O tradicional folar decorado com ovos cozidos, está para a Páscoa como o Bolo-Rei está para o Natal. A massa é muito fofa e pouco doce.

É verdade.

Não há Natal sem Bolo Rei ou Rainha, tal como não há Páscoa sem Folar. Pode ser doce, como este, pode ser salgado como noutras regiões.

Cresci sempre com este dilema sobre o que é para mim o folar.

Na terra da minha mãe o folar é doce.

Na terra do meu pai é salgado, com enchidos no interior.

Tenho de ser sincera… sempre preferi o doce. Pouco doce, para barrar com manteiga e terminar com o tão desejado ovo cozido. É um remate perfeito para mim que sempre adorei ovos cozidos. Cozidos, mexidos, estrelados. Podia viver a comer só ovos para o resto da vida.

Agora que a Páscoa está à porta, este clássico não podia faltar aqui no site.

Seguindo todos os passos garanto que terão uma massa fantástica, muito fofa e leve.

Como sabem esta massa exige tempo. Não nos ocupa muito, mas precisa de tempo para crescer. Não a apressem.

O objectivo, em cru, é ter uma massa macia e muito elástica, garantia de que irá crescer muito bem.

Se não quiserem colocar as tiras sobre os ovos não coloquem. Eu coloquei as minhas de forma trapalhona e o resultado visual deu no que deu – sairam do sítio, descolaram e eu fiquei bem triste.

Mas rapidamente a tristeza passou porque a massa estava… meu Deus! Maravilhosa!

De qualquer forma, usando os ovos – previamente cozidos em água com cascas de cebola, para ficarem escuros – façam um pouco mais de pressão para eles entrarem mais na massa. 

Não adoram massas assim?

Esta faz-me lembrar a regueifa doce que a minha avó materna comprava ao fim-de-semana de manhã na praça e que eu tão avidamente aguardava para dar a primeira dentada!

Veja o vídeo desta receita

Subscreva a newsletter e receba as receitas em primeira mão!

tempo de preparação: 25 MINUTOS + TEMPOS DE LEVEDURA
tempo de forno: 35 a 45 MINUTOS
dificuldade: fácil
rendimento: 1 folar
O tradicional folar decorado com ovos cozidos, está para a Páscoa como o Bolo-Rei está para o Natal. A massa é muito fofa e pouco doce.

Folar Doce
de Páscoa

Destaquee
O tradicional folar decorado com ovos cozidos, está para a Páscoa como o Bolo-Rei está para o Natal. A massa é muito fofa e pouco doce.
tempo de preparação: 25 MINUTOS + TEMPOS DE LEVEDURA
tempo de forno: 35 a 45 MINUTOS
dificuldade: fácil
rendimento: 1 folar

Ingredientes:

Para a massa:
  • 250 ml de leite morno
  • 4,6 g de fermento seco de padeiro (acção rápida)
  • 1 ovo
  • 110 g de açúcar
  • 575 g de farinha de trigo T65 sem fermento
  • 1 colher de café de erva doce
  • 1 colher de café de canela
  • 100 g de manteiga ou margarina amolecida
Para finalizar:
  • 4 ovos cozidos com cascas de cebola
  • uma gema com uns pingos de leite para pincelar

UTENSÍLIOS:

  • batedeira com acessórios de bater, misturar e amassar
  • tabuleiro forrado com papel vegetal

Confecção:

  1. Coza os ovos em água com as cascas de cebola. Depois de a água arrefecer, escorra e reserve os ovos.
  2. Coloque o açúcar, a manteiga ou margarina amolecida e o ovo inteiro na taça da batedeira e bata com vara de arames. Quando estiver bem ligado junte a erva-doce, a canela, o fermento seco e o leite morno. Bata mais um pouco.
  3. Retire a vara de arames e coloque o acessório misturador. Junte a farinha e bata a velocidade baixa até a massa ligar bem.
  4. Depois mude para o acessório amassador e amasse durante 5 minutos até ficar com uma massa muito macia e elástica que não se cola às mãos.
  5. Unte a taça e coloque a massa em bola no interior, feche com película aderente, cubra com um pano e deixe levedar para o dobro ou mais. Para acelerar o processo, aqueça o forno até um máximo de 40º C, desligue-o e coloque a taça no interior até a massa crescer muito bem.
  6. Depois de ter levedado, coloque a massa na bancada polvilhada com um pouco de farinha, dê-lhe umas amassadelas e retire um pouco da massa para fazer duas tiras.
  7. Molde a massa em bola e coloque num tabuleiro com papel vegetal untado.
  8. Coloque os ovos sobre a massa fazendo uma ligeira pressão para encaixarem bem e prenda com as tiras de massa.
  9. Pincele toda a massa com a mistura de gema e leite e deixe descansar durante meia hora.
  10. Leve a forno pré-aquecido a 180º durante 35 a 45 minutos, consoante queira um folar menos ou mais cozido.

Notas:

  • O fermento seco de padeiro existe na versão normal e na rápida. Na rápida pode ser usado directamente na massa. Na normal, tal como com o fermento fresco, tem de ser diluído em leite morno e descansar 7 minutos para acordar, antes de ser juntado aos restantes ingredientes.
  • Pode substituir o fermento seco de padeiro por 15 g de fermento fresco.

Outras informações:

Partilhe esta receita nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on pinterest
Pinterest

Veja também...

60 comentários para “Folar Doce <br> de Páscoa”

  1. Olá Clara
    Tenho o meu folar dentro do forno do fogão e nunca mais está lêvedo.
    Não sei o que fazer.
    Já está a levedar desde as 20.00 e ainda não levedou
    Está quentinho e não sei que hei-de fazer.
    Daqui a pouco é meia noite e nada.
    Será que o posso deixar até amanhã de manhã a levedar?

  2. Boa tarde. Estou a fazer este folar, que é da terra do meu pai. Pus a massa a levedar no forno, como sugere, mas não sei quanto tempo demorará, pode dar-me uma ideia?

      1. Correu muito mal porque me enganei na posição do botão do forno e a resistência superior ficou ligada, só me apercebi quando começou a cheirar a queimado! 😀
        Ainda se aproveita o interior, mas vou ter de experimentar novamente!
        Obrigada pelas receitas e pelas dicas do Sabia que… – muito úteis!
        Susana

  3. Bom dia Clara

    Gostaria de fazer este folar mas como sou celiaca nao posso usar esta farinha e, neste sentido, pergunto-lhe qual a farinha sem gluten que sugere?
    obrigada
    Susana

    1. Pode usar sem glúten, eu não sou utilizadora regular, apenas faço experiências de vez em quando, mas todos me falam muito bem da Schar Mix B – nada como testar Susana. Na semana passada comprei uma que há no Lidl para experimentar mas ainda não fiz. Quando fizer tem mesmo de esperar que levede muito bem, sem pressas.

  4. Olá Clara,
    Antes de mais, obrigada por partilhar tantas e tão boas receitas! Já experimentei os “seus” filetes de pescada, que eu fazia com pão ralado, mas com farinha é muito melhor, eu e a minha filhota adorámos!
    Em relação a este folar, fiz esta receita, que prefiro porque as outras são demasiado doces para o meu gosto, mas apesar de ter ficado saborosa, a massa depois de cozida ficou mais para o seca, nada de fofa, o que me deixou triste…
    Será que tem a ver com o facto de não ter sido feito com robot de cozinha com os três utensílios que refere? É que ainda por cima, não encontrei os utensílios da batedeira que servem para amassar, os que são tipo ganchos enrolados!
    Comecei por fazer com a batedeira, com as varas de arame e de seguida misturei a farinha com as mesmas varas e depois amassei à mão, mas tive que juntar mais farinha até a massa descolar.
    Entretanto, levedou bem, cresceu imenso e deu um folar enorme!
    Gostaria de repetir, para ver se sai melhor… Será suficiente utilizar apenas os dois utensílios da minha (velhinha) batedeira? A de arames para misturar de início e os ganchos para finalizar?
    Em relação ao fermento, também tive dúvida quanto à quantidade…Usei mais ou menos metade de uma saqueta da Fermipan, que tem 11 gramas, pois na minha balança é difícil pesar quantidades tão pequenas como as que refere (4,6 g).
    Fico a aguardar que me esclareça para repetir a proeza!
    Muito obrigada!

    1. Olá Fernanda, muito obrigada! Como diz que levedou bem, eu fico com a impressão de que terá cozido demasiado, só isso explica ter ficado mais seca. Estará o seu forno descalibrado a queimar mais, ou seja, com temperatura superior à mostrada no visor? Baixando um pouco será que seca menos, mas não sei se existe esse problema. Só o refiro porque é muito comum. Para a leveza da massa sim é importante amassar bem e a máquina é uma ajuda fantástica. De qualquer forma lanço-lhe o desafio de fazer outra receita e ver como corre. Se gosta de folar vai gostar também da Trança Doce. Se fizer depois diga-me se correu melhor, ok?

      1. Bom dia Clara!
        Agradeço imenso pela resposta tão célere 🙂
        Pois é, também me lembrei que tenha a ver com o forno… É que o forno cá de casa é em conjunto com o fogão e bastante antigo, o botão só tem três posições que eu deduzo que sejam mínimo, médio e máximo, e como não consigo saber qual a temperatura, fiz o folar no mínimo e mesmo assim o resultado não foi o melhor… Ás vezes, mesmo no mínimo, acho a temperatura muito alta e coloco um tabuleiro com água no fundo para não secar/aquecer tanto.
        Em alternativa, tenho um forno de bancada que já dá para seleccionar a temperatura, mas que é dos que tem duas resistências, inferior e superior. Acha que devo experimentar a fazer nesse?
        Obrigada 🙂

          1. Bom dia Clara,

            Sim, neste forno dá para usar as duas resistências em simultâneo ou individualmente.
            Confesso que para doces não o uso muito porque tenho receio que não corra bem, mas para bolos é melhor usar apenas a de baixo, não é?

          2. Sim, o bolo não quer calor de cima, pode ser envolvente como o ventilado, mas directamente de cima não.

      2. Olá Clara,
        Só para dizer que resolvi repetir, e não é que a prática leva mesmo à perfeição?!
        Ficou maravilhoso, fofinho e super saboroso, e torrado com manteiga, uma delícia!
        Muito obrigada pelas dicas e pela paciência em responder às minhas dúvidas.
        Uma Páscoa Feliz para si e para os seus.
        Beijinhos

        PS: Estou a ver se ganho coragem para fazer o de Olhão, mas não sou muito fã banha… 🙂

        1. A prática leva mesmo à perfeição, vamos eliminando os erros, vamos conhecendo o comportamento da massa e é mesmo assim. O de Olhão é uma perdição, mas é bem mais doce. E a banha ajuda a deixar a massa mais macia, fica delicioso. Não é fã? Nunca fez a massa de banha para empadas Fernanda? A banha neste caso nem se sente porque o folar deve ser feito com manteiga mais do que a margarina na verdade) mas sabia que a banha é mais saudável que óleos, margarinas e até a própria manteiga? Tem de fazer uma empada com aquela massa do chef Avillez, porque vai descobrir “a melhor massa do mundo!” 🙂

  5. Liliana Carvalho Araújo

    Boa noite Clara Sousa, muito obrigada pela partilha, vou experimentar! Tenho uma dúvida, a quantidade de fermento padeiro de ação não rápida (o que tem que levedar 7min) é na mesma 4,6g?

  6. Olá Clara, fiz esta receita mas a consistencia não ficou a do video mas mais líquida. Acrescentei mais farinha mas não deve ter sido suficiente porque a massa colava-se às mãos, antes e depois de levedar. Não usei farinha T65 porque vivo nos EUA e acho que devo ter usado a farinha errada. Que farinha recomendaria? Uma que dê para fazer pão? E que fazer quando a massa se cola às mãos? Obrigada e boa Páscoa!

    1. Olá Joana, a T65 sem fermento é a all-purpose flour. Só isso. Será que usou a de bolos? De qualquer forma, enquanto ela colar mesmo muito às mãos vai-se acrescentando farinha até deixar de colar. Usou todos os ingredientes, ovo, manteiga, açúcar?

      1. Olá Clara, usei farinha de bolos e juntei todos os ingredientes. Vou experimentar outra vez com a all purpose flour. De qualquer maneira, cozeu bem e estava bom! Obrigada e cumprimentos!

  7. Bom dia Clara!
    Fiz a receita do seu folar, apenas com algumas alterações, neste momento temos que adaptarmonos e utilizar o que temos por casa. Passo a dizer-lhe: metade da dose de farinha foi integral, a que não era, era de trigo tipo 55 mas posso dizer-lhe que ficou exelente. Cresceu imenso, fofinho e delicioso.
    Muito obrigada por partilhar as receitas da sua mãe connosco.
    Uma Santa Páscoa, continuação de boa saúde e muito obrigada pelo desempenho profissional de excelência que tem desenvolvido.
    Bem haja
    Ilda Camacho

  8. Boa noite Clara,

    Um grande fã aqui! Aqui em minha casa claro e a vê-la sempre pelas 20h. Você é a nossa eleição nas notícias, assim como a SIC!
    Estava a procura de uma receita de um folar e reparei na sua receita! E decidi arriscar, pois quando confio, confio! E mais uma vez não me defraudou! Ficou impecável o folar. Se desse para uma foto punha. Já foi quase todo!
    Muito obrigado e continue a ser a grande mulher que é!

    Com os melhores cumprimentos,
    Jorge Neri

  9. Daniel Ricardo Silva

    Olá Sra Clara de Sousa, fiz a sua receita e adorei, mas usei fermento fresco “Levital” 25g, ficou ótimo mas cresceu muito e partiu-se todo.
    Amanhã vou fazer outro e vou reduzir no fermento.
    Obrigada!
    Admiro-a muito!

    1. Olá Clara, eu também te admiro muito. Aqui há uns dias fiquei maravilhado com aquele vestido vermelho que te torna ainda mais linda. Confesso que adoraria conhecer te pessoalmente. Pode ser que nos encontremos por aí na estrada e tomamos um café.

    1. Olá Carla, se ficou achatado é porque não cresceu. Usou fermento de padeiro? O líquido estava tépido? Quando está quente mata o fermento, pode ter sido isso.

  10. Bom dia Clara! Adoro as suas receitas e estou a planear fazer este folar para o domingo de Páscoa.. acha que posso fazer a massa no sábado a noite e deixar levedar durante a noite no frigorífico? Se sim, deixo só a massa ou já o folar formado? Muito obrigada!

    1. Olá Daniela, no frigorífico eu deixaria só a massa e com película a cobrir, depois bem cedo formaria o folar e deixaria levedar muito bem, até mais tempo do que o indicado, porque a massa estará muito fria e levará mais tempo a ganhar vida.

  11. Olá Clara!
    Para este folar, é possível fazer com fermento fresco de padeiro? Foi o único que consegui arranjar.
    Em caso afirmativo, sabe-me dar a quantidade correta?
    Muito obrigada e votos de uma Santa Páscoa!

  12. Olá, Clara! Fiz o folar o ano passado e ficou excelente, mas, este ano, só tenho fermento em pó (aquele da Royal). Posso usar? E quanto?
    Também fiz o seu arroz doce e ficou divinal!
    Adoro as suas receitas e admiro-a muito como Profissional e como Mulher.
    Um grande beijo e stay safe!
    Obrigada!

    1. Ola Elsa. As massas lêvedas precisam mesmo de fermento de padeiro. Não dá o royal. A u iça alternativa seria fazer fermentação natural com massa mãe mas já não deve dar. Está apertado.

  13. Bom dia
    Sra Clara já experimentei várias receitas a última foi o folar.
    Muito bom de sabor e aspecto (e ainda inventei fiz um com manteiga açúcar e canela)
    Bem haja
    Obrigado

      1. Olá Catarina, a textura é diferente, porque é uma farinha menos forte e mais fina que absorve mais o líquido. Nunca fiz com T55, não posso dizer-lhe com segurança como resultará.

  14. Clara,
    Bom Domingo de Ramos para si e todos os seus. No folar, posso usar aquele fermento ” fermipan” e em igual quantidade?
    Um beijinho e obrigado pelo excelente trabalho no jornal da noite

  15. Maria Isabel Milhanas

    Boa noite Clara
    Nos tempos que correm é difícil encontrar fermento. Posso usar massa mãe? Qual a quantidade para esta farinha?
    Obrigada.

    1. Olá Isabel, por regra para cerca de 500 a 600 g de farinha usa-se 100g de massa mãe. Terá de ver se não precisará de reduzir um pouco o leite, penso que sim, mas sinta a massa e chega lá bem. Beijinho!!

  16. Maria Isabel Freire

    Parabéns, Clara!
    Obrigada pelo e-book, sou sua fã, pelo seu trabalho na SIC como Pivot e como a belíssima cozinheira, de mão cheia, que é.
    Além de muito bonita é muito simpática.
    Aproveito, para lhe desejar uma Boa e Santa Páscoa para si e para toda a família.
    Gosto muito de si e toda a felicidade do mundo lhe desejo.
    Maria Isabel

      1. Clara,
        Bom Domingo de Ramos para si e todos os seus. No folar, posso usar aquele fermento ” fermipan” e em igual quantidade?
        Um beijinho e obrigado pelo excelente trabalho no jornal da noite

    1. Sim Anabela, pequenos. Mas eu aconselharia a fazer receita e meia para não ficarem tão pequenos assim. De qualquer forma pode fazer só assim, mas tem de reduzir no tempo de forno. Eu diria que aos 25 já espetaria o palito para verificar a cozedura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.