritos:

Quando arrefecerem, coloque-os num tabuleiro onde não fiquem sobrepostos e congele durante umas horas. Depois guarde-os até 2 meses num recipiente ou saco de plástico hermético, usando, se quiser, o papel vegetal para que não fiquem encostados directamente.

Para reaquecer estes hambúrgueres, deixe-os descongelar durante a noite no frigorífico e coloque-os no forno a 180º C durante cerca de 10 minutos. Neste caso não aconselho voltarem à frigideira para não absorverem mais azeite.

Posso cozinhar estes hambúrgueres no forno?

Sim, estes hambúrgueres podem ser facilmente cozinhados no forno em vez de fritos na frigideira. Depois de os moldarmos, colocamo-los num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal e vão ao forno durante cerca de 20 minutos a 190º C. Como estão crus, a temperatura e o tempo são superiores aos do aquecimento de hambúrgueres já cozinhados.

Outros hambúrgueres no site…

SE GOSTARAM DESTA RECEITA