O clássico Bacalhau com Natas numa versão mais rápida com batata palha e com o segredo da minha mãe finalmente revelado.

Era o único “segredo” culinário que guardava.

Aliás, referi isso mesmo no meu 1º livro como sendo o segredo que a minha mãe me transmitiu que tornava o seu Bacalhau com Natas tão apreciado.

A minha mãe fazia esse prato em casa de vez em quando, mas nos muitos casamentos e baptizados que fez ao longo da vida, o Bacalhau com Natas era quase obrigatório. Não falhava. As pessoas adoravam. Era sempre uma escolha acertada.

Os elogios multiplicavam-se, mas ela mantinha o segredo. Coisas de cozinheira profissional que guardava para si própria aquilo que a distinguia dos restantes. Acho bem.

Acontece que eu não faço da cozinha a minha vida profissional, não tenho um restaurante para que venham comer o meu Bacalhau com Natas, não vendo para fora nem aceito encomendas, não faço os banquetes de casamentos e baptizados… e, neste nosso cantinho, transmito-vos sempre tudo o que sei, com todos os pormenores, para que os pratos saiam o melhor possível quando os fazem nas vossas casas.

Ao longo dos anos fui revelando o segredo do Bacalhau com Natas da minha mãe aos meus amigos, para que pudessem fazer brilhar ainda mais os seus bacalhaus com natas.

Agora, chegou a hora de vos dizer, na semana em que faz 20 anos que ela “partiu”.

Sei que haverá muitas pessoas que vão torcer o nariz, porque consideram que o ingrediente não é dos mais saudáveis. Naquela altura não havia a informação que há hoje e este era um ingrediente presente em todas as cozinhas.

De qualquer forma, a indústria alimentar evoluiu e hoje em dia já há opções natura e bio que não têm glutamato monossódico, guanilato e inosinato dissódicos, que são as substâncias intensificadoras de sabor que tanto debate têm causado sobre os efeitos nefastos que têm para a saúde.

Sim… estou a falar do caldo em cubo. O vulgo caldo Knorr.

Um caldo de carne. Não de frango. De carne. Misturado no nosso Bacalhau com Natas.

Como diria o saudoso Fernando Pessa: “E esta hein?”

Caldo de carne com bacalhau?

Pois é. É isso mesmo.

Imaginam que era isto que andava a guardar há tanto tempo?

O Bacalhau com Natas da minha mãe era feito com batata em cubinhos bem pequenos, ligeiramente fritos, sem dourar.

Se hoje estivesse por cá e lhe dissesse que iria trocar os cubinhos de batata por batata palha certamente iria franzir o sobrolho com desconfiança, porque era muito conservadora na confecção de certos pratos.

Mas a verdade é que funciona lindamente, é rápido e prático.

Esta sugestão da batata palha foi-me passada pela minha amiga Casimira Duarte, do Porto, que me disse que a usava há muitos anos, mas com uma diferença em relação a outras receitas que também usam batata frita palha.

Para amaciar estas tirinhas de batata e limpá-las do sal e da gordura que têm, precisamos de escaldá-las, colocando-as num passador grande e regando-as abundantemente com água a ferver.

Lá vem o Pessa outra vez: “E esta hein?”

No caso da batata palha, como absorve mais, temos de usar mais molho do que na receita clássica, para manter a cremosidade deste prato. De qualquer forma eu gosto do Bacalhau com Natas no meio termo. Nem demasiado seco, nem encharcado em molho como já vi nalgumas receitas. Podem adaptar ao vosso gosto colocando mais natas ou béchamel se acharem necessário.

E pronto são estes os dois segredos. Um da minha mãe. Outro da Casimira.

Agora já sabem.

Ah… e quanto ao nome, Bacalhau com Natas… de facto leva natas, mas leva sobretudo béchamel nesta versão mais rápida e económica.

Em última análise podem fazê-lo apenas com um béchamel mais fluído, sem natas, e continuar a chamar-lhe o mesmo nome de sempre.

Já em relação ao bacalhau, para o cozer, aproveitem a dica que vos deixei sobre COMO COZER BACALHAU. Fica tão macio!!!!

Tenham uma boa semana e protejam-se!

Subscreva a newsletter e receba as receitas em primeira mão!

Veja o vídeo desta receita no meu canal

tempo de preparação: 40 MINUTOS
tempo de forno: 15 minutos
tempo total: 55 minutos
dificuldade: FÁCIL
doses: 6 a 8
O clássico Bacalhau com Natas numa versão mais rápida com batata palha e com o segredo da minha mãe finalmente revelado.

Bacalhau com Natas
(com batata frita palha)

bacalhau destaque
O clássico Bacalhau com Natas numa versão mais rápida com batata palha e com o segredo da minha mãe finalmente revelado.
tempo de preparação: 40 MINUTOS
tempo de forno: 15 minutos
dificuldade: FÁCIL
doses: 6 a 8

Ingredientes:

  • 800 g de bacalhau demolhado
  • 750 ml de leite
  • 500 g de batata frita palha
  • 200 ml de natas
  • 50 g de manteiga
  • 50 g de farinha de trigo
  • 2 colheres de sopa de sumo de limão
  • 50 ml de azeite
  • 2 dentes de alho grandes, picados
  • 1 cebola grande, em lascas finas
  • 1 folha de louro
  • 2 cenouras médias raladas
  • 1 caldo bio/natura de carne
  • Sal, pimenta e noz moscada, a gosto
  • Pão ralado para polvilhar

UTENSÍLIOS:

Confecção:

  1. Coza o bacalhau no leite em lume brando durante 10 minutos. Em alternativa deixe o leite levantar fervura, mergulhe o bacalhau, tape e desligue o lume. Deixe no leite quente durante 20 minutos. Vai cozer no calor residual.
  2. Retire o bacalhau para um prato com a ajuda de uma escumadeira. Retire peles e espinhas e lasque.
  3. Coe o leite.
  4. Faça o béchamel: coloque a manteiga num tachinho ao lume. Quando estiver derretida junte de uma só vez a farinha e mexa durante cerca de um minuto para a farinha absorver a manteiga e cozer. Depois vá juntando o leite, sempre mexendo até ter um creme mais denso.
  5. Retire do lume, tempere com uma pitada de sal (pouco), pimenta preta e noz-moscada moídas na hora e o sumo de limão.
  6. Num tacho maior, refogue a cebola e a folha de louro em azeite até a cebola ficar translúcida. Depois junte o alho e frite durante mais um minuto, mexendo, sem deixar queimar.
  7. Junte as lascas de bacalhau, deixando fritar um pouco.
  8. Junte o caldo de carne e mexa até derreter.
  9. Envolva a cenoura e deixe apurar e amaciar durante mais dois minutos, mexendo regularmente. Depois disso, desligue o lume e retire a folha de louro.
  10. Coloque as batatas num escorredor e regue-as abundantemente com água a ferver, para libertarem sal e gordura. Envolva bem as batatas no preparado.
  11. Finalmente envolva as natas e o béchamel. [Nesta fase, se gosta do bacalhau com natas ainda mais molhadinho, junte mais natas a gosto.]
  12. Verta o preparado num tabuleiro/pyrex de forno, alise, polvilhe com pão ralado e leve a forno pré-aquecido a 180º C com grill durante 15 minutos para gratinar.
  13. Sirva de imediato. Acompanhe com salada.

Notas:

  • os caldos natura e bio têm menos sal do que os normais e não contêm glutamato monossódico, guanilato e inosinato dissódicos, intensificadores de sabor considerados prejudiciais para a saúde.

Outras informações:

34 comentários para “Bacalhau com Natas <br> (com batata frita palha)”

  1. Marisa Cardona Pina Ventura

    Antes de mais, Clara, tenho de a felicitar e agradecer toda a partilha e boa vontade que deixa em cada pedacinho deste blogue. O carinho com que fala da sua mãe e tudo aquilo que partilha connosco é muito compensador. É com toda a sinceridade que lhe digo que a tenho como um exemplo e inspiração, não só na cozinha como também como mulher.
    Relativamente ao Bacalhau com Natas devo dizer que é das receitas favoritas aqui em casa, e uma boa maneira dos miúdos comerem peixe, e de facto uma ótima e prática sugestão a do uso das batatas palha. Permita-me apenas sugerir algo. E porque não utilizar o leite onde coze o bacalhau para fazer o molho bechamel? É como fazemos por aqui e fica bastante bom, além de incluirmos também as natas no molho.
    Um beijinho e fico ansiosamente à espera da próxima. ❤️

    1. Olá Marisa. Mas é 😉 o leite é coado e usado para fazer o bechamél claro. Tem toda a razão em relação aos miúdos, eu própria tive bastantes dificuldades quando os meus eram mais pequenos. É um desafio 🙂 Um beijinho e obrigada!!!

  2. Olá Clara, como sempre as suas receitas e dicas são maravilhosas e muito bem explicadas, adoro, gosto imenso de bacalhau de várias maneiras, mas o próximo vai ser esta receita, obrigada pelas partilhas, um beijinho.

  3. Já fiz esta receita, ficou mesmo delicioso o bacalhau e tão fácil de fazer.
    Aproveito para agradecer tantas receitas boas que tem neste seu maravilhoso site.
    Um beijinho 🙂

  4. Parece delicioso e nada complicado, já fui comprar os ingredientes que me faltavam e vou fazer, pois adoro bacalhau com natas.
    Obrigada pela partilha.
    Magds

  5. Agradeço as dicas sobre o bacalhau de natas.
    Deixava de o preparar porque custava fritar tanta batata, dado que quando junto a família somos alguns. Vou, como sempre experimentar mais uma receita.
    Agradeço sempre a sua partilha e ajuda . Beijinhos Clara.

    1. Sim Gi fica bem mais simples. Lembre-se só de que absorve mais e se o quiser ainda mais cremoso só tem de acrescentar mais bechamel ou mais natas, sem problema 🙂

  6. Boa tarde D. Clara de Sousa,
    Obrigada pela partilha carinhosa do segredo da sua mae.
    Tenho uma admiraçao profunda pela luz e paz que me transmite.
    um beijinho e tenha um excelente dia.
    Cândida

    1. Maria de Lurdes Lira.

      Vou adorar, como aliás tenho adorado todas as suas receitas que experimento e depois dou continuidade. Uma das mais repetidas é o polvo no forno… Mas não só!… Obrigada. Continuarei atenta.

  7. Obrigada Clara,
    adoro as suas receitas e segredos !
    A sua forma de cozinhar faz-me lembrar a minha querida avó Rosa, que era uma cozinheira excelente, saudades do cheirinho da comida que ela fazia.
    Muito obrigada por partilhar o seu conhecimento e dicas maravilhosas, estou encantada! Aguardo todas as semanas pela sua publicação de comida tradicional e com sabor maravilhoso.
    Parabéns!

  8. Olá Clara, muito obrigado pela partilha e um beijinho pela data… Bacalhau com natas é daquelas delícias que a minha mãe nos fazia, também com cenoura e as batatas aos quadradinhos semi fritas. Hoje em dia, só para ela e para o meu pai já não faz, pelo que há muito tempo que não como a versão da mamã. O toque do caldo knorr, irei experimentar. Já eu quando o faço, para poupar tempo e manter a receita o mais parecida possível, uso as batatas aos quadradinhos pré fritas, congeladas, do Continente e PD também acho que tem. Coloco no pirex em que vou fazer o bacalhau e levo ao forno uns minutos para amolecerem/assarem um pouco enquanto o bacalhau coze e se faz o esturgido e o molho… Depois é só envolver tudo como indicado na receita. Adoro! Beijinhos !!

    1. Sem dúvida Mónica, o tradicional é aos quadradinhos mal fritas. E sim há umas já congeladas que servem lindamente. Aqui foi mesmo só para mostrar uma forma diferente e mais rápida mas também muito boa. Obrigada e beijinhos!!! 🙂

  9. Começo por felicitá-la pelas excelentes receitas e partilha dos segredos das mesmas.
    vou partilhar o meu pequeno segredo para o meu bacalhau com natas- bater as natas( não se quer chantilly) e juntar ao molho béchamel.
    Bem haja
    Cristiana Fonseca

  10. Que fantástica receita Clara. Muito obrigada por partilhar estas preciosas receitas da Senhora sua mãe e envio para si um enorme beijinho cm carinho para dar um calor no coração pela partida da sua querida mãe há 20 anos. Vou então fazer esta receita com muito prazer porque gosto tanto de bacalhau, natas e as dicas da batata palha e da cozedura do bacalhau são maravilhosas. Beijinhos Clara. Muita saúde e felicidades. Cá continuamos fielmente a aguardar as suas fantásticas receitas e dicas.

  11. Catarina Melo Faria

    Olá Clara,
    A sua receita de bacalhau com natas e batata palha, é ótima.
    Apenas , em vez de pão ralado, coloquei broa ralada e resultou muito bem.
    Tenho por hábito, no congelador, um saco, daqueles que têm fecho, com broa, que ralo e assim guardo.
    É prático e dá muito jeito.
    Obrigada, pelas suas receitas e dicas.

  12. Olá Sra Clara adorei a sua receita de bacalhau .obrigado por partilhar o segredo da sua sua falecida mãe. Eu perdi a minha aos 7 anos e e muito duro perder uma mãe .tenho 1 pergunta a fazer lhe .comprei bacalhau e demolhei o durantes alguns dias mas sem querer congelei o e ainda esta um pouco salgado .como posso fazer agora quando o descongelar ?conhece algum truque para lhe tirar o sal ?muito obrigado

    1. Olá Sofia, quando o descongelar, volte a demolhá-lo. Num alguidar cheio de água, precisa mesmo de um recipiente largo. Pode colocá-lo ainda congelado em água. Tem de trocar a água várias vezes. Mas faça como se estivesse a começar do início.E mantenha a água sempre fresca.

  13. Olá Clara
    Obrigada pela dica das batata palha, já tinha usado esse tipo de batata mas ficava sempre com remorsos por causa do sal e da própria textura da batata. Com a sua dica decerto vou melhorar o meu bacalhau com natas que também gosto mais com bechamel do que com natas. Beijinho e tenha um bom dia.

      1. Olá querida clara , muito obrigada pela receita vou fazer ! E muito o rigada pela partilha das suas receitas ! Adoro . Um beijinho com muito carinho e muita saúde .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.