O irresistível tiramisù numa charlotte perfeita para o Dia da Mãe. Um creme leve com palitos la reine demolhados em café e Amaretto.

Celebrar o dia da Mãe é uma ocasião que nunca falha cá em casa. Celebro a mãe que tive e que já não está fisicamente comigo, celebro a vida que teve e o que me ensinou. E também, porque sou mãe, celebro a benção de ter gerado duas vidas que são o meu bem mais precioso.
O 1º domingo de Maio é sempre um dia de festa.

A Charlotte é perfeita para este dia.
É leve e fofa.
Tem a fita de cetim e o laço.
Adoro.
É a que associo mais directamente à imagem feminina, e no caso, à imagem da mãe.

Desta vez avancei com esta ideia, guiada pelo improviso, usando a minha receita de tiramisù, que me foi passada pela Chef Cristina Cecchini Saulini que me deu um curso intensivo de culinária italiana em 2001. Uma delicia. Só troquei o rum por amaretto, porque gosto mais. Além disso, tive de dar mais estrutura ao creme com um pouco de gelatina. De resto, tudo igual.

charlotte tiramisu

Desta vez não fiz os meus Palitos La Reine porque queria gastar uns de compra que mais dia menos dia passariam de prazo, mas por regra faço tudo de raíz, é como fica melhor. E se quiserem fazer a estrutura compacta para charlottes, espreitem a receita dos palitos. Têm lá tudo com imagens de passo-a-passo.

charlotte tiramisu

Eu sabia que cá em casa todos iriam adorar porque todos, sem excepção, são super fãs de tiramisù. E super críticos também. É, aliás, uma daquelas receitas que mais desalento nos têm causado ao longo dos anos em muitos restaurantes “ditos” italianos. Faz-me confusão fazerem-se tão maus tiramisùs, quando é tão fácil fazer bem.

Mas adiante…
Esta Charlotte fez imenso sucesso no Dia da Mãe, tal como fez a Charlotte de Framboesa em 2015, porque a melhor mãe do mundo merece sempre o melhor.

Veja o vídeo desta receita

Subscreva a newsletter e receba as receitas em primeira mão!

charlotte tiramisu
tempo de preparação: 30 Minutos + tempo de solidificação
dificuldade: Médio
doses: 10
O irresistível tiramisù numa charlotte perfeita para o Dia da Mãe. Um creme leve com palitos la reine demolhados em café e Amaretto.

Charlotte
de Tiramisù

charlotte tiramisu
O irresistível tiramisù numa charlotte perfeita para o Dia da Mãe. Um creme leve com palitos la reine demolhados em café e Amaretto.
tempo de preparação: 30 Minutos + tempo de solidificação
dificuldade: Médio
doses: 10

Ingredientes:

  • 250 a 300 ml de café forte
  • Palitos la reine q.b.
  • 3 ovos L
  • 125 g de açúcar amarelo
  • 250 g de queijo mascarpone
  • 3 colheres de sopa de amaretto ou rum
  • Cacau em pó q.b.
  • 4 folhas de gelatina
  • Frutos vermelhos ou silvestres (opcional) para decorar

UTENSÍLIOS:

  • Papel vegetal
  • Forma de mola de 22 cm de diâmetro com fundo amovível
  • Fita de cetim

Confecção:

  1. Faça o café e, ainda quente, junte uma colher de sopa de açúcar (retirada dos 125 g da receita) e uma colher de sopa de amaretto ou rum. Envolva bem para dissolver e deixe arrefecer um pouco.
  2. Forre o fundo de uma forma de mola com fundo amovível, de 22 cm de diâmetro, com papel vegetal.
  3. Passe rapidamente um dos lados dos palitos pelo café e forre a base e as paredes da forma. O lado humedecido pelo café deve ficar virado para dentro, ou seja, a parte seca é a do exterior. Tape todos os buracos com pedaços mais pequenos. Reserve.
  4. Bata as claras em castelo. Quando começarem a espumar bem, atingindo picos moles, junte metade do açúcar pouco a pouco e continue a bater até ficar com a textura de merengue, bem forte. Retire as claras para outra taça.
  5. Coloque na taça da batedeira as gemas e o restante açúcar e bata até ficar com um creme fofo e esbranquiçado com o dobro do volume.
  6. Junte o mascarpone e duas colheres de sopa de amaretto e bata para incorporar.
  7. Demolhe as folhas de gelatina em água fria durante alguns minutos até amolecerem. Depois esprema-as para retirar o máximo possível de água e dissolva-as  numa colher de sopa de água morna. Mexa bem até estar totalmente dissolvida. Verta a gelatina em fio ao preparado das gemas e queijo, sempre com a máquina em funcionamento.
  8. Envolva as claras em castelo, à mão, em movimentos circulares.
  9. Comece imediatamente a rechear. Verta metade do creme na forma e alise. Coloque por cima do creme uma camada de palitos demolhados de ambos os lados. Cubra com o restante creme e alise.
  10. Cubra com película aderente e guarde no frigorífico durante algumas horas até solidificar.
  11. Para servir, retire a película e desenforme, retirando o aro com cuidado.
  12. Passe uma fita de cetim à volta dos palitos e dê um laço apertado para manter a estrutura aconchegada. Retire cuidadosamente a base da forma e o papel vegetal.
  13. Polvilhe generosamente com cacau em pó, usando uma pequena peneira. Se desejar, decore com framboesas, morangos ou outros frutos vermelhos ou silvestres.

Notas:

  • O café deve estar morno quando molhar os palitos – se estiver muito quente ficam demasiado encharcados e moles.
  • Tenha atenção em molhar apenas um dos lados dos palitos ao forrar a forma – o lado que deve ser molhado é o lado que fica para dentro.
  • A montagem dos palitos na forma faz-se logo no início, para que o creme, depois de pronto, não espere, não correndo assim o risco de começar a solidificar por efeito da gelatina.
  • A gelatina, depois de diluída, deve ser usada rapidamente, mal atinja uma temperatura tépida. Caso contrário começará a solidificar e não ficará bem incorporada no creme. Deve por isso ser vertida no creme quando está líquida.
  • Não deve diluir a gelatina em água muito quente, já que perde propriedades de solidificação. Também não a deve verter quente sobre um creme frio para evitar choques térmicos que a façam solidificar instantaneamente, criando fios no creme.
  • Para evitar choques térmicos que possam alterar drasticamente o comportamento da gelatina, deve fazer esta sobremesa com os ingredientes à temperatura ambiente, nomeadamente os ovos e o queijo. Por isso, retire-os do frigorífico uma hora antes.
  • Polvilhe apenas com cacau na hora de ir para a mesa. Depois de polvilhada, a charlotte não deve voltar para o frigorífico para não humedecer o cacau. Se quiser adiantar o processo final, pode desenformar e colocar a fita e voltar a guardar no frigorífico, mas só na hora de servir deve polvilhar com cacau e colocar os frutos vermelhos.

Outras informações:

11 comentários para “Charlotte <br> de Tiramisù”

  1. Margarida Caetano

    Olá Clara, desculpe mas por lapso não especifiquei , a dúvida era em relação à Charlote de framboesa…o que poderei utilizar para uma opção não alcoólica? Acha que poderá também ser o café?
    Muito obrigada mais uma vez
    Beijinho

    1. Não Margarida, café não porque escurece. Eu achava que tinha lá referido nas notas, mas deve ter sido noutra. Em vez do licor use apenas sumo de laranja.

  2. Olá Clara,
    Obrigada pela sua rápida resposta.
    Explicou de forma simples às minhas questões, e sendo assim, este fim de semana já me posso aventurar por “mares nunca antes navegados” vou fazer a charlotte para um aniversário.
    Continue a publicar mais receitas porque eu gosto de andar sempre a “bisbilhotar” aqui… e ver coisas boas… aliás é uma forma de eu relaxar na empresa quando trabalho, nas horas mais calmas…
    Depois envio-lhe uma foto! estou super entusiasmada! Depois só tenho de reforçar o ginásio…
    Um bom Ano 2021 também para si e para os seus! aliás para todos porque bem precisamos!
    beijnhos Grandes do Porto,
    elvira carvalho

    1. Estes pecadilhos não precisam de reforço de ginásio, são tão pontuais que o corpo elimina logo. O pior é quando acontecem regularmente 🙂 depois quero ver sim! Obrigada!

  3. maria elvira carvalho

    olá Clara,
    Como está?
    queria agradecer o blog super interessante com óptimas receitas e sobretudo explicado de uma forma simples e sucinta.
    há livros e blogs que complicam muito e colocam ingredientes dificieis de encontrar…
    escrevo do porto, e como já fiz duas vezes a receita de tiramisú, gostaria de experimentar a charlotte de tiramisú para um aniversário.
    no fundo quero supreender… (kkk… ai… ai…)
    quando fiz a receita do tiramisú toda a gente adorou… amou.. estão sempre a pedir mais…
    eu digo sempre que é do blog da Clara… e as pessoas perguntam sempre da Clara a jornalista???
    sério??? ficam super admiradas!
    a dúvida que tenho na charlotte é a base… não percebi muito bem (ou ainda não li bem…)…
    na base da forma removível é forrada com papel vegetal mas também forrada com biscoitos amolecidos, sim?
    porque na foto parece… a base é feita com biscoitos amolecidos, amassados de forma a ficar homogenea e com alguma espessura, é assim?
    poderá por favor explicar melhor?
    desde já obrigada pelo seu tempo e disponibilidade.
    e agradecida pelas receitas,
    Até breve,
    maria elvira carvalho (do Porto)
    beijinhos

    1. Olá Elvira adoro o seu entusiasmo em fazer esta magnífica sobremesa e não tenho a menor dúvida de que vai fazê-la muito bem e vai ser um mega sucesso 🙂 a base da forma é forrada com papel vegetal para desenformar melhor. Se a quiser servir em cima da base da forma também o pode fazer. Pessoalmente prefiro com o papel e depois retirá-lo cuidadosamente. Assim podemos colocar a Charlotte no prato sem nada por baixo. Os palitos não são amassados. São molhados muito rapidamente apenas do lado do palito que fica para dentro (em contacto com o recheio) e colocados inteiros a preencher toda a base e laterais. A parte virada para fora tem de ficar seca por uma questão de estrutura e de beleza. Na base coloca palitos inteiros bem encostadinhos também só molhados rapidamente da parte de dentro, mas ficará inevitavelmente com espaços por preencher e é aí que vai tapar esses espaços usando pedaços de palitos. Pode parecer amassado mas não é. Quanto ao recheio siga todas as instruções que ficará também perfeito. Muito obrigada e muito sucesso 😉 bom ano!

      1. Margarida Caetano

        Olá Clara, gostaria de lhe pedir uma sugestão em relação à receita da Charlote, qual poderá ser uma opção não alcoólica para molhar os palitos?
        Muito obrigada
        Adoro as suas receitas

      2. Olá Clara! Deixo uma sugestão que para mim funciona muito bem para este tipo de sobremesa! Utilizo apenas o aro da forma e coloco-o em cima do prato onde vou servir a sobremesa! Assim, não sirvo na base nem tenho que me preocupar com o papel colocado no fundo! Ainda ontem, fiz uma tarte de lima desse modo e fica sempre perfeita! Claro que isto é válido para sobremesas que não necessitem de forno, apenas frigorífico! Parabéns pela página!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.