As horas são as construtoras deste ensopado que coze lentamente e em que o vinho do Porto dá um toque de personalidade mais português.

Já repararam como o tempo arrefeceu, sobretudo à noite. Apetece mesmo fazer pratos caldosos como a Massada de Maruca da semana passada ou um de forno como este. Tudo bem quentinho e aconchegante.

Se for dos que cozinha lentamente sem nos dar grande trabalho… ainda melhor.

Lembrei-me de que tinha bochechas de porco congeladas há já algum tempo e quis assim fazer algo de novo. Não é que não ficassem todos felizes com as Bochechas de Porco em Vinho Tinto – ficariam porque é uma receita deliciosa – mas já a fiz várias vezes e desta vez quis fazer diferente e aproveitar alguns legumes que tinha no frigorífico, nomeadamente as ervilhas tortas que não iriam resistir durante muito mais tempo.

Quanto ao resto dos legumes, tinha por casa o habitual: batatas, cenouras, aipo, cebola e alho.

Mise en place!

O ideal é cortarmos e fatiarmos tudo, antes de avançarmos para a confecção da receita. Assim estaremos mais concentrados.

Porquê bochechas de porco?

Porque são de comer e chorar por mais!

As bochechas de porco, tantas vezes desprezadas, são pequenos nacos, de preço muito acessível, carnudos, com gordura, que se derretem na boca depois de cozinhados lentamente. Como a carne encolhe, devemos contar com 2 ou 3 bochechas por pessoa na hora de as comprar.

Se não encontrarem embaladas no supermercado, peçam no talho. É sempre mais fácil.

Apliquei nesta nova receita uma técnica diferente, não marinando a carne, mas temperando-a com sal e pimenta e passando-a por farinha.

Depois os nacos selam muito bem na frigideira, para maximizar todo o seu sabor.

Na mesma frigideira e no mesmo azeite refogamos um pouco os legumes, à excepção das batatas e das ervilhas tortas.

Com o refogado pronto, só temos de começar a encher a caçoila.

Esta caçoila tem um enorme valor emocional para mim. Era a caçoila da minha mãe onde tantas vezes fez a chanfana de cabra. Belas memórias

Ora bem…

na base da caçoila colocamos a carne já selada…

Depois os legumes refogados…

Por cima as ervilhas tortas, ou feijão-verde se preferirem…

Ainda as batatas e os raminhos de tomilho, que são regados com o vinho do Porto e o caldo de galinha.

Aqui usei um caldo de compra, já pronto e temperado, mas podem fazer o vosso próprio caldo fervendo asas e ossos de frango/galinha em casa. Só não se esqueçam de temperar com sal e, se gostarem, aromáticas. Em alternativa também podem fazer um bom caldo de carne.

Continuem a ler - a receita completa está mais abaixo, 
logo depois do video.

Não tenho caldo caseiro nem de compra

A alternativa é diluir dois cubos de caldo Knorr num litro de água quente. Hoje já há caldos bem saudáveis, não há razão para não os usarmos.

E é isto, super simples, super descomplicado.

Cobre-se com papel vegetal, bem encaixadinho e encostado aos ingredientes…

Tapa-se com tampa e lá vai para o forno onde o calor faz todo o trabalho, enquanto nós aproveitamos o tempo para fazer outras coisas.

Não tenho caçoila de barro

Não faz mal. Use outro recipiente que possa ir ao forno e que seja possível tapar. Pode ser de alumínio, de loiça de forno ou Pyrex. Se for rectangular ou oval, pode vedá-lo com folha de alumínio. Só tem de garantir que o caldo é suficiente para quase cobrir todos os ingredientes.

Posso congelar?

Por regra não gosto muito de congelar pratos que tenham batata, mas acredito que suporte a congelação desde que esteja tudo coberto com molho e não seja por muito tempo. No entanto, este é um prato que se conserva lindamente no frigorífico durante 3 ou 4 dias. E ainda ganha mais sabor.

Gostam de pratos assim? Cozidos lentamente ou ensopados?

Então vão adorar estas outras sugestões:

Bochechas de Porco em Vinho Tinto - Confecção muito simples para uma carne que se derrete na boca. As 4 longas horas no forno dão-nos tempo para outros afazeres.
Ensopado de Borrego à Moda Antiga - Pura comida de conforto, este Ensopado de Borrego à moda antiga tem todos os sabores da melhor tradição alentejana.
Ensopado de Vaca e Legumes com Vinho Tinto - Comida de conforto carregada de sabor, perfeita para os dias mais frios. Não prescindo de um bom pão fresco para molhar no caldo.
Pernil de Borrego com Marmelos - A carne cozinha lentamente no forno, envolvida por marmelos e especiarias que lhe dão um sabor e aroma irresistíveis.

Veja o vídeo desta receita

Subscreva a newsletter e receba as receitas em primeira mão!

tempo de preparação: 30 minutos
tempo de forno: 3 h 30 minutos
tempo total: 4 horas
dificuldade: fácil
doses: 4 a 6
As horas são as construtoras deste ensopado que coze lentamente e em que o vinho do Porto dá um toque de personalidade mais português.

Bochechas de Porco
com Vinho do Porto

Bochechas porco porto destaque site
As horas são as construtoras deste ensopado que coze lentamente e em que o vinho do Porto dá um toque de personalidade mais português.
tempo de preparação: 30 minutos
tempo de forno: 3 h 30 minutos
dificuldade: fácil
doses: 4 a 6

Ingredientes:

  • 1,5 kg de bochechas de porco
  • Sal e pimenta a gosto
  • 4 colheres de sopa de farinha
  • 100 ml de azeite
  • 750 g de batatas, cortadas em pedaços médios/grandes
  • 2 cebolas, fatiadas em meias luas
  • 6 dentes de alho, laminados
  • 2 cenouras, cortadas em rodelas
  • 2 talos de aipo, cortados em tiras pequenas
  • 250 g de ervilhas tortas (ervilhas de quebrar)
  • 2 hastes de tomilho
  • 250 ml de vinho do Porto
  • 1 litro de caldo de carne ou galinha

UTENSÍLIOS:

  • caçoila de barro
  • frigideira

Confecção:

  1. Tempere muito bem a carne com sal e pimenta. Junte a farinha e sacuda para que a carne a agarre de todos os lados.
  2. Aqueça o azeite numa frigideira e sele as bochechas de ambos os lados até estarem com uma crosta dourada – cerca de 3 a 4 minutos de cada lado. Se a frigideira for pequena, faça-o em duas vezes.
  3. Coloque as bochechas seladas numa caçoila de barro (ou num tacho/recipiente que possa ir ao forno).
  4. Usando o azeite de selar a carne, refogue a cebola até amolecer um pouco, cerca de 2 minutos. Depois junte os alhos, o aipo e a cenoura e deixe refogar mais uns dois minutos.
  5. Coloque os legumes sobre a carne, na caçoila, depois por cima as ervilhas tortas, as batatas e o tomilho.
  6. Regue com o vinho do Porto e o caldo de galinha. Verifique o sal. O caldo tem de estar bem apurado.
  7. Cubra tudo com papel vegetal, encaixando-o e encostando-o bem aos ingredientes e feche com uma tampa.
  8. Leve a forno pré-aquecido a 160º C durante 3 horas. Retire a tampa e o papel vegetal, aumente a temperatura do forno para 180ºC e mantenha a cozer durante mais meia hora.

Notas:

  • Deve usar um Porto de sabor intenso.
  • Pode usar feijão-verde em vez de ervilhas tortas.
  • Pode usar um tacho ou outro recipiente que possa ser coberto, se não tiver uma caçoila de barro.
  • Na falta de caldo caseiro, pode diluir dois cubos de caldo Knorr carne ou galinha num litro de água quente.
  • O líquido não deve cobrir totalmente os ingredientes.

Outras informações:

4 comentários para “Bochechas de Porco <br> com Vinho do Porto”

  1. Alípio Pinheiro Gonçalves

    Apenas cozinho em parodias, mas desta vez fiz em casa e em forno de lenha.
    comecei por comprar o Caçoilo comprei a carne (bochechas), mas sub. as ervilhas por feijão, levando a risca a sua receita. Só lhe digo! foi aquele almoço.
    Muito obrigada.

  2. Minha querida Clara (desculpe a familiaridade, mas são tantaa noites a vê-la que já é da casa), as bochechas com vinho do Porte são maravilhosas. Acompanhei com arroz de lombardo e couves de Bruxelas assadas. Todos adoraram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.