E pronto…
não descansava enquanto não adaptasse o Bolo Rainha – receita da Bimby – a um método mais tradicional para que quem não tenha Bimby também o possa fazer.

Fiz pequenas alterações, mínimas mesmo, e usei a batedeira que utilizo regularmente para os bolos.

Quem tiver uma batedeira de mão pode usar as varas torcidas para amassar ou temos sempre a opção de fazer pelo método mais tradicional de todos, amassar tudo à mão – mas é também o que exige mais esforço físico.

Posso dizer-vos que este bolo fica 5 estrelas. Não é nada massudo, é muito fofo, pouco doce para sobressaírem os sabores dos frutos secos e do açúcar da decoração.

E já viram como está carregadinho de frutos secos?

Faz-me lembrar o belíssimo Bolo Rainha que se vende na Garrett (Estoril) ou na Confeitaria do Monte Estoril – só falo dos que conheço, que me desculpem as excelentes confeitarias espalhadas pelo país.

O processo é simples – o que exige é tempo, como todas as massas que precisam de levedar. É um processo que não podemos apressar. Deixamos estar a massa coberta e umas horas depois voltamos a ela, quando estiver bem levedada. É isto que faz a diferença da massa, deixá-la levedar bem das duas vezes, a primeira depois de amassada; a segunda depois de moldarmos os bolos.

Estes estiveram moldados, sobre a zona do fogão, durante duas horas até os meter no forno.

Todos os anos é isto… uma verdadeira realeza… aliás, beleza! Uma verdadeira beleza!

Faço bolos mais pequenos, mas gordinhos, para oferecer no Natal.

Depois embrulho-os muito bem para não perderem a frescura e coloco-os em cabazes.

Bolo Rainha, Broas, Compotas, Frutos secos caramelizados e outros. Tento variar todos os anos, mas o Bolo Rainha é sempre obrigatório. E quando sobra, não se estraga, porque os restos dão umas belíssimas Bolachas Rainha ou Brownies Rainha.

E por aí?

Quem faz este Bolo ou quem pensa fazê-lo?