Um bom arroz de tomate é uma memória de conforto carregada de sabor e ideal para acompanhar peixe frito.

Quando pensamos em peixe frito há um acompanhamento que quase sempre é o favorito: o arroz de tomate.

Seja a petinga ou os jaquinzinhos fritos, sejam uns bons filetes de pescada ou de garoupa, poucas coisas casam tão bem como este arroz acabado de fazer e aromatizado com coentros.

É um acompanhamento muito simples mas, como tenho vindo a aperceber-me de que nem toda a gente se entende com o arroz, e que há também cada vez mais jovens a iniciarem-se na cozinha, decidi mostrar como faço o meu arroz de tomate.

Tomate fresco, de lata ou polpa?

Tomate fresco por favor!

O melhor arroz de tomate faz-se com tomate fresco, a que retiramos a pele, e que depois é picado. É um processo simples, nomeadamente pelá-lo, como podem ver nesta dica: COMO PELAR TOMATES.

No entanto, na falta de tomate fresco, a alternativa é usarem o de lata, mas mesmo só se não tiverem fresco. Polpa é que não. Pode dar muita cor mas não tem o mesmo sabor.

Para dar mais cor, já que os tomates frescos muitas vezes têm um tom mais pálido, junto também um pouco de concentrado de tomate. Não é polpa, é mesmo uma pasta concentrada que se vende em bisnagas e que se encontra facilmente em qualquer supermercado.

Que arroz usar?

Para uma receita de tradição bem portuguesa o arroz mais indicado é o nosso tão saboroso carolino, que com o meu truque do vinagre fica com bago selado, sem espapaçar. No entanto, podem usar outras qualidades de arroz que tenham em casa.

Molhadinho ou Malandrinho?

Pode ser um ou outro.

Esta minha receita é só molhadinho, mas se preferem o arroz malandrinho coloquem mais água. Em vez de 3 vezes o volume do arroz, juntem 4. Se quiserem o arroz mesmo a nadar juntem 5. Só não se esqueçam de adicionar mais sal e provar o caldo. Ninguém quer um arroz insosso.

E é só isto, não há mais nada que saber.

Se gostam muito de arroz vejam outras receitas aqui no site:

Arroz de Grelos – Clássico da cozinha portuguesa, o arroz de grelos fica bem soltinho e macio. É perfeito para servir com peixe frito ou de forno.

Arroz Malandrinho de Polvo com Pimento e Chouriço – O clássico arroz malandrinho de polvo, tão português, é enriquecido com pimento e chouriço, numa conjugação que vai surpreender pela positiva.

Arroz Malandrinho de Perca – Postas de perca congelada são perfeitas para esta receita que me faz recuar no tempo aos sabores da cozinha da minha mãe.

Arroz de Pato no Forno – Uma receita clássica, em versão rápida. O resultado é um arroz muito solto e um sabor que brilha pela simplicidade.

Arroz-Doce (Receita da Mãe) – Sem gemas, muito cremoso, com bago solto e macio, bem docinho. Uma receita infalível de tradição portuguesa.

Espero que gostem e partilhem comigo as vossas dúvidas ou sugestões.

Veja o vídeo desta receita

Subscreva e receba este Ebook e todas as receitas em primeira mão!

tempo de preparação: 18 minutos
dificuldade: fácil
doses: 4
Um bom arroz de tomate é uma memória de conforto carregada de sabor e ideal para acompanhar peixe frito.

Arroz de tomate
com coentros

arroz de tomate destaque site
Um bom arroz de tomate é uma memória de conforto carregada de sabor e ideal para acompanhar peixe frito.
tempo de preparação: 18 minutos
dificuldade: fácil
doses: 4

Ingredientes:

  • Um fio de azeite
  • 1 cebola média picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 4 tomates médios picados (ou uma lata pequena de tomate em pedaços)
  • 1 folha de louro
  • 2 colheres de sopa de concentrado de tomate
  • 1 colher de sopa de vinagre branco ou de sidra
  • 200 g de arroz carolino
  • água – 3 vezes o volume do arroz (cerca de 750 ml)
  • Sal q.b.
  • Coentros picados a gosto

UTENSÍLIOS:

Confecção:

  1. Refogue a cebola picada no azeite até ficar translúcida.
  2. Junte o alho picado e frite durante uns segundos só para libertar aroma.
  3. Junte 4 tomates picados sem pele, a folha de louro e o concentrado de tomate. Envolva bem e refogue em lume forte durante cerca de 3 minutos para secar um pouco.
  4. Junte o vinagre e envolva o arroz. Deixe refogar durante 1 minuto, mexendo.
  5. Junte água a ferver e tempere com sal.
  6. Tape o tacho, mantendo uma ligeira abertura, e cozinhe o arroz em lume brando durante 10 minutos ou durante o tempo indicado na embalagem.
  7. Envolva os coentros picados e sirva de imediato.

Notas:

  • Use tomates frescos. Os de lata são apenas o último recurso.
  • Não use polpa de tomate nesta receita, mas sim concentrado de tomate para dar cor.
  • A água que se junta ao arroz tem de estar a ferver.

Outras informações:

12 comentários para “Arroz de tomate <br> com coentros”

  1. Mario Ferreira Teixeira

    Que maravilha . Eu já vinha fazendo uma receita semelhante, mas envolvia tudo em ovo mexido.
    As suas receitas são muito boas e costumo segui-las, mas como tenho a mania de ser cozinheiro costumo fazer umas alterações e ficam deliciosas. Parabéns .

  2. Olá Clara,
    Gosto muito do seu blog e das dicas e receitas que lá publica.
    Hoje fiz o seu arroz de tomate e ficou delicioso.
    Foi difícil não repetir…
    Já estou a pensar na próxima receita que vou experimentar .
    Obrigada
    Ana Paula Silva

  3. Olá Clara. Delicioso este seu arroz de tomate! Dá logo vontade de ir ao supermercado comprar tomate fresco… Mas não podemos, temos que ser cautelosos nas saídas e gerir bem as compras a fazer, om o confinamento… É pena. De qualquer forma queria dizer que gosto muito de todas as receitas e dicas que partilha connosco, de uma cozinha tradicional e muito boa como a nossa. Muito obrigada

    1. Olá Hermínia. Compra quando voltar ao supermercado ou, em última análise, usa o de lata, mas o fresco como referi é sempre melhor 🙂 Obrigada!

  4. Paula Maria Fidalgo Fonseca Matias

    Olá Clara,
    Adoro as suas receitas. Tenho os seus livros e tudo o que experimento tem-me saído bem!
    Muito obrigada pela imensa partilha.
    Estou a escrever-lhe porque infelizmente, por um problema de saúde, necessito de comer toda a comida sem sal. A verdade é que não me consigo adaptar e fora o conselho de “substitua o sal por ervas aromáticas” não encontro grande ajuda, nem na internet nem noutro tipo de publicações. Tem alguma receitas, dicas, que me possa facultar?
    Agradeço desde já toda a ajuda que me possa facultar.
    Paula Matias

    1. Olá Paula! Por regra o grande problema é o sal refinado. Foi o médico que lhe disse para cortar totalmente? Não tem possibilidade de usar nem a flor de sal, só um pouquinho? Já experimentou o sal líquido? (https://www.castromarimlocalmarket.com/Sal-Liquido-RAW-125ml) Tem muito menos sódio e muito mais magnésio, mas não sei se pode. Provavelmente a melhor opção é a salicórnia (fresca, de conserva ou em pó – https://www.publico.pt/2019/01/26/fugas/noticia/esqueca-frasco-sal-salicornia-po-chegou-substituir-1858770), o gomásio que tem um pouco de sal, mas mesmo pouco (https://pt.wikipedia.org/wiki/Gomásio), ou algas como a Wakame que são muito usadas na sopa de miso por exemplo. Pode obviamente usar outras especiarias que dão sabor, há até já umas preparadas para esse efeito (https://www.naturitas.pt/p/alimentacao/oleos-e-condimentos/especiarias/temperando-adeus-com-sal-substituto-do-sal-sabor-mediterraneo-55-g-sonnentor?gclid=Cj0KCQiA3smABhCjARIsAKtrg6JLdaEgSIydNZva1YnF_dnQkdstHjO_XESxNmrK0sRH-hbBEcSJCkEaAuyaEALw_wcB) mas só testando umas e outras para perceber de quais mais gosta. Um beijinho e tudo de bom!

  5. Bom dia Clara de Sousa, e não é que hoje depois de fritar os meus miolosrecebo a receita do arroz de tomate …ora ai está. Depois de estar-mos todos em casa em confinamento quase que deixamos de ter ideias. Um beijinho grande para ti
    Att Alda Barbosa

      1. Olá Clara gosto muito das suas receitas, muito obrigada por as partilhar.
        Tenho uma dúvida relativamente ao tomate, qual é a diferença entre polpa de tomate e tomate concentrado, e quando é que devo usar um ou outro?
        Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.