Fácil de fazer, fácil de conservar. Este chutney é uma explosão no palato – doce, salgado, ácido, picante – uma verdadeira delícia.

Chutney ou Chetnim? Gostam?

Eu adoro – sobretudo quando tem personalidade forte – o doce, o salgado, o ácido, o picante – tudo junto para acordar cada papila gustativa.

É a receita desta semana, perfeita para os dias mais soalheiros que se avizinham agora que já estamos na Primavera!  🌼🐝

O que acompanhar com o Chutney?

Um chutney – ou chetnim se preferirem respeitar o termo indo-português – é perfeito para acompanhar carnes, sobretudo as brancas, mas também para servir com tostas ou pães indianos.

Fácil de fazer, fácil de conservar, este chutney é uma explosão no palato – uma verdadeira delícia.

Que especiarias usar?

Neste, optei por 3 especiarias de que muito gosto – a pimenta da Jamaica, a pimenta rosa e o açafrão das Índias – mas podem improvisar com especiarias que também combinem, como um pouco de canela, caril ou um toque de cominhos. Mais ou menos picante, podem adaptar a quantidade de pimenta que desejam.

Se preferirem podem adicionar também um pouco de piri-piri.

Porquê comprar Chutney feito se podemos fazê-lo nas nossas casas com tanta qualidade?

Como fazer?

É muito simples.

Primeiro, colocamos as passas de molho com o sumo de maçã ou de ananás (se estiverem a usar ananás de lata, basta usarem o sumo que vem na lata).

Depois picamos tudo o que faz este chutney...

tudo o que aqui está, bem pequenino, da cebola à maçã.

O chutney é cozinhado ou cru?

Cozinhado!

Começamos sempre por um refogado inicial com a cebola e mais algumas especiarias, que dão alma e coração a esta receita…

… e juntamos os restantes ingredientes, deixando ferver destapado durante uns 15 minutos.

No final, apenas adicionamos umas ervas para dar mais frescura e cor e está pronto a servir ou a colocar em frascos.

Quanto tempo dura?

Conservado bem vedado dentro do frigorífico – não na porta do frigorífico – dura até cerca de 2 meses. Por regra não gosto muito de deixar passar de um mês.

Por isso, prefiro CONGELAR, e retirar um frasco sempre que necessário.

Qual a diferença entre chutney e compota?

A compota é marcadamente doce.

O chutney é doce, salgado, ácido e picante e aromatizado por uma panóplia de especiarias. É essa a personalidade que o distingue de tudo o resto.

Não há muitas palavras para o descrever. Só mesmo provando. Delícia!

Onde esta a receita?

Desçam mais um pouco, a receita está logo depois do video.

Veja o vídeo desta receita

Subscreva e comece a receber as newsletters em primeira mão

tempo de preparação: 45 minutos
dificuldade: fácil
Fácil de fazer, fácil de conservar. Este chutney é uma explosão no palato – doce, salgado, ácido, picante – uma verdadeira delícia.

Chutney de manga,
ananás e maçã

Chutney Manga, Ananás e Maçã destaque site
Fácil de fazer, fácil de conservar. Este chutney é uma explosão no palato – doce, salgado, ácido, picante – uma verdadeira delícia.
tempo de preparação: 45 minutos
dificuldade: fácil

Ingredientes:

  • 2 c. sopa óleo neutro/vegetal
  • 1 c. sopa grãos de pimenta rosa
  • 1 cebola (branca ou roxa)
  • 1 raiz gengibre (60 a 70 g)
  • 500 g ananás ou abacaxi
  • 1 manga madura (± 400 g)
  • 1 maçã (± 200 g)
  • 75 g passas ou sultanas
  • 100 ml sumo de maçã ou ananás
  • ½ c. sopa pimenta da Jamaica moída
  • ½ c. sopa açafrão das Índias
  • 100 g açúcar amarelo ou mascavado
  • 150 ml vinagre de sidra
  • Sal q.b.
  • Hortelã-pimenta q.b.

UTENSÍLIOS:

Confecção:

  1. Prepare os ingredientes. Coloque as passas de molho no sumo de maçã (ou ananás), pique a cebola, raspe a pele do gengibre e pique-o finamente, descarte o talo do ananás e corte as rodelas em cubinhos, descasque a manga e corte-a em cubinhos, descasque e descaroce a maçã e corte-a em cubinhos.
  2. Coloque o óleo num tacho ou frigideira, ao lume. Junte a pimenta rosa e a cebola e refogue até a cebola ficar translúcida.
  3. Junte o gengibre e refogue, mexendo, durante 2 minutos.
  4. Envolva a pimenta da Jamaica e o açafrão das Índias e mantenha ao lume durante 1 minuto, mexendo, para abrir o aroma das especiarias.
  5. Junte a fruta em cubos, o açúcar, as passas com o sumo, o vinagre de sidra e o sal. Envolva bem e deixe fervilhar em lume brando, destapado, durante 15 minutos.
  6. Retire do lume e junte a hortelã picada.
  7. Sirva, depois de arrefecer. Em alternativa, encha frascos fervidos com a mistura ainda bem quente, tape, e vire os frascos ao contrário para criarem vácuo.

Notas:

  • O chutney pode ser comido no dia ou pode ser conservado em frascos esterilizados e guardado no frigorífico. Guardado em frascos bem vedados vai maturar e ganhar mais sabor.
  • Este chutney combina muito bem com carnes brancas.
  • Aqui optei por 3 especiarias de que muito gosto – a pimenta da Jamaica, a pimenta rosa e o açafrão das Índias – mas podem improvisar com especiarias que também combinem, como um pouco de canela, caril ou um toque de cominhos. Mais ou menos picante, podem adaptar na quantidade de pimenta que desejam.

Outras informações:

  • Conserva-se entre 1 a 2 meses no frigorífico
  • Pode ser congelado até 12 meses

2 comentários para “Chutney de manga, <br> ananás e maçã”

  1. Todas as receitas que tenho feito da Clara de Sousa têm feito sucesso! Estou-lhe muito agradecida. E já agora, não perco um telejornal onde seja pivot.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.