Almôndegas com um aromático molho de caril servidas sobre arroz branco são uma solução perfeita para a família.

E cá estou de regresso com mais um caril!

Já sabem que não me canso destes pratos, fico inebriada com o cheiro e o sabor das especiarias… e acho a comida indiana irresistível.

Desta vez decidi inventar, partindo da receita bem portuguesa das Almôndegas de Carne em Molho de Tomate.

Como me tinham sobrado algumas almôndegas, congelei-as e só agora as usei.

Encontram aqui a receita se as quiserem fazer. Em alternativa também já se encontram almôndegas cruas embaladas nos supermercados.

Pessoalmente prefiro fazê-las, mas na falta de tempo as prontas são uma opção. Fica ao vosso critério.

O que é que muda entre umas e outras?

  • Ambas precisam de um bom refogado, mas nesta receita, ao contrário da outra, faço questão de triturar muito bem o molho.

  • As portuguesas usam vinho, estas usam leite de coco, que pode ser substituido por iogurte natural ou natas.
  • As nossas tradicionais são envolvidas em farinha e colocadas directamente no molho. Já estas douram ligeiramente na frigideira antes de serem regadas com o molho para cozinharem por mais uns minutos. Desta forma dispensamos o uso de farinha o que torna estas almôndegas mais indicadas para diabéticos.

Conclusão: São ambas muito fáceis e muito boas.

Posso congelar as almôndegas?

Sim sim e sim. Mas a sugestão que vos deixo é que, sempre que fizerem almôndegas façam em maior quantidade para congelar em cru.

Depois de decidirem que receita querem fazer, só têm de as deixar descongelar e usar ou com molho de tomate ou com molho de caril, ou outro, para irem variando.

Nunca, por nunca, cozinhem as almôndegas congeladas. Ficam um desastre!

Este molho de caril também vai lindamente com as Almôndegas de Brócolos ou Romanesco, uma versão vegetariana.

Se gostarem mais de um molho magrebino, apostem nas Almôndegas Marroquinas (com Harissa) que não andam muito longe destas na confecção – a grande diferença, além da Harissa, é que são almôndegas de peru, mas podemos perfeitamente fazer a receita com outras carnes.

Finalmente, não menos importante: os pratos indianos, com este molhinho bom em grande quantidade ficam perfeitos com arroz – cozido apenas em água com sal, sem refogados. Fazem-no a correr enquanto as almôndegas acabam de cozer.

Se preferirem um arroz branco soltinho à moda antiga vejam AQUI como fazer. Nunca falha!

Espero que gostem e que deixem as vossas opiniões na caixa de comentários!

Veja o vídeo desta receita

Subscreva a newsletter e receba as receitas em primeira mão!

tempo de preparação: 40 MINUTOS
dificuldade: Fácil
doses: 4
Almôndegas com um aromático molho de caril servidas sobre arroz branco são uma solução perfeita para a família.

Almôndegas
em Molho de Caril

almondegas caril destaque site
Almôndegas com um aromático molho de caril servidas sobre arroz branco são uma solução perfeita para a família.
tempo de preparação: 40 MINUTOS
dificuldade: Fácil
doses: 4

Ingredientes:

  • 16 a 24 almôndegas (4 ou 6 por pessoa)
  • 1 cebola grande picada ou fatiada
  • 4 dentes de alho picados ou fatiados
  • 1 colher de sopa de gengibre grosseiramente picado
  • 2 colheres de chá cheias de caril (ou açafrão das Indias)
  • 1 colher de chá cheia de garam masala
  • 1 lata pequena de tomate triturado ou em pedaços (ou 4 bons tomates pelados e picados)
  • 100 ml de leite de coco (ou iogurte natural ou natas)
  • 200 ml de água
  • azeite q.b.
  • sal q.b.
  • salsa picada para finalizar

UTENSÍLIOS:

  • 1 tachinho alto para o molho
  • 1 frigideira

Confecção:

  1. Aqueça um pouco de azeite num tachinho alto e refogue as cebolas até alourarem – cerca de 5 minutos – mexendo para não queimarem.
  2. Depois junte o alho, gengibre, caril e garam masala. Envolva e refogue por mais um minuto.
  3. Envolva o tomate e cozinhe por 5 minutos, deixando fervilhar em lume brando.
  4. Finalmente junte o leite de coco, a água e um pouco de sal e triture muito bem com varinha mágica, ou num copo triturador, até ficar com um molho bem sedoso. Retire do lume e reserve.
  5. Aqueça um pouco de azeite numa frigideira (ou num tacho) e frite as almôndegas durante 2 minutos de cada lado, para ganharem um pouco de cor.
  6. Verta o molho sobre as almôndegas, distribua-o bem para as envolver totalmente e cozinhe em lume brando, fervilhando, durante cerca de 15 minutos, ou apenas 10 se as almôndegas forem pequenas – coloque uma tampa protectora para evitar espirros do molho.
  7. Polvilhe com salsa picada e sirva com arroz.

Notas:

  • Este molho fica denso, mas pode dilui-lo com mais um pouco de água se desejar
  • Intolerantes ao glúten devem usar especiarias certificadas SG

Outras informações:

20 comentários para “Almôndegas <br> em Molho de Caril”

  1. António Manuel Arrábida Alves da Silva

    Olá Clara.
    Sou um recém chegado à sua “Cozinha Clara de Sousa” e do que já vi, há por aqui belíssimos “pitéus”, com óptimas explicações.
    Sou um seu admirador, no que respeita ao seu lado profissional e agora, igualmente dos seus dotes culinários. Ainda não tive tempo de espreitar as “bricolages”.
    Li aqui que adora caril e que nesta receita de almôndegas, fez uma mistura do ocidente com o oriente.
    Gostaria igualmente de dar-lhe uma receita, que junta algo bem nacional com os sabores orientais, mas, até tenho vergonha, pois infelizmente não tenho as dosagens dos ingredientes, mas certamente que a Clara, com a sua enorme experiência, saberá dosear. Não sei as quantidades, pois só vi uma vez uma amiga fazer este prato, mas não fiquei de memória com as quantidades e sinceramente também ainda não fiz o prato em minha casa. Mas, como já comi-o por diversas vezes em casa deste casal amigo e acho uma delícia, resolvi dar-lhe a receita, no caso de que faça e goste e se desejar, claro que está livre de coloca-la no seu site.
    BACALHAU DE CARIL
    De véspera coloque as posas de bacalhau de molho, tendo o cuidado de ir mudando de águas.
    No dia seguinte, deverá começar por cozer as batatas e o bacalhau em água com sal (não muito pois o bacalhau já tem sal). As batatas devem ser pequenas e daquelas de pele fininha. Deve só lava-las e dar-lhes um golpe a meio. Logo que as pique e que estejam cozidas, assim como o bacalhau, escorra a água e com cuidado, acabe de cortar as batatas por onde deu o golpe, de modo a que fiquem duas calotes. Com a ajuda dum garfo (para não se queimar) e duma faca, descasque-as. Deverá igualmente tirar a pele e as espinhas às postas de bacalhau e depois lasca-las.
    Passe as lascas por farinha ou pão ralado, e sacuda o excesso.
    Enquanto as batatas e o bacalhau estão a cozer, corte as cebolas em meias-luas e pique uns dentes de alho, que levará a alourar numa frigideira com bastante azeite.
    Num pirex ou num refractário rectangular, cubra todo o fundo com o refogado e por cima disponha as lascas de bacalhau enfarinhadas e polvilhe com caril em pó.
    Em casa deste casal a esposa utilizava só o caril em pó, mas penso que dará muito mais sabor se for feito um molho de caril com fez para as almôndegas.
    Seguidamente coloque as batatinhas a cobrir todo o bacalhau, elas deverão ficar com a parte cortada voltada para baixo e a parte convexa para cima, formando como que montinhos.
    Polvilhe por cima das batatas com mais pó de caril e regue por cima com leite de coco.
    Leve o tabuleiro ao forno pré-aquecido a 180ºC até que as batatinhas estejam louras.
    Mais uma vez as minhas desculpas pela falta das quantidades e é lógico, que se quiser e achar por bem, poderá incluir outras especiarias que possam dar ao prato um paladar mais exótico.
    Se fizer a receita, espero que goste.
    Os meus melhores cumprimentos, assim como os meus parabéns pelo seu maravilhoso site.

    1. Olá António! Já me tinham passado pelas mãos receitas como esta de bacalhau com caril, mas na altura nem prestei muita atenção. Muito obrigada, já guardei!

      1. António Manuel Arrábida Alves da Silva

        Clara não tem nada que agradecer!
        Nós todos, é que agradecemos a sua generosidade em compartilhar as suas receitas, que são sempre deliciosas e excelentemente bem explicadas.
        Se me permite a pergunta, como vai o “Rissol de Camarão”, já se adaptou bem á família?
        Bem haja por tudo!

  2. Olá Clara, desde que descobri este sitio maravilloso venho aqui várias vezes tirar ideias e experimentar as suas óptimas receitas e dicas, hoje foi o dia do Caril, como tinha pernas pequenas de frango em casa atrevi-me a fazê-las em vez das almôndegas… ficou uma delicia. Obrigada por nos ajudar a tornar a nossa cozinha mais saborosa e apetecível.

  3. Olá. Nunca comentei mas todas as suas receitas são um sucesso. Venho cá muitas vezes tirar ideias de almoços.
    Nesta receita, tenho uma pergunta posso congelar este prato pronto? Depois deixar descongelar como menciona?
    É que ando à procura de refeições que possa congelar já prontas.
    Obrigada. Saúde e amor

  4. Maria da Graça Lopes Silva

    Olá boa noite. tudo bem consigo? pelo menos o aspeto é sempre ótimo. A Clara está sempre bem. É uma ótima jornalista, talentosa na cozinha e em bricolage. Uma mulher completa.
    Experimentei o pernil e ficou uma delícia . Já experimentei diversas receitas suas e adorei. Mais uma vez os meus parabéns . Fique bem, cuide-se . Bjis.

    1. Não Maria João, eu costumo fazer tal como está na receita das almôndegas em molho de tomate. Tem o link para a receita, é só carregar. Obrigada!

  5. Olá Clara, obrigada por mais uma ótima receita. Acompanho as suas publicações diárias e são todas muito apelativas. Já experimentei várias e tem sido um sucesso cá em casa junto da família. Gosto particularmente das dicas que nos dá e das rubricas do sabia que …. onde também já aprendi alguns truques
    Muito obrigada e beijinho grande

  6. Olá Clara, sou de Viana do Castelo a minha admiração por si já é muito antiga ( admiro o seu carácter e profissionalismo e o seu autocontrole por mais que o seu olhar deite faíscas nas grandes entrevistas também adoro as suas maquilhagens e os seus blazers )… além disso tenho um marido que baba por si a cada telejornal … Então cada vez que experimento uma receita sua é um sucesso total . Parabéns pela mulher que é, por trás do ecrã é um orgulho ter portuguesas como a Clara em que a fama não abafa a humildade… Espero um dia ter o prazer de a conhecer e quem sabe ter a honra de a maquilhar e se não for muito provar os seus petiscos . Como boa minhota que sou,…sou uma desbocadaBeijinho grande e continue assim lindona.

    1. Muito obrigada Ângela pelo carinho e pela confiança. 🙂 Fico muito feliz com esse sucesso das receitas também 😉 Não é nada desbocada, eu também sou de dizer o que sinto, acho que é assim que deve ser. Sobretudo quando temos coisas boas para dizer 😉 Muito obrigada e cumprimentos a todos aí em casa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.