Desde criança que sempre adorei as almôndegas tradicionais feitas pela minha mãe e tenho replicado essa receita dezenas de vezes ao longo da vida.

Mas recentemente a minha filha visitou Marrocos e trouxe-me um lote de especiarias fantásticas a que quis rapidamente dar uso.

Imaginei que o calor da harissa e dos cominhos iria elevar a carne de peru picada que tinha no frigorífico e decidi aventurar-me às cegas neste prato que é muito simples. Basta ter as especiarias.

Ainda pensei triturar o molho de tomate, mas optei por não o fazer, não só porque iria dar-me mais trabalho e lá tinha de estar a sujar o copo do liquidificador, mas também porque decidi que seria bom sentir os pequenos pedaços de tomate. De qualquer forma, se preferem um molho mais macio, basta triturarem o tomate em cru, antes de o colocarem no tacho, ou na frigideira, que foi o que usei.

É uma frigideira pesada de ferro fundido, muito competente para realçar a beleza destes cozinhados… e de um negro profundo, tal como o Nero que está sempre atento a todas as movimentações na cozinha.

Voltando à especiaria, que é um bilhete de identidade da culinária do Magrebe, usei pasta de harissa para acabar com a que ainda tinha num frasco e usei também em pó, da que a minha filha me trouxe de Marrocos. Podem usar apenas a pasta que se vende nos supermercados. É mais fácil do que estarem a tentar encontrar uma boa harissa em pó.

Com as quantidades indicadas, fiquei com um molho ligeiramente picante, por isso se gostam de comida mais picante é uma questão de adaptarem ao vosso gosto.