É tudo muito fácil.

Tritura, mistura, enrola, forno. Feito!

Era Dia da Mãe, aquele dia em que queremos ser mais mimadas mas também queremos continuar a mimar.

Para o almoço, decidi que seria também o “dia d’ a mãe fazer almôndegas para a filha”.

Ela é vegetariana há alguns anos e, para mim é sempre um desafio encontrar soluções novas que a deixem feliz.

O meu pai tinha-me trazido uma couve romanesco do seu quintal e foi então que decidi improvisar depois de tempos antes ter visto uma receita semelhante com brócolos. O romanesco é da mesma família. Era perfeito para o que queria fazer.

A cozedura é muito importante. Devem retirar-se as partes mais fibrosas dos talos e cozer os floretes a vapor. Assim não absorvem água e a textura é melhor.

Depois de serem triturados grosseiramente só temos de envolver os restantes ingredientes.

Finalmente moldam-se as bolinhas…

Vejam só… um tabuleiro cheio! Dá para um batalhão!

Seguem-se uns minutos no forno para ganharem um pouco de cor e ficarem firmes… e estão prontas a servir…

Mas não sem antes prepararmos um belo molho de tomate para lhes dar mais graça e sabor.

Ora digam lá se não é tudo muito fácil?

Será que convencem os que torcem sempre o nariz a legumes?

Nada como experimentar!

Espero que gostem!