Ainda me lembro da primeira vez que fiz estas ferraduras e do entusiasmo que senti então em partilhar rapidamente com todos, no meu Facebook, a receita espectacular que tinha conseguido fazer, depois de várias pesquisas e testes que não tinham corrido muito bem.

Mas não estas ferraduras! Estas tinham ficado perfeitas e sem dúvida era e é uma receita para guardar!

O Paulo Varanda que o diga! O nosso querido provador oficial que, durante anos a fio, quando trabalhava comigo na SIC, tanto carinho sempre recebeu dos meus seguidores no FB!

Passaram-se 8 anos e a receita continua a ser um sucesso, com o seu inconfundível sabor a canela, limão e erva-doce. Um sabor típico do período da Páscoa ou da época dos Santos – numa e noutra ocasião a erva-doce é pura magia.

Fazer na máquina ou à mão?

Podemos fazer de ambas as maneiras, seja apenas com a ajuda de uma colher de pau, seja usando o acessório de pá da batedeira, a baixa velocidade.

Fundamental mesmo é que a massa não seja muito batida, para não ficarem ferraduras duras – o que queremos é apenas que tudo fique bem misturado.

Quais os ingredientes?

Nesta receita, separo os secos dos molhados.

Nos secos, temos a farinha integral que, no meu entender, funciona melhor do que a farinha branca, além de açúcar amarelo, fermento em pó, canela em pó, erva-doce e raspa de limão.

Misturados estes secos, começamos a juntar os molhados.

Primeiro o azeite, aquecido

Depois os ovos um a um…

Que ovos usar?

Nesta receita uso ovos XL, os maiores de todos, mas no caso de só terem ovos médios, reduzam a quantidade de farinha – usem apenas 300 gramas de farinha integral. Em alternativa podem usar mais um ovo, mas aí terão de ver se a massa não fica a precisar de mais um pouco de farinha, para ter ponto para moldar.

Depois de a massa arrefecer, só temos de usar cerca de 70 gramas de massa, fazer um charuto com cerca de 15 cm…

moldar as ferraduras e pincelar com gema de ovo diluída, antes de as metermos no forno a cozer.

Assim.

Quanto tempo duram?

Graças ao azeite, estes bolos mantêm-se frescos durante uns 3 ou 4 dias, mas para garantir que não perdem rapidamente essa frescura devem ser conservados num frasco selado ou num saco selado.

Não tem video?

Infelizmente não tem video, já que é mais uma receita com 8 anos que recupero do meu Facebook e, nesta fase não tenho possibilidade de a fazer de novo para filmar.

Mas certamente com estas imagens não terão qualquer dificuldade!

Outros bolinhos bons

BROAS DE MILHO E MEL - Perfumadas e viciantes, estas broas misturam farinha de trigo e de milho e a massa é toda feita numa tigela, sem máquinas.
BOLINHOS DA FEIRA - Bolinhos secos a fazer lembrar os que se vendiam em saquinhos nas feiras. Sem máquinas, mais simples é impossível.
SCONES (DA BIMBY, SEM BIMBY) - Simples, deliciosos e muito gulosos! Uma receita da Bimby que se faz facilmente em qualquer outro processador ou batedeira.
BEIJOCAS - Bolinhos secos deliciosos com um agradável sabor a laranja, fáceis de fazer por crianças e adultos. Vai uma beijoca?