O Bolo que nunca me falta na mesa de Natal. Uma massa fofa, carregada de frutos secos, que todos adoram.

E pronto…
não descansava enquanto não adaptasse o Bolo Rainha – receita da Bimby – a um método mais tradicional para que quem não tenha Bimby também o possa fazer.

Fiz pequenas alterações, mínimas mesmo, e usei a batedeira que utilizo regularmente para os bolos.

Quem tiver uma batedeira de mão pode usar as varas torcidas para amassar ou temos sempre a opção de fazer pelo método mais tradicional de todos, amassar tudo à mão – mas é também o que exige mais esforço físico.

Posso dizer-vos que este bolo fica 5 estrelas. Não é nada massudo, é muito fofo, pouco doce para sobressaírem os sabores dos frutos secos e do açúcar da decoração.

E já viram como está carregadinho de frutos secos?

Faz-me lembrar o belíssimo Bolo Rainha que se vende na Garrett (Estoril) ou na Confeitaria do Monte Estoril – só falo dos que conheço, que me desculpem as excelentes confeitarias espalhadas pelo país.

O processo é simples – o que exige é tempo, como todas as massas que precisam de levedar. É um processo que não podemos apressar. Deixamos estar a massa coberta e umas horas depois voltamos a ela, quando estiver bem levedada. É isto que faz a diferença da massa, deixá-la levedar bem das duas vezes, a primeira depois de amassada; a segunda depois de moldarmos os bolos.

Estes estiveram moldados, sobre a zona do fogão, durante duas horas até os meter no forno.

Todos os anos é isto… uma verdadeira realeza… aliás, beleza! Uma verdadeira beleza!

Faço bolos mais pequenos, mas gordinhos, para oferecer no Natal.

Depois embrulho-os muito bem para não perderem a frescura e coloco-os em cabazes.

Bolo Rainha, Broas, Compotas, Frutos secos caramelizados e outros. Tento variar todos os anos, mas o Bolo Rainha é sempre obrigatório. E quando sobra, não se estraga, porque os restos dão umas belíssimas Bolachas Rainha ou Brownies Rainha.

E por aí?

Quem faz este Bolo ou quem pensa fazê-lo?

Veja o vídeo desta receita

Subscreva a newsletter e receba as receitas em primeira mão!

tempo de preparação: 30 minutos + TEMPO para levedar
tempo de forno: 20 a 25 minutos
tempo total: cerca de 4 horas
dificuldade: fácil/médio
rendimento: 1 bolo
O Bolo que nunca me falta na mesa de Natal. Uma massa fofa, carregada de frutos secos, que todos adoram.

Bolo Rainha
(Adaptado da Bimby)

destaque nova
O Bolo que nunca me falta na mesa de Natal. Uma massa fofa, carregada de frutos secos, que todos adoram.
tempo de preparação: 30 minutos + TEMPO para levedar
tempo de forno: 20 a 25 minutos
dificuldade: fácil/médio
rendimento: 1 bolo

Ingredientes:

  • 70 g de açúcar em pó
  • raspa de 1 laranja
  • raspa de 1 limão
  • 130 ml de leite
  • 70 g de manteiga sem sal ou margarina
  • 3 gemas + 1 gema para pincelar
  • 10 g fermento de padeiro seco (2 saquetas da Vahiné de 4,6 g cada ou 1 da Fermipan de 11g) ou 40 g de fermento fresco
  • 25 ml de sumo de laranja
  • 40 ml de vinho do Porto
  • 420 g de farinha T 65 sem fermento (usos culinários)
  • 1 pitada de sal
  • 100 g de pinhões
  • 100g de amêndoas palitadas sem pele
  • 100 g de noz picada grosseiramente
  • geleia para dar brilho

UTENSÍLIOS:

  • Batedeira com acessórios de pá e de amassar
  • Tabuleiros forrados com papel vegetal

Confecção:

  1. Leve o leite com a manteiga ao lume — desligue o lume quando a manteiga começar a derreter. Deixe arrefecer até ficar ligeiramente morno. (Se usar fermento fresco, dilua-o no leite morno – se o leite estiver quente «mata» o fermento e a massa não cresce.)
  2. Na taça da batedeira com o acessório misturador (de pá), misture o açúcar em pó, o fermento seco e as raspas dos citrinos. Junte o leite e manteiga ainda mornos e deixe misturar uns segundos.
  3. Sempre com a máquina a trabalhar, junte as gemas, o sumo de laranja, o vinho do Porto e misture por mais alguns segundos.
  4. Logo a seguir, junte a farinha pouco a pouco e, finalmente, a pitada de sal.
  5. Mude para o acessório amassador e amasse durante 3 minutos, a uma velocidade média ou média/baixa. Se a massa colar às paredes da taça, junte um pouco mais de farinha.
  6. Tape a taça com película aderente e deixe a massa levedar para o dobro.Logo que isto aconteça, volte a amassá-la com o acessório amassador durante 1 minuto. Finalmente, junte os frutos secos cortados em pequenos pedaços. Reserve alguns inteiros para decoração.
  7. Retire a massa da taça e coloque-a sobre uma bancada ligeiramente enfarinhada. Dê umas amassadelas à mão garantindo que os frutos secos estão todos agarrados à massa. Dê-lhe uma forma de rosca com uma boa abertura no meio — com a levedura e cozedura ela vai fechar bastante.
  8. Coloque-a sobre um tapete de silicone ou papel vegetal untado, cubra com um pano leve e deixe que a massa dobre mais uma vez de volume (para acelerar o processo, pode aquecer um pouco o forno até aos 40º C e deixar a massa coberta com pano no seu interior até levedar para o dobro).
  9. Depois de ter levedado, pincele com a gema de ovo, decore com alguns frutos secos inteiros e faça montinhos de açúcar a gosto.
  10. Coza a 180º C durante 20 a 25 minutos.
  11. Retire o bolo e ainda quente, regue-o com geleia de marmelo ou mel, para dar brilho. (No caso da geleia, para ficar líquida, pode derretê-la durante uns segundos no microondas).

Notas:

  • Reserve alguns frutos para a decoração final
  • Não apresse a massa – tem de levedar muito bem

Outras informações:

  • Receita para Bimby – AQUI

39 comentários para “Bolo Rainha <br> (Adaptado da Bimby)”

  1. Olá Clara! Gostaria desde já de lhe dar os parabéns pelo seu blog e página do youtube. As suas receitas são maravilhosas, práticas e simples de fazer, tal como eu gosto.
    Há cerca de 1 ano e meio descobri que sou intolerante ao glúten (depois de 10 anos doente sem saber). Tive que adaptar-me a uma nova alimentação e sobretudo começar a fazer receitas de pão e bolos sem glúten pois os de compra, além de caros, têm sabor e textura que deixam muito a desejar… E eu como adoro produtos de padaria e pastelaria foi um pouco complicado no início, mas felizmente adaptei-me. Este Natal e pela primeira vez fiz o bolo rainha mas a versão sem glúten e sem lacticínios (também sou intolerante). Só alterei o leite por bebida vegetal de arroz e a farinha de trigo por farinha de panificação sem glúten (Schar Mix Pan) e posso dizer-lhe que fiquei maravilhada! Parecia bolo rainha de compra, ficou lindo, e com sabor e textura maravilhosos!!! Fiquei mesmo orgulhosa, e graças a si! Muito obrigada!!!
    PS: No ano passado fiz a sua receita de folar doce (pela 1ª vez) e ficou igualmente divinal! 🙂

    1. Olá Ana, infelizmente essa intolerância é cada vez mais comum e temos mesmo de nos adaptar. essa farinha da Schar é óptima. Também já a usei para fazer o pão rápido sem amassar e funcionou lindamente. O problema é que é cara, mas de facto não tem grandes alternativas. Eu há tempos andei a investigar como fazer uma boa farinha sem glúten caseira, descobri uma que me pareceu muito boa, mas entretanto não avancei porque meteram-se muitas coisas pelo meio. Mas não me vou esquecer de voltar a isso e fazer testes para ver se funciona mesmo mesmo bem e dessa forma permitir que pessoas como a Ana possam ter a vossa própria farinha sem gastar fortunas. Fico feliz por tudo ter resultado tão bem! Obrigada!

  2. Olá Clara
    Visto que os seus sonhos eram maravilhosos, decidi arriscar e experimentar fazer a sua receita de bolo Rainha (na realidade nunca fiz nenhum bolo rei/rainha) .
    Mas apesar de ter seguido a receita à riscas, a massa não cresceu. Não sei se foi por não ter batido bem a massa, pois a minha batedeira é fraquinha e já tem uns anitos, ou se foi por ter deixado a massa a levedar em cima da bancada fria (a minha avó diz que a temperatura é muito Importante). Pode dar-me algum conselho?

    1. Olá Sónia. Há sempre uma razão que é a mais comum que é ter vertido o líquido demasiado quente e ter matado o fermento. A temperatura ambiente é importante mas apesar de levar mais tempo acaba sempre por levedar. O melhor nestes dias frios seria ter seguido o conselho de ligar um pouco o forno, só até os 40º C e ter lá deixado a massa a crescer. O fermento que usou estava dentro do prazo?

      1. Usei fermento em pó e a data acabava em Novembro. Acha que foi isso? Lembro – me que o líquido até já estava mais para o morno frio. Seria melhor usar o fermento fresco? Lembro-me que esperei tanto tempo que crescesse, que no total levei umas 6horas a fazer o bolo. Ao fim de 1hora sem crescer, segui o conselho da minha avó e deixei-o em cima da salamandra que estava quentinha.

        1. Sim Sónia sem dúvida. Fora de prazo pode ter sorte ou não. E o facto de o líquido estar para o frio, em tempo frio, também não ajuda. Tem de estar tépido mas mais para o morno do que para o frio.
          Só não percebo se com o calor ele acabou mesmo por crescer. Sabe que o bolo rainha como tem uma massa pesada por causa da quantidade de frutos secos, leva um pouco mais a crescer. Os que fiz este ano também levaram mais tempo e acabei por deixar a massa depois de moldada junto à lareira e mesmo assim demorou. Mas passadas umas horas estava crescida e fez uns bolos magníficos. Quando assim é não tenha pressa. Esqueça-se da massa, deixe-a crescer sem pressa. Ela acaba por crescer a seu tempo. De nada vale querermos acelerar o processo. Quanto ao fermento fresco é sempre mais potente. Se quer resultados mais rápidos deve usar fresco sim.

          1. Obrigada Clara pelos conselhos. A massa nunca cresceu apesar das 6horas de repouso. Vou fazer o que sugeriu e obrar pelo fermento fresco e vou deixá-la junto ao quentinho desde o início.
            Bom Ano Novo

          2. Sónia, sabe como desfazer o fermento fresco? Numa tacinha desfaz o fermento com o líquido morninho, mas atenção à temperatura! E depois quando começar a borbulhar junta ao resto e segue a receita. Bom ano!

  3. Olá Clara,

    Gostaria de saber quanto tempo, mais ou menos, demoram as fases de levedar, para conseguir organizar o trabalho e fazer este bolo rainha a tempo da mesa de natal.

    Obrigada e feliz Natal!!! 🙂
    Beijinhos.

  4. Boa noite Clara!
    Fiz o bolo rainha e ficou divinal! Fez sucesso aqui por casa! Agora vou repetir neste Natal e todos os anos! Muito melhor do que os comprados! Muito obrigada pela partilha

  5. Olá Clara 🙂
    Vou fazer este bolo rainha, pela primeira vez, neste natal. Mas como trabalho no dia 24, gostaria de saber quanto tempo demoram mais ou menos as fases de levedar, para me organizar e poder fazer com tempo no dia 23.

    Obrigada.

  6. Muito obrigada pelo esclarecimento Clara! A minha tem essas varas torcidas mas como já queimei uma batedeira a tentar misturar massa para pão de queijo que era parecida com a que tenho agora, tenho receio de queimar esta também. Embora quando queimei a outra não mudei para as varas torcidas não sei se essa mudança fará tanta diferença dado que a resistência desta é semelhante à da que queimei.

    1. Sim Cláudia, faz toda a diferença, porque tem menos atrito e as torcidas não travam na massa, são mesma próprias para massas mais pesadas.

  7. Olá Clara. Estou tentada a experimentar este bolo rainha nesta quadra mas a minha mensagem tem outro propósito. Queria mimar-me com algo que sempre quis ter, uma batedeira profissional como a kitchenaid, talvez smeg que é um pouco mais em conta. Só que não tenho sequer um robot de cozinha – Bimby. Já vi que até buttercream se pode fazer nesta última. São equipamentos bastante caros para quem está a dar os primeiros passos e não tem muito tempo para perder, embora gostasse de ter mais. Considera a kitchenaid fundamental para quem gosta de doçaria? Preferencial à Bimby? Espero vir a ter as duas mas enquanto não, qual acha seria uma melhor compra? Também posso comprar uma batedeira e uma Yammi praticamente com o mesmo valor… Se calhar não pode referir-se a marcas. Se não puder responder, entendo perfeitamente. Grata pela atenção. E continue o excelente trabalho! Eu de certo irei acompanhando.

    1. Olá Elsa! São coisas diferentes. Eu não passo sem a batedeira eléctrica, mas passo sem Bimby. Para doçaria é mais importante a batedeira do que a Bimby. Se bem que a Bimby faz de tudo um pouco, não é a mesma coisa na minha humilde opinião. Outros poderão dizer outra coisa. A vantagem da Bimby é que pode cozinhar e triturar e fazer tudo o que faz. Ou a Yammi ou outra do género, se bem que já fiz um comparativo para o Futuro Hoje quando saiu o modelo mais recente e de facto percebe-se porque a Bimby é tão mais cara que as restantes. Mas se me fala em doçaria não tenho qualquer dúvida sobre o que lhe faz falta. Agora é uma questão de escolher a marca. Veja a potência, porque é importante ter uma máquina potente para quando quiser bater massas pesadas. Eu tenho a KitchenAid sim, é muito bonita e robusta. A Smeg tb é bonita mas tem de ver a qualidade dos componentes, não conheço. Tal como a Moulinex, já me falaram muito bem. Mas há mais. E depois temos a Kenwood que nunca desilude. Penso que agora é fazer contas. E se não puder ter as duas já… compre uma agora e deixe a outra para mais tarde para ter bom material. Boa sorte 🙂

      1. Boa noite Clara! Adoro as suas receitas e já tenho feito muitas que ficam excelentes! Queria muito fazer a sua receita de bolo rainha mas não tenho uma batedeira com acessório de pá e de amassar, só tenho uma das simples para bolo. Sem uma dessas com esses acessórios não consigo fazer, pois não?

        1. Cláudia Olá! Claro que consegue. Antigamente não havia batedeiras e era tudo à mão, as máquinas só vieram facilitar. Para a mistura o que aconselho é que na primeira parte antes da farinha use as varas normais de claras, mas a uma velocidade baixa e depois de introduzir a farinha use as varas torcidas. A sua tem estas segundas varas não tem? É que as de bater claras não são aconselhadas para uma massa mais pesada como esta e ainda queima a máquina com tanto esforço. Faça que é muito muito bom!!

      2. Boa noite Clara, antes de mais desejo um excelente ano novo pleno de saúde e prosperidade. Não podia deixar de agradecer a sua resposta que foi mesmo muito útil e dar um retorno do gosto que tenho tido a fazer as suas receitas. Acabei por comprar a Kenwood KMix depois de ver alguns vídeos de teste e acho que foi uma excelente opção. Bastante em conta e que serve bem as minhas necessidades. Mais à frente se o gosto por cozinhar justificar logo penso no robot de cozinha. Talvez lhe peça dicas novamente 😉 As minhas férias de Natal, bastante caseiras como manda a situação, foram passadas na cozinha. Desde 2 bolos rainha, pão, bengalas de natal, bolos, arroz doce da mãe e depois sem ser na doçaria, várias receitas de frango (o frango caprese superou tudo o que alguma vez tenha feito na cozinha com frango!), húmus de ervilha, dourada assada com batata doce, fetuccine cremoso, e tantas outras, tudo só nestes últimos tempos… comecei a visitá-la em Abril no inicio da pandemia e desde aí não mais saiu da minha cozinha : ) e apesar de ainda necessitar de ajustes, apenas uma das minhas tentativas correu mesmo para o torto (na altura partilhado consigo) mas já repeti e já corre lindamente, erros de principiante. Bom, tanto texto para lhe dizer apenas que adoro as suas receitas, os vídeos ajudam montões, tudo bem explicado se lido com atenção, top, top, top. A Clara tem-me tornado uma chef de 4 estrelas, vá… numa cozinheira melhor e como nunca imaginei ser. Cá por casa dizem que o cheiro tem sido uma constante tortura :). A pandemia tem destas coisas, o tempo em casa tem sido profícuo neste meu gosto antigo e agora mais praticado! Mais uma seguidora conquistada. Muito grata. Um grande beijinho

        1. Olá Elsa. Fez uma excelente escolha. A kenwood é de eleição sempre. Há décadas que assim é e tem a robustez necessária. As massas de tarte por exemplo que faço no robot também as pode fazer na batedeira com o acessório misturador, o de pá. Parabéns pela escolha. Olhe nem sei o que lhe dizer. É por pessoas como a Elsa que confiam e se entusiasmam e conseguem resultados e surpreendem a família e encontram felicidade nesses momentos que eu mantenho o ânimo para continuar a partilhar o que faço. Apesar de ter uma profissão que me ocupa tanto tempo mantenho esta minha paixão viva com a chama que também arde desse lado. Muito obrigada grande beijinho e tenha um ano cheio de saúde e amor em redor. Com amor tudo sai melhor. 🙂

  8. Eu faço este bolo rainha há alguns anos e adoramos. Congelo sempre um para comermos fora dos excessos de Natal e fica como feito no dia, quando o descongelamos. Ñ se desperdiça nada e ñ é muito doce.
    Recomendo!

  9. Elisabete Diamantino

    Olá Clara! Estou Fora do País;
    Mas qd regressar prometo ir fazer algumas das s/
    Receitas pois parecem -me bastantes ” atraentes”.
    Em Março darei notícias!
    Já agora dar-lhe que a aprecio bastante como jornalista!
    Um bjnho.

  10. Faço este bolo há uns anos, é fabuloso! Entretanto diz-lhe uma alteração que foi um sucesso, “roubo” um bocadinho no açúcar e recheio-o (quando moldo em forma de argola) com doce de gila, fica muito bom.
    Beijinhos e obrigada pela partilha de receitas e pela preocupação com quem não tem as máquinas mais “fancy”
    Feliz Natal

  11. Olá Clara. Acabei de tirar o meu bolo rainha do forno. Que cheirinho que paira no ar… Hummm… Deve estar uma delícia…
    Obrigada pela partilha desta maravilhosa receita…
    Um bem haja e muito boas festas

    1. Às vezes em supermercados, ou nas lojas do chinês. Ha redondas, quadradas, ovais e de vários tamanhos. Ainda gastamos um pouco com isso. Outra solução mais barata é usar caixas de cartão forradas com um papel bonito ☺️

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.