Um clássico dos melhores restaurantes, o Bife Tártaro é delicioso e esta versão caseira é muito rápida.

O Bife Tártaro serve-se cru e isso ainda faz confusão a muitas pessoas.

Quem gosta vai a-d-o-r-a-r esta versão. Não tenho dúvidas, porque já comi muito bife tártaro nos melhores restaurantes e já apanhei muitas desilusões. E este nunca desilude.

A história do Bife Tártaro vai até ao tempo dos bárbaros, mas a verdadeira origem não é consensual – no que todos concordam é que a carne dos cavalos que morriam era colocada debaixo da sela para ser amaciada com o impacto dos traseiros dos bárbaros.

Digamos que à época as questões de higiene alimentar não eram uma preocupação, mas hoje são.

Fazer um Bife Tártaro em casa exige o cumprimento de uma série de regras de segurança alimentar que começam no talho, na hora de comprar a carne, e acabam na preparação nas nossas cozinhas.

Além disso, nem todos devem comê-lo: grávidas, crianças, idosos com saúde débil e pessoas com sistema imunitário mais frágil devem passar ao lado desta iguaria.

Nas NOTAS da receita deixo todos os conselhos a levar em conta. Leiam com atenção antes de fazerem o Bife Tártaro em casa, para que o façam com toda a segurança.

O processo em si é simples. A carne tem de ser magra e macia e é picada com uma faca bem afiada. Por favor, não destruam a carne passando-a pela picadora. Isso nunca!

Depois, os verdes.

Cornichons, que são aqueles pepinos pequeninos de conserva, alcaparras e salsa. Tudo bem picadinho. Com faca claro!

A seguir, o molho que envolve a carne. Vai tudo para uma taça, mexe-se e já está.

Para finalizar, mistura-se tudo e fica pronto a empratar.

Sempre que faço o Bife Tártaro gosto de o montar no prato com a ajuda de um aro, mas não é obrigatório. Podem simplesmente colocá-lo num montinho, fazer uma concavidade ligeira no topo e colocar aí a gema.

Ah… a gema crua! Outro perigo! A verdade é que há pouquíssimos casos de contaminação e o importante é termos ovos o mais frescos possível. Num ovo contaminado a gema é a última a ser afectada, a clara funciona como protecção. Menos mal, vá…

Sabiam que para evitar a entrada de microorganismos no ovo não o devemos lavar? Leiam as NOTAS para ficarem a perceber porquê.

Aqui a gema serve-se crua, para não perdermos aquele momento mágico em que a rebentamos e ela escorre sobre a carne. Se não quiserem usar, não usem porque mesmo sem ela a carne fica mesmo espectacular.

Quanto custa um Bife Tártaro num restaurante? Muito mais do que esta versão caseira que é um escândalo… de boa!

Subscreva a newsletter e receba as receitas em primeira mão!

Veja o vídeo desta receita no meu canal

tempo de preparação: 10 MINUTOS + tempo de frigorífico
tempo total: 30 minutos
dificuldade: fácil
doses: 1
Um clássico dos melhores restaurantes, o Bife Tártaro é delicioso e esta versão caseira é muito rápida.

Bife
Tártaro

destaque
Um clássico dos melhores restaurantes, o Bife Tártaro é delicioso e esta versão caseira é muito rápida.
tempo de preparação: 10 MINUTOS + tempo de frigorífico
dificuldade: fácil
doses: 1

Ingredientes:

POR PESSOA
  • 200 g de bife de novilho de 1ª qualidade (carne magra e tenra) como lombo, vazia ou alcatra
  • 1 colher de sopa de maionese
  • ½ colher de sopa de ketchup
  • 1 colher de chá de mostarda Dijon
  • 2 colheres de chá de molho inglês
  • algumas gotas de tabasco, a gosto
  • sal e pimenta preta a gosto
  • 2 ou 3 cornichons
  • 10 alcaparras de conserva
  • 1 mão cheia de salsa fresca
  • 1 gema de ovo

UTENSÍLIOS:

  • faca bem afiada
  • aro (opcional)

Confecção:

Antes de mais, desinfecte bem a bancada de trabalho, nomeadamente a tábua onde vai cortar a carne. Se não tiver um produto próprio, use álcool a 70% que é o mais eficaz. Use um dos lados da tábua para o corte da carne e o outro para as verduras. Desinfecte também as mãos e a faca, que deve estar impecavelmente afiada.  
  1. Corte a carne em fatias finas, depois em tiras e finalmente em cubinhos bem pequeninos. Coloque a carne numa taça, cubra com película aderente colocada directamente em contacto com a carne e guarde no frigorífico durante 20 a 30 minutos enquanto prepara os restantes ingredientes.
  2. Faça o molho: numa taça, misture a maionese, o ketchup, a mostarda, o molho inglês, o tabasco, sal e pimenta preta. Reserve no frio até à hora de usar.
  3. Pique finamente os cornichons, alcaparras e salsa e reserve.
  4. Na hora de servir, misture a carne, o molho e as verduras, envolvendo bem para que o molho penetre em toda a carne.
  5. Coloque a mistura num prato – pode ou não usar aro – afunde um pouco o topo e junte uma gema crua.
  6. Salpique com flor de sal e sirva de imediato com batata frita em palitos ou em rodelas finas, de preferência caseiras.

Notas:

MUITA ATENÇÃO
  • A carne e o ovo têm de ser frescos, para minimizar o risco de contaminação alimentar. Devem ser sempre mantidos no frio.
  • Compre a carne no próprio dia num talho da sua confiança, referindo sempre que vai comer a carne crua. Compre o pedaço inteiro e transporte-o num saco térmico. NUNCA peça para passar a carne na picadora, equipamento onde há um elevado risco de contaminação microbiológica.
  • Escolha ovos o mais frescos possível, com casca intacta e limpa, e guarde no frigorífico, nunca na porta do frigorífico.
  • Não lave os ovos. O revestimento da casca é uma protecção contra a entrada de microorganismos. Se achar necessário, lave-os apenas na hora de os abrir.
  • Use preferencialmente um separador de gemas, para retirar toda a clara e evitar contacto da gema com a casca.
  • A DESINFECÇÃO das mãos, faca e tábuas de corte é obrigatória!
  • Grávidas, crianças, idosos e pessoas com sistema imunitário mais frágil NÃO DEVEM comer bife tártaro ou outra carne crua, nem gema crua.
  • O RISCO para um adulto saudável é muitíssimo reduzido, desde que se sigam estas indicações de segurança.
  • LEMBREM-SE de que a maioria dos casos de intoxicação alimentar acontece em casa, por falta de higiene e por inadequada manipulação e conservação dos alimentos. Na confecção de alimentos crus esse cuidado deve ser redobrado.

Outras informações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.