Fáceis, leves e deliciosos, estes Fofos de Abóbora são perfeitos para o Natal e podem ser feitos de véspera.

O Natal está mesmo a chegar e com ele os doces da época.

Já conhecem bem os meus Sonhos de Natal, uma receita que se repete todos os anos, como se fosse a primeira vez, já que os meus filhos são literalmente “loucos” por estes sonhos…

mas este ano decidi apostar numa solução mais semelhante às filhós de abóbora que sempre vi a minha mãe fazer – apesar de ela ser mais fã de sonhos do que de filhós.

As filhós de abóbora que sempre comi eram uma espécie de sonhos, mas mais pequenos e compactos.

Assim são também estes belos fofos, que têm uma massa mais leve ainda do que as filhós. São mais leves e menos calóricos, porque têm muito menos farinha. As calorias a sério só entram se os regarmos com a calda de açúcar… mas pronto, faz parte. 😉

Encontrei esta receita numa teleculinária de Novembro de 1977 e, acreditem, fiquei fã não só da textura e do sabor, mas porque o processo de fritura é muito mais simples. Ficam prontos em cerca de um minuto apenas. Para quem não tenha paciência para assistir à dança prolongada dos sonhos, esta é uma excelente alternativa.

Além disso, estes fofos podem ser feitos com antecedência porque ficam sempre muito frescos e macios. É algo importante, sobretudo quando estamos muito atarefados com todas as receitas de Natal.

Falemos então dos ingredientes destes fofos – os da calda deixo para daqui a pouco.

Abóbora, claro… tenho sempre abóbora congelada e foi a que usei. Além disso, um pouco de farinha, um pouco de açúcar, fermento em pó, ovos e uma laranja.

Depois de cozermos a abóbora em água com sal só temos de a reduzir a puré. Usem um triturador ou uma varinha mágica, e não o passe-vice como é referido na receita original, porque a abóbora fica com muitos fios e no passe-vite é mais difícil reduzir tudo a puré. Triturar é mais rápido e prático. E depois de triturada, esprememo-la dentro de um pano, para retirar toda a água, até ficarmos com uma polpa sequinha como esta.

A partir daqui é tudo super rápido.

Envolvemos todos os ingredientes, à excepção das claras que têm de ser batidas em castelo antes de serem envolvidas na massa. São as claras em castelo que dão leveza a esta massa. Vejam só!

Finalmente aquecemos o óleo e deitamos colheradas de massa, fritando até dourarem. Estes fofos não se viram sozinhos e precisam de uma ajudinha, mas este processo de fritura é mesmo muito rápido.

O resultado é este.

Fiz fofos pequenos, usando uma colher de sobremesa, mas podem fazê-los um pouco maiores.

Mal os retiramos do óleo podemos passá-los logo por açúcar com canela, ou, em alternativa, servir com calda de laranja à parte, para cada um regar a gosto na hora de os comer.

A calda pode ser feita quando a abóbora está a cozer.

Só temos de colocar o açúcar, a água e uma longa casquinha da laranja e deixar ferver durante 4 minutos exactos. É só isso. Fácil.

Depois de pronta, guardamos num recipiente adequado para levar à mesa juntamente com os fofos. Vejam só esta cor linda!!

Na hora da prova, o que temos dentro de cada fofo é uma massa leve e húmida que se desfaz na boca porque é constituída maioritariamente por abóbora.

Gostaram desta sugestão? Espero que sim!

Não se esqueçam de me dizer o que acharam desta receita, se a fizerem no Natal ou noutra qualquer ocasião.

Um beijinho e Feliz Natal para todos!

Veja o vídeo desta receita

Subscreva a newsletter e receba as receitas em primeira mão!

tempo de preparação: 40 minutos
dificuldade: fácil
rendimento: 25 a 30
Fáceis, leves e deliciosos, estes Fofos de Abóbora são perfeitos para o Natal e podem ser feitos de véspera.

Fofos de Abóbora
com Calda de Laranja

Fofos de abóbora destaque site
Fáceis, leves e deliciosos, estes Fofos de Abóbora são perfeitos para o Natal e podem ser feitos de véspera.
tempo de preparação: 40 minutos
dificuldade: fácil
rendimento: 25 a 30

Ingredientes:

  • 1200 g de abóbora (descascada e cortada)
  • 60 g de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 50 g de açúcar
  • 3 ovos
  • 1 laranja (raspa e 100 ml de sumo)
  • óleo para fritar
CALDA DE LARANJA
  • 200 g de açúcar
  • 100 ml de água
  • 1 casquinha longa de laranja
   

UTENSÍLIOS:

  • Batedeira eléctrica
  • Triturador
  • Fritadeira

Confecção:

  1. Descasque a abóbora, corte em cubos e pese 1200 gramas. Coloque a abóbora num tacho, junte água até meio, tempere com um pouco de sal e leve ao lume. Assim que levantar fervura, coza durante 15 minutos.
  2. Enquanto a abóbora coze, faça a calda. Coloque num tachinho o açúcar, a água e uma longa casquinha da laranja usada na receita. Mexa e leve ao lume. Assim que levantar fervura, mantenha a fervilhar em lume brando durante 4 minutos exactos e desligue o lume.
  3. Depois de as abóbora estar cozida escorra-a e reduza-a a puré num triturador com usando a varinha mágica.
  4. Coloque um pano sobre o escorredor e verta aí o puré de abóbora. Torça o pano para retirar o máximo de água possível. Ficará com uma polpa bem sequinha.
  5. Separe os ovos, e bata as claras em castelo.
  6. Noutra taça, coloque a polpa da abóbora, a farinha, o fermento em pó, o açúcar, as gemas, a raspa e sumo de laranja. Bata até estar ligado.
  7. Finalmente, use uma espátula ou colher de pau para envolver delicadamente as claras em castelo.
  8. Frite colheradas de massa em óleo quente a 180º C, não demasiado quente. Ajude a virar os fofos para fritarem de ambos os lados. A fritura é muito rápida, só até ganharem cor.
  9. Coloque os fofos fritos sobre papel de cozinha, para escorrerem. 
  10. Se quiser polvilhar com açúcar e canela deve fazê-lo com os fofos ainda quentes.
  11. Se quiser servir com a calda, mantenha-os tal como estão.
   

Notas:

  • Estes fofos podem ser feitos de véspera, mantendo-os cobertos com um pano à temperatura ambiente.
  • Se por alguma razão a calda cristalizar um pouco passadas várias horas, podemos liquidificá-la totalmente levando-a por uns segundos ao microondas ou colocá-la num frasco com tampa e mergulhá-lo em água bem quente, até que a calda dilua.
  • Em alternativa à calda, os fofos podem ser passados por acúcar com canela, assim que são fritos, ainda quentes.

Outras informações:

33 comentários para “Fofos de Abóbora <br> com Calda de Laranja”

    1. Olá Fernanda. Não são bem. São muito parecidos. A diferença é que os bilharacos não levam as claras em castelo. Vão os ovos inteiros. Mas de resto é sim muito idêntico. Bom ano para si!!

  1. Adorei o bacalhau à Gomes de Sá cremoso.
    Como a minha filha mais velha é vegetariana (não por opção…), fiz igual mas sem o bacalhau.
    Feliz Natal

  2. Maria João Marques

    Olá Clara!
    Acabei de fazer os fofos mas depois de sairem da frigideira achataram muito. Respeitei as quantidades. O que se terá passado? O sabor está óptimo. Boas festas!

    1. Olá Maria João, eles costuma achatar um pouco sim, não ficam gordos como os sonhos, porque são constituídos praticamente por abóbora e levam muito pouca farinha. Tal como as filhoses de abóbora normais, também ficam achatadas. As claras estavam mesmo muito bem batidas? Ou o óleo estaria demasiado quente? Não consigo perceber, mas achatar achatam sempre um pouco. Continuação de Festas Felizes!

  3. Olá Clara! Tem que nos trazer uma receita de rabanadas agora que estamos quase no Natal, para experimentarmos. É sempre bom termis novas “versões” ou simplesmente um toque diferente do habitual, coisa que a Clara já nos habituou 😉
    Beijinhos e bom fim-de-semana.
    Alexandra Simões

    1. Olá Alexandra 🙂 eu este Natal não tive tempo quase para nada. Mas em relação às rabanadas eu nunca partilhei porque não faço, nunca apreciei muito e aqui em casa também não são fãs. A minha mãe fazia as que eu gostava mais, eram regadas com doce de ovos, uma desgraça para a linha ahahahah. Para este Natal já não consigo partilhar mais nada, mas se conseguir fazê-las para a Consoada irei guardar para o próximo 😉 Beijinho e feliz Natal para si e para os seus!

      1. Olá Clara! Agradeço muito a sua resposta!
        Também adoro as rabanadas com ovos moles, se bem que a minha avó fazia a calda com mel e vinho do Porto. Para mim, uma verdadeira delícia…e já sabe que nesta quadra que se avizinha temos imensas tentações à nossa Linha 😉
        Mas a Clara não precisa de se preocupar com isso porque a Clara é e está linda e sempre muito elegante.
        Aproveito também para lhe desejar um Feliz Natal para si e toda a família.
        Um grande beijinho e tudo de bom!

        1. Ai preciso preciso 🙂 isto anda bastante acima do habitual, mas felizmente eu consigo (ainda) fazê-los desaparecer, com uma boa dose de força de vontade. Um beijinho e Feliz Natal para si e para os seus Alexandra!

  4. Maria Isabel Milhanas

    Boa noite Clara,
    Todos gostamos destes fofos. Descobri-os em 1977 e a partir daí não faltam na mesa de Natal .Quem aproveitar a sua partilha vai ficar fã. Obrigada e feliz Natal.

    1. 😉 Não Maria. Esta não é a minha profissão como sabe. As coisas que faço, faço apenas para a família. Faça a Maria este fofos, que são muito simples e deliciosos. Não custam nada a fazer. Feliz Natal.

  5. Olá Clara. Mais uma óptima dica! Este natal vai ser todo enfeitado com receitas da Clara, desde o bacalhau com broa, à perna de perú e até às sobremesas! A clara tem alguma ideia, de fácil confecção, para gastar uma abóbora-chila? Obrigada, beijinhos e desejos de Santo Natal para a Clara e família

    1. Que bom Hermínia! Vai ter uma mesa maravilhosa acredito! Abóbora-chila não. Nunca fiz nada com essa abóbora, nem salgado nem doce. Nada. Um beijinho e feliz Natal para si também! 🙂

  6. Maravilhosos os fofos de abóbora e como parece tão fácil! Nunca me aventurei a fazer em casa este tipo de doces mas desta feita fiquei mesmo tentada a experimentar. A Clara é excepcional porque tudo parece fácil de fazer…Obrigado pela bondade de partilhar o seu conhecimento!

  7. Clara, um sugestão para o blog, a opção de enviar a receita por mail era tão mais fácil de “guardar” para nós próprios em vez de imprimir…
    Mil obrigadas e continue com o excelente trabalho… e paciência para ler revistas de 77 🙂

    1. Olá Mariana, pois eu sei, mas tem uma alternativa. Quando manda imprimir, aparece a caixa de impressão e pode optar por salvar o pdf. Já reparou nisso? No meu é à esquerda em baixo, na caixa de impressão. Há-de ver. Assim guardava tudo em pdf no computador. Veja se consegue. Quanto às revistas de 77, eu tenho uma colectânea que é um verdadeiro tesouro, pena não ter mais tempo para testar mais receitas porque estas revistas foram uma das bíblias da geração da minha mãe e da minha, e identifico-me muito com aquelas receitas. Um beijinho e depois diga se conseguiu. Feliz natal!

  8. Doce tradicional do natal da minha terra (zona Aveiro) e por lá damos-lhe o nome de bilharacos!! Apesar que, acho serem tradicionais no Minho também.
    Bom, a zona pouco importa, mas são de facto fofos e leves por levarem pouca farinha!
    Fazem parte da nossa mesa de Natal desde sempre, não fossem o meu doce de natal preferido!
    P.s. fazemos tal e qual, excepto que acrescentamos raspas de laranja e um cheirinho de vinho do porto!
    Obrigada pela partilha e feliz natal!

    1. Olá Cidália. A minha mãe também era de Aveiro. Eu tinha ideia de que os bilharacos ficavam um pouco mais densos porque não levavam as claras em castelo. Na sua receita bate as claras em castelo? Este também leva a raspa da laranja. Só não leva vinho do Porto. 🙂

        1. Fiz estes fofos de abóbora para a ceia de Natal e fizeram imenso sucesso! Aquele gostinho a laranja dá-lhes um toque diferente e muito agradável. Obrigada pela sua simpatia e generosidade em partilhar estes saberes. Bom Ano para si e sua família!

          1. Muito obrigada Ana! E ainda por cima são muito simples e bem mais rápidos do que os sonhos. 🙂 beijinho e bom ano!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.