Olh’ó bolinho!

É prá menina e pró menino!

É prá mãezinha e pró paizinho!

Olh’ó bolinho!

As frases ficaram gravadas na minha memória mais profunda.

Transportam-me ao tempo em que ia de mão dada à feira com a minha mãe, aos sábados de manhã, comprar legumes, fruta, pão… e às vezes bolinhos. A minha mãe era uma excelente doceira mas preferia fazia tartes, tortas, bolos, bavaroises e tudo assim… mais em grande. Não era de fazer bolinhos.

Pois eu sou! Adoro fazer bolinhos. E estes em boa hora me foram dados a conhecer pelo meu colega Noel, maquilhador na SIC, que adora cozinhar.

Certo dia o Noel deu-me a provar um dos bolinhos feitos pela mãe, a D. São.

Vinham num saquinho transparente, tal e qual os da feira. Pareciam os da feira, cheiravam como os da feira. Saberiam também?

O momento era de emoção, porque eu, nestas coisas, sou sempre inundada por um entusiasmo enorme que às vezes sai frustrado, mas que noutros se confirma. E confirmou-se!

Ah sim. Logo! À primeira trinca fechei os olhos e viajei no tempo.

Simplicidade absoluta. Ingredientes básicos. Percebia-se cada elemento. Não era preciso mais.

É claro que não descansei enquanto não tive a receita com as quantidades. A D. São, cozinheira de mão cheia, fez um resumo típico de quem já os faz há muito tempo, sem pormenorizar… e eu tive de seguir o meu instinto.

O resultado foi este. Uns bolinhos secos perfeitos, óptimos para o chá.

A confecção é extremamente simples, sem máquinas, tudo envolvido à mão, e nunca batendo a massa em demasia.

Percebendo a massa podemos ter de juntar mais um pouco de farinha para os moldar…

E antes de seguirem para o forno, o carimbo de qualidade. Uns belos dentes de garfo, para manter a tradição.

Não há mais simples do que isto.

São deliciosos e, tal como os da feira, conservam-se durante bastante tempo num recipiente vedado.

Se gostam de biscoitos secos, mas procuram uns bons sem glúten aconselho ESTES biscoitos fantásticos de que toda gente gosta e que são feitos com farinha de arroz e maisena. Têm duas versões, uma mais macia e outra mais areada. Experimentem porque são óptimos.