Um verdadeiro pitéu que pode ser servido como petisco ou como refeição principal. Sem segredos. Quanto mais simples melhor.

É o prato mais icónico da região de Setúbal, um verdadeiro pitéu que leva milhares e milhares de pessoas todos os anos aos restaurantes à beira do Sado.

Muitas pessoas acham que é um prato que tem alguns segredos, e muitos fazem até questão de o dizer, mas na verdade o grande segredo é não ter segredos.

Este ensinamento recebi de uma cozinheira de um restaurante da região que até se ria com esta questão do segredo.

Este é um prato que brilha com a qualidade do choco. E que belos chocos que os pescadores ali deixam.

É claro que ter choco directamente da lota é um privilégio que não está ao alcance de todos, mas que podemos replicar com grande qualidade em casa, usando choco congelado… e não se trata de choquinhos. Para este prato precisamos mesmo de chocos grandes que já se encontram facilmente na secção de congelados dos supermercados.

Em alternativa podem usar tiras de choco, mas eu prefiro tiras um pouco menores – da grossura de um dedo – e por isso compro inteiro.

Em casa só temos de o deixar descongelar, limpar, cortar em tiras, passar muito bem por farinha fina de milho temperada com um pouco de sal. Tem de ser mesmo de milho e da fina. Carolo não serve e farinha de trigo também não.

É uma boa notícia para os intolerantes ao glúten!

Depois disto é só fritar até ficarem douradinhos. 4 minutos chegam, não deixem mais porque queremos que o choco fique macio e mantenha toda a frescura.

Vão ver no video que coloquei sal fino no final, mas foi simplesmente porque me esqueci de juntar o sal à farinha, é o que prefiro fazer.

Portanto como vêem isto é muito básico, não há mais nada. Não precisam de temperar o choco com sal, alho ou limão. Queremos o sabor do choco, o sabor do mar, em toda a sua plenitude. O limão vai em gomos na travessa para o espremermos só na hora.

Em Setúbal fazem sempre uma belas rodelas de batata-frita. Aqui usei um bom arroz de tomate, para evitar mais fritos, mas acompanhem como quiserem se fizerem este prato como refeição principal.

Se for apenas como petisco, bastam mesmo os gomos de limão ou, eventualmente, um pouco de maionese para os mais gulosos.

Aqui no site tenho uma deliciosa receita de choco para os fãs deste cefalópode. É um caril que nunca desilude. Espreitem o Caril de Choco com Leite de Coco que faço com tiras de choco.

Espero que gostem e se tiverem dúvidas usem a caixa de comentários que cá estarei para responder sempre que possível!

Subscreva a newsletter e receba as receitas em primeira mão!

Veja o vídeo desta receita no meu canal

tempo de preparação: 20 minutos
dificuldade: FÁCIL
doses: 4
Um verdadeiro pitéu que pode ser servido como petisco ou como refeição principal. Sem segredos. Quanto mais simples melhor.

Choco Frito

choco frito destaque site
Um verdadeiro pitéu que pode ser servido como petisco ou como refeição principal. Sem segredos. Quanto mais simples melhor.
tempo de preparação: 20 minutos
dificuldade: FÁCIL
doses: 4

Ingredientes:

  • 1 choco grande (cerca de 1,5 kg)
  • farinha fina de milho q.b.
  • sal q.b.
  • óleo para fritar
  • gomos de limão para servir

UTENSÍLIOS:

Confecção:

  1. Se usar choco congelado, deixe-o descongelar totalmente.
  2. Retire as abas do choco que acompanham lateralmente o corpo central e partes mais rijas, retire a cabeça e aproveite tudo o que seja macio, nomeadamente os tentáculos, cortando em pedaços.
  3. Corte o corpo do choco ao meio, no sentido do comprimento e corte cada metade em tiras com a largura de um dedo, cerca de 2 centímetros.
  4. Coloque farinha fina de milho e um pouco de sal numa taça, ou num saco, e coloque as tiras. Agite tudo até que as tiras estejam cobertas com farinha.
  5. Frite, bastantes de cada vez, em óleo a 180º C até dourarem.
  6. Sirva com gomos de limão.

Notas:

  • Na falta de choco inteiro, pode usar tiras congeladas
  • O óleo deve estar bem quente e o choco não deve fritar durante mais de 4 minutos para não começar a endurecer ou a perder frescura.
  • Retire do óleo assim que dourar.

Outras informações:

20 comentários para “Choco Frito”

  1. Vou tentar fazer o Choco Frito amanhã para Nós e para o meu Filho, Nora e Netinho, espero que me saía bem, pois adoramos o Cho Frito do Léo em Setúbal.
    Jantar Arroz de Polvo, já fiz e ficou muito saboroso.
    Muito obrigada pelas suas receitas.
    Um beijinho

    1. Nunca fiz com pota, já substituí em pratos guisados de tacho, em fritos nunca, mas nada como tentar Anita. O meu receio é que as tiras de pota que há à venda sejam demasiado grossas para este processo.

  2. Fiz com choco congelado e ficou mesmo muito bom.
    Parabéns Clara, as suas receitas são sempre um “must”.
    Obrigada por partilhá-las.

  3. Maria Jorge Azevedo

    Bom dia, Clara
    A farinha fina de milho que usa nos chocos fritos também se chama amido de milho? É que não encontro, no supermercado, a que refere.
    Obrigada
    Mª Jorge

    1. Não Maria, é mesmo farinha fina, da amarela, não é amido de milho. Há a farinha fina e a farinha mais grossa a que se chama carolo de milho.

  4. Obrigada Clara, pela partilha da receita dos croquetes de carne/empadão. Segui a receita e todos adoraram cá em casa. Ficou mesmo muito bom.

  5. Obrigada, pela partilha, sou de V.N.Gaia, e há mais de 30 anos que não como choco frito, a primeira e última vez que comi, é claro foi em Setúbal .Por isso vou experimentar a sua receita.

    1. Experimente sim Ernestina e leia todo o artigo. Há sempre informação relevante que eu deixo nós meus textos antes das receitas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.